1. Queimadas na Amazônia causam forte impacto no SUS

    A Fiocruz mapeou o impacto das queimadas para a saúde infantil na região amazônica. A pesquisa concluiu que, nas áreas mais afetadas pelo fogo, o número de crianças internadas com problemas respiratórios dobrou. Foram cerca de 2,5 mil internações a mais, por mês, em maio e junho de 2019, em aproximadamente 100 municípios da Amazônia Legal, em especial nos estados do Pará, Rondônia, Maranhão e Mato Grosso - o que acarretou custo excedente de R$ 1,5 milhão ao SUS.

  2. Fiocruz celebra o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência

    Foi realizado no dia 24 de setembro, no auditório térreo da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp), o 3º Encontro do Comitê Fiocruz pela Acessibilidade e Inclusão das Pessoas com Deficiência. O evento teve o objetivo de apresentar a Política da Fiocruz para Acessibilidade e Inclusão das Pessoas com Deficiência, debater os desafios em torno da educação inclusiva e aprimorar as ações institucionais em torno do tema. O encontrou contou com medidas de acessibilidade, como a presença de intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras), e fez parte das comemorações do Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, celebrado no dia 21 de setembro.

  3. Seminário aborda desafios para o acesso a medicamentos no Brasil

    Quais os desafios do acesso a medicamentos no Brasil? Seminário vai abordar a questão do acesso a medicamentos seguros, eficazes, de qualidade e a preços acessíveis para todos. Promovido pela iniciativa Saúde Amanhã, no contexto da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030, o seminário abordará o cumprimento do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O evento acontecerá nesta sexta-feira (4/10), a partir das 9h30. 

  4. 8º Congresso de Ciências Sociais e Humanas em Saúde: o nordeste acolhe a Abrasco

    O 8º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, realizado entre os dias 26 e 30 de setembro de 2019, em João Pessoa, na Universidade Federal da Paraíba, teve como tema central Igualdade nas diferenças: enfrentamentos na construção compartilhada do bem viver e o SUS. Na ocasião, um debate sobre saúde coletiva teve participação da pesquisadora da ENSP, Tatiana Wargas.

  5. Grupo de pesquisa da ENSP exibe filme no Abrasco 2019

    Mboraihu – O Espírito que nos une é o nome do documentário produzido pelo grupo de pesquisa da ENSP Ambiente, Diversidade e Saúde, coordenado por Paulo Basta. O filme, recentemente lançado, será exibido na sexta-feira, 27/9, a partir das 8h30, no âmbito do 8º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). Após sua apresentação, haverá um debate com a participarão de integrantes da equipe de pesquisa. Ouça o podcast do pesquisador da Escola e responsável pela coordeção-geral e produção executiva de MboraihuPaulo Basta, convidando para a atividade durante o Abrasco 2019.

  6. Sala de Convidados vai debater prevenção ao suicídio nesta quinta-feira (26/9)

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou recentemente um relatório, na véspera do Dia Mundial para a Prevenção ao Suicídio (10/09), em que dados revelam um suicídio no mundo a cada 40 segundos. O documento divulga ainda que 79% de todos os casos mundiais se concentram em países de baixa renda e que entre os jovens de 15 a 29 anos, o suicídio é a segunda causa de morte, atrás dos acidentes de trânsito.

  7. Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente abre inscrições

    No dia 21 de setembro é comemorado o Dia Mundial da Árvore. E neste ano a data foi especial, pois marcou a abertura oficial das inscrições para a 10ª edição da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (2019-2020), da Fiocruz. Professores da educação básica de todo o país poderão inscrever os trabalhos de seus alunos do Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Ensino Médio, desenvolvidos entre 2019 e 2020, nas categorias Produção Audiovisual, Produção de Textos e Projeto de Ciências.

  8. Proqualis celebra 10 anos de promoção da segurança do paciente

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu um relatório para comemorar o Dia Mundial para a Segurança do Paciente (17/9), no qual afirma que mais de 138 milhões de pessoas em todo o mundo são afetadas por erros médicos, sendo os principais: erros de diagnóstico, na prescrição de medicamentos e tratamento, e uso inadequado de fármacos. O relatório também aponta que 2,6 milhões de pessoas morrem anualmente por esses erros.