1. Guerra semiótica, políticas sociais e saúde: oficina aborda o tema

    Quais as possibilidades de se empregarem estratégias de guerra semiótica na defesa de políticas sociais, em especial, da política de saúde e seu financiamento? Como lidar com o cenário atual, em que símbolos conhecidos convertem-se em ícones, rapidamente massificados e viralizados, em que em que o SUS e a educação pública têm seus significados alterados pelo uso dos armamentos dessa guerra? Essas questões orientarão a oficina Guerra semiótica, políticas sociais e saúde. 

  2. Seminário internacional na Fiocruz discute a medicalização do parto

    O processo de medicalização do parto e suas consequências é um desafio para a sociedade brasileira. O excesso de intervenções obstétricas e o baixo uso de boas práticas na atenção ao parto são exemplos desse problema. O objetivo do Seminário Internacional Medicalização do Parto é contribuir para o campo da saúde da mulher, colaborando para o avanço das discussões sobre o cenário da assistência ao parto e direitos reprodutivos.

  3. Espaço Casa Viva completa 15 anos de atuação em Manguinhos

    "O Espaço Casa Viva é muito interessante e, além disso, nós aqui estamos abrigados", falou Raíssa Vitória, de 10 anos, com um microfone na mão, carregando em sua fala a realidade sensível do que é ser criança e morar em uma favela sob constantes conflitos armados. Aluna da oficina de artes do Espaço Casa Viva, ela foi chamada para dar seu depoimento diante de uma plateia de ex-alunos, parceiros e gestores do espaço no encerramento das comemorações pelos 15 anos da iniciativa.

  4. Violência Obstétrica é o tema do Sala de Convidados

    A violência obstétrica é o tipo de violência que pode ser cometida contra gestantes no pré-natal, durante o parto e no pós-parto. Muitas mães passam por esse tipo de situação e não sabem que foram vítimas desse tipo de abuso por não conhecer suas características. Ela pode se manifestar por meio da realização de procedimentos invasivos desnecessários, comentários constrangedores e até negligência por parte dos profissionais de saúde envolvidos nesse momento tão delicado da vida da mulher.

  5. Levantamento avalia desafios para metas da ONU em Saúde

    Assegurar a educação de qualidade (ODS 4) e erradicar a pobreza (ODS 1) são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que, uma vez implementados, mais contribuiriam para que o Brasil atinja o Objetivo relacionado à saúde (ODS 3). Essa é a opinião expressa por 57,4% e 54,8%, respectivamente, dos pesquisadores em saúde pública do país em levantamento realizado pelo Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE/Fiocruz) para medir os desafios de implementação da Agenda de Desenvolvimento Sustentável da ONU no Brasil.