1. Sistema agroalimentar: produtor de doença, iniquidade social e injustiça ambiental

    O atual sistema agroalimentar é produtor de doença, iniquidade social e injustiça ambiental. As evidências disso se acumulam: da contaminação de alimentos e intoxicação de trabalhadores rurais por agrotóxicos, passando pela poluição do ar, dos rios e dos solos pelos resíduos de um sistema dependente dos combustíveis fósseis, chegando aos problemas gerados pelos hábitos alimentares nada saudáveis fomentados pela indústria alimentícia. 

  2. Reciis abre chamada pública para número especial sobre os 40 anos do movimento LGBT no Brasil

    Até o dia 31 de janeiro/2019 é o prazo de submissão de trabalhos para o dossiê 40 anos de Movimento LGBT no Brasil: Comunicação, Saúde e Direitos Humanos na Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde (Reciis), editada pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  3. Exposição 70 anos dos Direitos Humanos está em cartaz na Biblioteca de Manguinhos

    Horizontes, paisagens, personagens e cenas cotidianas de pessoas em busca de dignidade e saúde são algumas das imagens presentes na Mostra Fotográfica 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, aberta ao público até 13 de dezembro, no saguão da Biblioteca de Manguinhos. Concebida para celebrar o aniversário da Declaração Universal, a exposição finaliza um ciclo de quase um ano de diálogos, seminários e ações voltadas à reflexão sobre os direitos humanos. 

  4. 'HIV/AIDS: Avanços e Desafios' é o tema do Sala de Convidados

    Início dos anos 80: é identificada a doença que anunciava um grande risco à vida das pessoas. Ainda pouco conhecida na época, apesar dos indícios de que o vírus que a originou datava da década de 30, na África Central, o HIV/AIDS, também conhecido como SIDA (Síndrome de Imunodeficiência Adquirida) matou cerca de 12 milhões de pessoas até a virada do ano 2000. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também registrou, neste mesmo período, aproximadamente 30 milhões de infectados no mundo, 500 mil no Brasil.

  5. Reciis abre chamada pública para número especial sobre os 40 anos do movimento LGBT no Brasil

    Até o dia 31 de janeiro/2019 é o prazo de submissão de trabalhos para o dossiê 40 anos de Movimento LGBT no Brasil: Comunicação, Saúde e Direitos Humanos na Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde (Reciis), editada pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  6. Especialistas discutem impactos das políticas de austeridade sobre o futuro

    Para refletir de forma estratégica sobre os futuros possíveis para seguridade social, a equidade e o bem estar no país, o Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz e o Núcleo de Inteligência de Futuro da Fiocruz Brasília promovem, de 3 a 5 de dezembro de 2018 a oficina Diálogos Prospectivos - Políticas de austeridade e seus impactos sociais. As palestras terão transmissão on-line.

     

  7. Dia Mundial de Luta contra a Aids: Castelo da Fiocruz será iluminado de vermelho

    Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1981, o Castelo Mourisco da Fiocruz vem emprestando, ao longo dos anos, sua fachada centenária para expressar o posicionamento da instituição em temas relevantes para o Brasil e a saúde pública. De hoje (30/11) até o próximo domingo (2/12), será a vez de marcar o Dia Mundial de Luta contra a Aids, no dia 1º de dezembro. A data será celebrada com a tradicional iluminação do Castelo, na cor vermelha, símbolo da campanha. 

  8. Fiocruz lança Twitter para notícias em inglês

    A Fiocruz acaba de lançar seu Twitter em inglês. O objetivo da ferramenta é divulgar as notícias da instituição que tenham interesse para a comunidade internacional. Com parcerias em mais de 50 países e 100 instituições, a Fundação já conta com um boletim de notícias internacional, que acabou de completar dois anos.