1. Uerj realiza encontro em defesa do SUS

    A Universidade Estadual do Rio de Janeiro vai realizar o encontro Uerj em defesa do SUS no dia 28 de setembro, a partir de 9h, no prédio sede da universidade, auditório 11. Na ocasião acontecerão as mesas Direito à saúde e SUS: características e desafios. A ideia é reunir pesquisadores e estudiosos sobre o tema em um grande movimento de articulação na defesa do nosso atual Sistema Único de Saúde. A pesquisadora da ENSP Isabela Santos será palestrante na mesa da tarde e falará sobre O SUS comparado a outros sistemas de saúde no mundo. O encontro é aberto ao público. 

  2. ENSP lança novo layout do Portal Institucional

    Entrou no ar, nesta sexta-feira (23/9), o novo layout do Portal ENSP (www.ensp.fiocruz.br). O projeto gráfico foi criado com o intuito de aproximar o Portal Institucional da identidade visual do recém-lançado Portal de Ensino (ensino.ensp.fiocruz.br). O novo layout destaca os banners relacionados às atividades da Escola, o Portal de Ensino, além de trazer cores mais claras – o que torna a visualização agradável, ressaltando os demais links da página e facilitando a navegação do usuário. 

  3. Voltando ao normal: uma crítica à redução dos espaços de normalidade no mundo

    Os pesquisadores e professores Paulo Amarante e Fernando de Freitas apresentam suas considerações sobre o livro "Voltando ao normal", de Allen Frances, editado em 2014 e que acaba de ser lançado no Brasil. Frances esteve no Rio de Janeiro em 14 e 15/9/2016 para divulgar a obra, na palestra A clínica contemporânea e a medicalização da vida. A partir do que vivenciou como autoridade em diagnóstico psiquiátrico, ele faz no livro uma crítica de como a Psiquiatria vem reduzindo cada vez mais os espaços da normalidade na vida contemporânea.
     

  4. Presidente da Abrasco comenta desafios para os prefeitos na área da saúde

    O Le Monde Diplomatique Brasil colocou em evidência a discussão sobre os desafios para os próximos prefeitos e convidou o presidente da Abrasco, Gastão Wagner de Souza Campos, para tratar do assunto Saúde. O que esperar dos prefeitos nesse âmbito, quais são os maiores problemas a serem enfrentados, o que eles não devem fazer, onde se tem acertado e por quê? - Gastão Wagner respondeu a estas e outras questões no artigo "Desafios para os prefeitos na área da saúde", publicado no início deste mês de setembro. Confira o texto na íntegra.

  5. Comitê sobre zika e microcefalia parabeniza Brasil por medidas de saúde durante as Olimpíadas

    O Comitê de Emergência sobre o vírus zika, microcefalia e outros distúrbios neurológicos, após se reunir na quinta-feira (1/9), convocado pela diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, parabenizou o Brasil pela aplicação bem sucedida de medidas de saúde pública adequadas durante os Jogos Olímpicos. Até o momento, não houve relatos de casos confirmados de zika entre as pessoas que participaram dos Jogos. A falta de casos apoia as conclusões da avaliação de riscos em relação aos Jogos Olímpicos feitas na 3ª reunião do Comitê, em junho deste ano. O grupo avaliou ainda que a infecção pelo vírus e seus distúrbios congênitos e neurológicos associados continuam a ser uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional.

  6. Entidades realizam reunião de articulação ampla em defesa do SUS

    Nesta terça-feira, 23/8, as entidades e movimentos em Defesa do SUS promovem uma reunião de articulação ampla para a construção de uma agenda de lutas. Na chamada para o evento, os organizadores destacam que "a necessidade da luta organizada em defesa dos direitos conquistados da classe trabalhadora no Brasil e contra o recuo civilizatório pretendido pelas forças do capital, que já estava posta desde há muito, torna-se agora vital, e continuará sendo no próximo ciclo de lutas que se inaugura, a despeito do desfecho da crise institucional que nos toma a atenção e a energia". A iniciativa convoca os movimentos e entidades a ocuparem as ruas e os espaços públicos construindo uma unidade de ação. A reunião está marcada para as 18h, na sede do Sindipetro-RJ, localizado na Avenida Passos, nº34, Centro.

  7. Revista elaborada em parceria com a Fiocruz destaca desafios da saúde nos países em desenvolvimento

    A Agenda 2030 das Nações Unidas inclui 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que devem ser alcançados por todos os países do mundo até 2030. O ODS número 3 busca assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos. De fato, esse objetivo reconhece a interdependência entre desenvolvimento e saúde e inclui metas como acabar com a epidemia de AIDS, tuberculose, malária e doenças tropicais negligenciadas, assim como combater hepatite, doenças transmitidas pela água e outras doenças transmissíveis. O ODS número 3 também prevê alcançar a cobertura universal de saúde, incluindo proteção financeira de risco, o acesso aos serviços de saúde essenciais de qualidade e acesso seguro, eficaz, de qualidade e a preços acessíveis a medicamentos essenciais e a vacinas para todos.

  8. Audiência pública debaterá situação do PAC Manguinhos, Alemão e Jacarezinho

    No dia 31 de agosto, acontecerá a Audiência Pública PAC Manguinhos, Alemão e Jacarezinho: questões habitacionais não resolvidas... Qual a solução?, às 14h, no auditório da Fesudeperj. Essa audiência, convocada pelo Núcleo de Terras e Habitação da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (Nuth), foi articulada pelos movimentos sociais das favelas de Manguinhos, Alemão e Jacarezinho, com base em suas ações com o Nuth. Os integrantes do Laboratório Territorial de Manguinhos (LTM), mediante os projetos da Unisuam e da Uerj, colaboram com os moradores das referidas favelas, em conjunto com a Defensoria Pública para resolver os problemas deixados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

  9. Em defesa do SUS, 54 entidades assinam carta a Temer, Maia e Renan

    A defesa pelo financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) ganhou força na terça-feira (9/8) durante audiência pública na Ordem dos Advogados do Brasil. Uma carta assinada por 54 instituições e entidades de representatividade nacional pede a autoridades a priorização orçamentária federal para a saúde pública. De acordo com o documento, que será encaminhado ao presidente interino Michel Temer e aos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Renan Calheiros, o objetivo do pedido de prioridade é garantir o preceito constitucional da universalidade, gratuidade e integralidade das ações e serviços de saúde, por meio do SUS.