1. Editora Fiocruz conquista Prêmio ABEU 2017

    A coletânea Brasil Saúde Amanhã: população, economia e gestão conquistou o primeiro lugar na categoria Ciências da Vida do Prêmio ABEU 2017. Na mesma categoria, outros dois títulos da Editora também tiveram destaque. Amamentação e Políticas para a Infância no Brasil: a atuação de Fernandes Figueira (1902-1928) ficou em segundo lugar e Tessituras do Cuidado: as condições crônicas de saúde na infância e adolescência recebeu menção honrosa. A entrega dos troféus ocorreu no dia 18 de novembro, no auditório da Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo (SP). 
     

  2. VideoSaúde Distribuidora ganha registro no Arquivo Nacional

    A VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz passou a integrar (15/9) o Cadastro Nacional de Entidades Custodiadoras de Acervos Arquivísticos (Codearq) do Arquivo Nacional. A medida permitirá a distribuidora de vídeos da Fundação estar de acordo com a Política Nacional de Arquivos. "A VideoSaúde poderá realizar a descrição arquivística dentro de normas específicas, para que seja consistente, apropriada e autoexplicativa, além de permitir o reconhecimento do valor científico e histórico de seu acervo para fortalecimento das ações de preservação da memória da saúde pública brasileira”, explica Eliane Pontes, tecnologista em Saúde da VideoSaúde e uma das responsáveis pela preservação digital do acervo.

  3. Fiocruz promove consulta sobre CT&I na Agenda 2030

    Dos dias 6 a 8 de novembro, a Fiocruz promove, em parceria com diversos programas e agências das Nações Unidas, uma grande consulta internacional no Rio de Janeiro sobre o papel da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) para a implementação da Agenda 2030. Intitulado Consulta Internacional sobre CT&I na implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e seus ODS relacionados com a Saúde, o evento terá a participação de mais de 50 pesquisadores e dirigentes nacionais e internacionais, além de representantes da sociedade civil.

  4. Austeridade: perdas para as políticas sociais, perdas para a economia

    A austeridade fiscal, característica da agenda neoliberal, agrava a saúde da população em tempos de recessão por levar a cortes nas políticas sociais, que, ao mesmo tempo em que ajudam a reduzir os níveis de desigualdade, estimulam o crescimento da economia. Esse viés foi defendido pelas pesquisadoras Fabíola Sulpino, especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), e Isabela Soares Santos, pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) e diretora executiva do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), durante o seminário Políticas sociais e a austeridade da agenda neoliberal. O evento foi realizado em 16 de outubro, na ENSP, em uma parceria do Cebes com o Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE-Fiocruz).

  5. Austeridade: perdas para as políticas sociais, perdas para a economia

    A austeridade fiscal, característica da agenda neoliberal, agrava a saúde da população em tempos de recessão por levar a cortes nas políticas sociais, que, ao mesmo tempo em que ajudam a reduzir os níveis de desigualdade, estimulam o crescimento da economia. Esse viés foi defendido pelas pesquisadoras Fabíola Sulpino, especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), e Isabela Soares Santos, pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) e diretora executiva do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), durante o seminário Políticas sociais e a austeridade da agenda neoliberal. O evento foi realizado em 16 de outubro, na ENSP, em uma parceria do Cebes com o Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE-Fiocruz).

  6. Assembleia nesta sexta-feira (27/10) discute contribuições ENSP para o documento Base do VIII Congresso Interno Fiocruz

    Nesta sexta-feira (27/10), a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP) apresentará, durante assembleia às 10h, no salão internacional, suas contribuições para o Documento Base do VIII Congresso Interno Fiocruz - 2017. A proposta traz discussões em torno de grandes questões institucionais e aponta nove teses sobre o papel de Estado da Fiocruz, sua atuação em defesa do direito universal à saúde e capacidade para nortear as estratégias e ações institucionais, bem como subsidiar políticas públicas. O Congresso Interno é o órgão máximo de representação da comunidade da Fundação Oswaldo Cruz e se reúne a cada quatro anos. Acesse o documento.

  7. Assembleia nesta sexta-feira (27/10) discute contribuições ENSP para o documento Base do VIII Congresso Interno Fiocruz

    Nesta sexta-feira (27/10), a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP) apresentará, durante assembleia às 10h, no salão internacional, suas contribuições para o Documento Base do VIII Congresso Interno Fiocruz - 2017. A proposta traz discussões em torno de grandes questões institucionais e aponta nove teses sobre o papel de Estado da Fiocruz, sua atuação em defesa do direito universal à saúde e capacidade para nortear as estratégias e ações institucionais, bem como subsidiar políticas públicas. O Congresso Interno é o órgão máximo de representação da comunidade da Fundação Oswaldo Cruz e se reúne a cada quatro anos.

  8. Fiocruz se mobiliza para 1ª Conferência de Vigilância em Saúde

    Conferência Livre de Vigilância em Saúde Fiocruz - Direito, conquista e defesa de um SUS público e de qualidade, realizada no Museu da Vida, em Manguinhos (RJ), marcou a preparação da instituição para a 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde (CNVS), que acontecerá em novembro, em Brasília. O evento foi aberto pela presidente da Fiocruz, Nísia Trindade de Lima, que ressaltou a importância de mobilizar os diferentes saberes e práticas da Fiocruz para o encontro. "É muito rico ter uma conferência que converge tantas áreas da Fundação. Isso permite que trabalhemos essa agenda ampla em vários campos do conhecimento e a minha expectativa é que tenhamos uma contribuição muito forte", afirmou Nísia.