1. OMS defende fortalecimento e ampliação do Sistema Único de Saúde

    Durante abertura da 22ª Conferência Mundial de Promoção da Saúde, em 22/5 em Curitiba, o representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), Joaquín Molina, destacou aos participantes na abertura do evento a necessidade de defender e ampliar o Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. “A Opas compartilha com o SUS valores de equidade e acesso de todos à saúde. Nós vemos um só caminho para o SUS: fazer mais saúde, fazê-lo mais universal, fazer o SUS cada vez mais SUS”, afirmou Molina.

  2. Fosfoetanolamina: a pílula controversa que ultrapassou a competência da ciência

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reiterou profunda preocupação em relação à Lei n. 13.269, que libera a produção e comercialização da fosfoetanolamina mesmo sem a realização de estudos clínicos capazes de atestar sua eficácia e segurança, além da ausência de registro na agência, de acordo com o estabelecido para todo e qualquer medicamento utilizado no país. O alerta, emitido no mesmo dia da sanção da lei que autorizou o uso da substância sintética por pacientes diagnosticados com neoplasia maligna, expressa a preocupação da comunidade científica diante do tema. Pesquisadores, gestores, cientistas e médicos apontam "equívocos" na validação oficial do uso da fosfoetanolamina, uma vez que pode iludir pacientes, despender recursos já escassos no financiamento de pesquisas científicas e esvaziar o próprio papel da agência reguladora. 

  3. INACEITÁVEL! - Nota de repúdio à fala do ministro interino da Saúde

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) se junta ao Centro Brasileiro de Estudos em Saúde (Cebes), a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), a Associação Brasileira de Saúde Mental (Abrasme) e demais e instituições da área contra a entrevista do ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP-PR), à Folha de S. Paulo, em 16 de maio, na qual afirma que "o país precisa rever o direito universal à saúde". Em nota de repúdio, as entidades não aceitam este retrocesso na saúde e que não vão permitir "que rasguem a Constituição Federal de 1988, a Constituição cidadã, que consagrou 'Saúde como Direito de Todos e Dever do Estado' e instituiu o SUS como Sistema de Saúde Pública universal e equitativo, inscrevendo o Brasil no rol dos países civilizados". Confira a íntegra da nota de repúdio.

  4. Blog abre espaço para discussão sobre a crise política do país

    A Comissão de Política, Planejamento e Gestão da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) criou um blog para possibilitar a exposição de ideias e opiniões de pesquisadores e docentes da área sobre a crise política vivida no país. O objetivo do espaço virtual é apoiar a construção de estratégias para o enfrentamento dos problemas que se evidenciam na atualidade e as relações do movimento sanitário com o governo provisório de Temer. 

  5. O SUS não pertence ao governo Temer e não morrerá

    Em meio à polêmica causada pelo novo ministro da Saúde, Ricardo Barros, em rever o tamanho do Sistema Único de Saúde, o ex-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) entre os anos 2012 e 2015 e pesquisador e professor do Instituto de Saúde Coletiva (ISC/UFBA), Luis Eugenio de Souza redigiu artigo no qual defende o SUS, reitera a necessidade de melhor distribuição de recursos para a saúde, de se manter as conquistas e buscar ainda mais o desenvolvimento de um sistema público e universal, além de ressaltar o fato de que "a sociedade brasileira não aceitará passivamente que um governo ilegítimo retire seus direitos apenas para satisfazer a sanha de acumulação do grande capital". Confira, em anexo, a integra do texto de Luis Eugenio de Souza.

  6. Ministério da Saúde confirma 1.326 casos de microcefalia no país

    O Ministério da Saúde e os estados confirmaram 1.326 casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita em todo o país. Os dados são até o dia 7 de maio e fazem parte do Informe Epidemiológico divulgado na quarta-feira (11/5). O boletim reúne as informações encaminhadas semanalmente pelas secretarias estaduais de saúde. No total, foram notificados 7.438 casos suspeitos desde o início das investigações, em outubro de 2015, sendo que 3.433 permanecem em investigação. Outros 2.679 foram descartados por apresentarem exames normais, ou por apresentarem microcefalia e ou malformações confirmadas por causa não infecciosas ou não se enquadrarem na definição de caso.

  7. Encontro Popular de Saúde reunirá mulheres da Zona Oeste do RJ

    No dia 12 de maio, o Comitê Popular de Mulheres da Zona Oeste vai realizar o I Encontro Popular de Saúde das Mulheres da Zona Oeste, a partir das 9h, no bairro de Campo Grande, no Rio de Janeiro. A atividade tem como objetivo viabilizar as violações do direito à saúde na região. O evento acontecerá na Fundação Educacional Unificada Campograndense (Feuc) e conta com mesas e oficinas sobre saúde integral da mulher, plantas medicinais, direitos sexuais e reprodutivos, aborto, parto humanizado e soberania alimentar. A atividade ocorrerá concomitante à III Jornada em defesa da Reforma Agrária

  8. Acompanhe o dia a dia da ENSP no Instagram da instituição

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca está em mais uma rede social: o Instagram. Além do Facebook, do Twitter e do canal de vídeos no YouTube, a ENSP compartilha imagens de seu cotidiano com seus usuários. As fotos e vídeos curtos, de até 15 segundos, buscarão divulgar os eventos e atividades da Escola, bem como campanhas de saúde pública. Este conteúdo será publicado pela equipe do Núcleo Audiovisual, da Coordenação de Comunicação Institucional.

  9. Combate ao Aedes: ações de saneamento básico devem ser prioridade

    A Sala Nacional de Coordenação e Controle, em parceria com a Fundação Nacional de Saúde, Ministério do Meio Ambiente e Ministério das Cidades, vai editar uma diretriz orientando gestores municipais com relação ao abastecimento e armazenamento adequados de água e também sobre a eliminação correta de resíduos sólidos. Essa será uma das ações de trabalho da Sala Nacional para os próximos meses. O objetivo é reduzir o número de focos do mosquito Aedes aegypti em depósitos de água domiciliares e recipientes plásticos, pneus e entulhos em geral. O mosquito é o principal vetor de doenças como dengue, chikungunya e vírus Zika.

  10. Saúde Mental vence mais uma luta: Valencius Wurch é exonerado do cargo

    O ministro da Saúde substituto, José Agenor Álvares, nesta segunda-feira, 9 de maio, exonerou do cargo o coordenador de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas, Valencius Wurch. A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) apoiou, em dezembro de 2015, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), a Associação Brasileira de Saúde Mental (Abrasme), o Centro Brasileiro de Estudos em Saúde (Cebes) e demais entidades, instituições e movimentos sociais que criticaram fortemente a nomeação do psiquiatra. Ao longo deste ano, diversas campanhas de "Fora Valencius" ocorreram pelo país, e um grupo de manifestantes chegou a ocupar sua sala de trabalho por quatro meses. O pesquisador da ENSP Paulo Amarante considera a exoneração uma vitória expressiva da Luta do Movimento Antimanicomial brasileiro e da Reforma Sanitária. Confira a íntegra de sua fala no Soundcloud da ENSP.