1. Redes Sociais ENSP têm aumento expressivo de seguidores

    Com a pandemia da Covid-19, as pessoas buscam, cada vez mais, por informações. Apesar do significativo aumento de fake news que surgem nas redes socias, uma grande parte da população busca por informações corretas e de qualidade, utilizando fontes confiáveis. 
    Essa constatação se dá pelo volumoso aumento de seguidores em todas as Redes Sociais da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) – Instagram, Facebook, Twitter, YouTube e Whatsapp. 

  2. Campanha contra os Agrotóxicos e pela Vida realiza lives para conscientização

    Em meio à pandemia da Covid-19, o governo liberou o registro de 118 agrotóxicos para serem vendidos no Brasil. Destes produtos, 84 são destinados para agricultores e 34 para a indústria. Há ainda 216 produtos sendo avaliados pelo Ministério da Agricultura. No intuito de fazer a contra-hegemonia, a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida tem investido em ações de sensibilização dos riscos dos agrotóxicos. 

  3. Fiocruz participará da Marcha Virtual pela Ciência

    A Fiocruz junta-se a entidades de todo o país que atuam em ciência, tecnologia e inovação para a realização da Marcha Virtual pela Ciência no Brasil, que ocorrerá nesta quinta-feira (7/5). A iniciativa da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) terá diversas atividades nas redes sociais, para chamar a atenção do papel da ciência e das implicações sociais, econômicas e na saúde das pessoas no enfrentamento da pandemia de Covid-19. A Marcha Virtual tem como temas principais os desafios da ciência brasileira para obter os recursos necessários para vencer a pandemia, em pesquisa, educação, saúde e desenvolvimento sustentável.

  4. Dia do Trabalhador: a luta continua

    Saúde, Emprego, Renda: um novo mundo é possível com solidariedade foi o tema escolhido pelas Centrais Sindicais para o Dia do Trabalhador, comemorado em 1° de maio. Os anos se passaram, mas a luta e a resistência se tornaram mais frequentes para proteger os trabalhadores. Desde 2019, os trabalhadores têm tido perdas consideráveis em seus direitos como a Reforma da Previdência e a revisão de NR’s. Além disso, a classe trabalhadora viu seus direitos sendo flexibilizados por algumas medidas provisórias devido à pandemia que o mundo está vivenciando e atinge gravemente o Brasil.

  5. Opas/OMS disponibiliza cursos virtuais sobre Covid-19 para profissionais de saúde

    Com o intuito de apoiar profissionais de saúde do Brasil em meio à pandemia de Covid-19, a Organização Pan-Americana da Saúde, ligada à Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) lançou quatro cursos virtuais de autoaprendizagem em português sobre doenças por vírus respiratórios emergentes, prevenção e controle de infecções pelo novo coronavírus, projetos para unidades de tratamento de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) e cuidados clínicos na SRAG. Todas as capacitações são abertas e gratuitas, sem prazo para conclusão.

  6. 28 de abril: um dia para reflexão em torno da saúde e segurança do trabalhador

    Um dia para ser lembrado em vez de ser celebrado! O dia foi reconhecido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em 2003; a data, porém, faz alusão ao mesmo dia no ano de 1969, quando 78 trabalhadores morreram num acidente em uma mina, no estado norte-americano de Virgínia. No Brasil, a data, instituída somente no ano de 2005 pela Lei n°11.121, representa uma homenagem e, também, uma reflexão a respeito da segurança e da saúde do trabalhador. Cabe, assim, perguntar: O que é preciso fazer para dar um basta nas omissões relacionadas à segurança do trabalho? E, neste momento de pandemia, o que é necessário para garantir a proteção desses trabalhadores?

  7. Dia da Terra: ONU propõe seis ações-chave para evitar 'ruptura climática'

    A celebração pelo Dia Internacional da Terra completa 50 anos em 2020 e a Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que a crise atual mundial é um despertar sem precedentes. O secretário-geral da ONU, António Guterres, lembra que a Covid-19 é o maior teste que o mundo enfrentou desde a Segunda Guerra Mundial. “A biodiversidade está em declínio acentuado, enquanto a ruptura climática está alcançando um “ponto sem retorno”. Portanto, segundo ele, é “preciso agir sem hesitação para proteger o nosso planeta, tanto do coronavírus como da ameaça existencial das perturbações climáticas”.

  8. APS na rede de enfrentamento à Covid-19

    A Rede de Pesquisas em Atenção Primária à Saúde (Rede APS) acaba de divulgar um documento com questões suscitadas durante o seminário on-line Desafios da APS no SUS no enfrentamento da Covid-19, organizado pela Rede em Parceria com a Abrasco. O comitê gestor da Rede, neste momento excepcional de muitas incertezas, vem dialogando, em encontros semanais virtuais, sobre estratégias de atuação da Atenção Primária à Saúde no SUS  para o enfrentamento da Covid-19. Para discutir tais estratégias, foram constituídos grupos de trabalho que estão elaborando análises baseadas nas apresentações. Confira o documento.  

  9. Iniciativas de comunicação e movimentos sociais informam população das favelas e periferia sobre Covid-19

    Movimentos sociais publicam materiais informativos e se organizam para orientar e ajudar população mais vulnerável. Avanço do vírus nas favelas cariocas já preocupa especialistas. Campanhas e materiais didáticos voltados a esse público coemçam a ser desenvolvidos, e participação da comunidade é importante para abordagem comunicacional mais eficaz, dizem especialistas.