1. Ex-presidente da Fiocruz é redesignado para grupo da ONU sobre desenvolvimento sustentável

    O ex-presidente da Fiocruz e coordenador da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030, Paulo Gadelha, foi redesignado como um dos dez membros de um grupo da Organização das Nações Unidas (ONU) focado em aprimorar a criação e o uso de tecnologias para a promoção do desenvolvimento sustentável nos próximos 15 anos. A iniciativa, denominada Mecanismo de Facilitação Tecnológica (TFM), reúne representantes da sociedade civil, do setor privado e da comunidade científica.

  2. Água para todos é o tema do Sala de Convidados

    Elemento da natureza essencial à vida de seres humanos, animais e plantas. Recurso natural mais precioso do planeta e, ao mesmo tempo, muitas vezes um dos mais mal utilizados. Água para todos é o tema do Sala de Convidados desta semana. O programa vai ao ar, ao vivo, às 11h, nesta terça-feira (10/4), no Canal Saúde. 

  3. Guia sobre febre amarela tem a colaboração da Fiocruz

    O Ministério da Saúde elaborou uma cartilha com instruções sobre a doença para auxiliar profissionais e gestores que atuam em unidades básicas de saúde localizadas em regiões com surtos constatados. O documento contou com a colaboração de quatro pesquisadores do Instituto Nacional de Infectologia (INI/Fiocruz) em sua redação: André Siqueira, José Cerbino Neto, Juliana Arruda de Matos e Marília Santini de Oliveira.O Ministério da Saúde elaborou uma cartilha com instruções sobre a doença para auxiliar profissionais e gestores que atuam em unidades básicas de saúde localizadas em regiões com surtos constatados. O documento contou com a colaboração de quatro pesquisadores do Instituto Nacional de Infectologia (INI/Fiocruz) em sua redação: André Siqueira, José Cerbino Neto, Juliana Arruda de Matos e Marília Santini de Oliveira.

  4. 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde é o tema do Sala de Convidados

    A etapa nacional da 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde (CNVS), realizada em Brasília entre 27 de fevereiro e 2 de março, reuniu duas mil pessoas com o objetivo de discutir diretrizes para a construção da Política Nacional de Vigilância em Saúde e fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS). Promovido pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) com o tema central "Vigilância em Saúde: Direito, Conquistas e Defesa de um SUS Público de Qualidade", o evento foi palco da apresentação e discussão das propostas formuladas nas etapas municipais, macrorregionais, estaduais e livres da conferência.

  5. Fiocruz lança edital para estimular divulgação científica

    A Presidência da Fiocruz, por meio da Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz, torna público o edital para apresentação de propostas para projetos de Divulgação Científica no campo da Saúde. Seu objetivo é estimular a divulgação científica por meio do diálogo entre cientistas e a sociedade. Os projetos podem ser submetidos por profissionais servidores, terceirizados, bolsistas e/ou alunos da instituição. Serão aceitas propostas em todos os campos do conhecimento nos quais a Fiocruz atua, com particular interesse em propostas que tratem dos seguintes temas: Vigilância em Saúde; Arboviroses; Resistência Microbiana; Violência e Saúde; e Saúde e Ambiente.

  6. Fiocruz manifesta pesar e indignação pela morte de Marielle Franco

    A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) está sob forte comoção e manifesta seu profundo pesar diante da morte da vereadora Marielle Franco, assassinada em seu carro, com o motorista Anderson Pedro Gomes, na noite de ontem (14/3). Trata-se de um claro atentado contra o Estado democrático de direito, contra os milhares de cidadãos que elegeram Marielle e que fizeram dela a quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro, e contra todos os que lutam e defendem os Direitos Humanos em nosso país. Ainda sob o forte impacto pelo assassinato do trabalhador da Fiocruz Matheus Melo de Castro, de 23 anos, na noite desta terça-feira (13/3), enfrentamos mais essa situação de insegurança, vivida diariamente pela população brasileira.

  7. Votação de projeto de lei que retira detentos do SUS no RJ é adiada

    O Projeto de Lei (PL) nº 1919/2016, que determina que detentos devem receber atendimento médico em unidades hospitalares penitenciárias e não mais no Sistema Único de Saúde (SUS), foi retirado de pauta na votação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) na tarde desta terça-feira (13/3). Segundo um de seus autores, o deputado Luiz Paulo (PSDB), a votação foi adiada devido a diferenças de redação entre o texto aprovado em dezembro de 2017 na Alerj e aquele publicado e transmitido para sanção ao governador. Luiz Paulo afirmou que o texto pode voltar ao plenário já na semana que vem, após a realização das correções.

  8. Abertura do ano letivo discute os olhares femininos no cárcere

    No dia em que o mundo celebra o Dia Internacional da Mulher (8/3), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizou a abertura do ano letivo da instituição com uma discussão sobre os olhares femininos no cárcere. Trabalhadores e alunos da instituição lotaram o auditório do Museu da Vida, no campus de Manguinhos, no Rio de Janeiro, para conhecer um pouco mais da vida da população feminina encarcerada, não apenas nas suas condições de vida e de saúde, mas também das relações dessas mulheres com seus filhos. Também foram apresentadas iniciativas e ações no campo da educação na instituição. 

  9. Pesquisadores se reúnem para discutir resultados da pesquisa Divas

    O Icict recebeu nos dias 1 e 2 de março, a visita de representantes do Ministério da Saúde, Unesco e das coordenações locais da pesquisa Divas – DIversidade e VAlorização da Saúde (ou em seu nome oficial: Estudo de abrangência nacional de comportamentos, atitudes, práticas e prevalência de HIV, Sífilis e Hepatites B e C entre travestis e mulheres trans), coordenada por Francisco Inácio Bastos, do Laboratório de Informação e Saúde (LIS)/Icict, e por Monica Malta, da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), ambos da Fiocruz. A pesquisa, financiada pela Unesco e pelo Ministério da Saúde, ouviu cerca de 2.800 travestis e mulheres trans em doze capitais, entre 2016 e 2017, e teve como principal finalidade descrever o perfil sócio-demográfico e comportamental, os conhecimentos, atitudes e práticas relacionadas à infecção pelo HIV/Aids e demais IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis), além de estimar as taxas de prevalência de HIV, sífilis e hepatite B e C para cada rede social acessada nestes municípios.