1. Justiça Itinerante inaugura posto de atendimento na Fiocruz

    Uma vida sem identificação civil. Assim foram os dias da vendedora ambulante Bárbara de Souza durante 34 anos. Criada em orfanatos, sem sequer saber o nome do seu pai ou da sua mãe, ela nunca teve certidão de nascimento e carteira de identidade. Mas, nesta quarta-feira (9/5), a sua história mudou. Bárbara conseguiu, enfim, uma sentença no ônibus do projeto Justiça Itinerante, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), para obter o seu registro e descobriu que tem um irmão. “Isso muda tudo. Não conheço ninguém da minha família”, afirmou ela, que recentemente foi atropelada por um ônibus e não conseguiu solicitar o seguro DPVAT ao qual tinha direito pela ausência de documentos. Moradora da Vila dos Pinheiros, na Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro, Bárbara foi atendida no primeiro dia de funcionamento do Justiça Itinerante na Fiocruz, nesta quarta-feira. Neste mesmo dia, foram realizados 14 casamentos e cinco audiências no local. 

  2. Oficina debate impactos sociais do zika dois anos após epidemia

    Qual é a situação vivida pelas famílias das crianças afetadas pelo vírus zika, mais de dois anos depois da epidemia no Brasil? Que dimensões sociais da doença foram ignoradas, e como tirá-las da invisibilidade? De que modo a discussão sobre o vírus é indissociável de um debate sobre os direitos reprodutivos das mulheres e sobre o aborto, por exemplo? Qual deve ser uma abordagem ética para os sujeitos de pesquisa com um tema tão delicado? Essas e outras questões estiveram em pauta nos dias 26 e 27 de abril na Fiocruz, na oficina Saúde Global: a epidemia de zika e interseções internacionais

  3. Fiocruz participa de evento sobre política de drogas e violência nos dias 4 e 5 de maio

    A Fiocruz participará, nos dias 4 e 5 de maio, o Encontro Territorial sobre Política de Drogas, Violência e Saúde, na Maré (Rio de Janeiro). O objetivo deste encontro é dar visibilidade a interconexão entre saúde, violência e política de drogas. As violências sistemáticas associadas à atual política de drogas e impactam a rotina da cidade - principalmente as favelas e áreas periféricas - atingindo a saúde física e mental dos moradores e trabalhadores destes territórios.

  4. Pesquisador alerta para aumento de casos de chikungunya no Rio de Janeiro

    Apenas nos três meses primeiros meses deste ano, o número de casos de chikungunya registrado no estado do Rio de Janeiro é quase o mesmo notificado durante todo o ano de 2017. De janeiro a março de 2018, foram 4.262 notificações da doença, enquanto em 2017, 4.305. Na cidade do Rio de Janeiro, a região com maior número de notificações foi a zona Oeste, principalmente os bairros de Campo Grande, Guaratiba e Santa Cruz. Para o infectologista Rivaldo Venâncio, pesquisador e coordenador de Vigilância em Saúde e Laboratórios de Referência da Fiocruz, não é surpresa o aumento de casos de doenças transmitidas por mosquitos durante o verão. Nos meses de março e abril, são registradas temperaturas ambiente mais elevadas e chuvas em abundância, que são dois fatores fundamentais para a proliferação dos mosquitos transmissores.

  5. Fiocruz sediará o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva

    A Fiocruz vai sediar, no Campus Manguinhos, o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva - Fortalecer o SUS, os direitos e a democracia (Abrascão 2018), de 26 a 29 de julho. O evento mobiliza participantes de todo o país e do exterior, com público estimado de sete a oito mil pessoas. Para assegurar as condições necessárias à realização do Congresso, as atividades de rotina desenvolvidas no Campus Manguinhos serão suspensas. A suspensão foi determinada pela Portaria da Presidência nº 474/2018-PR.

  6. Conferência celebra os 30 anos do SUS nesta quinta-feira

    Nesta quinta-feira, 26 de abril, o Salão de Leitura Henrique Leonel Lenzi, da Biblioteca de Manguinhos, recebe a conferência “30 anos do SUS: desafios e caminhos para o direito à saúde”, que terá como conferencista a cientista política Sônia Fleury e como debatedoras Maria do Socorro de Souza, pesquisadora da Fiocruz Brasília e ex-presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), e Isabela Soares Santos, pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) e membro do conselho consultivo do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes).
     

  7. Fiocruz participa de evento sobre política de drogas e violência nos dias 4 e 5 de maio

    A Fiocruz participará, nos dias 4 e 5 de maio, o Encontro Territorial sobre Política de Drogas, Violência e Saúde, na Maré (Rio de Janeiro). O objetivo deste encontro é dar visibilidade a interconexão entre saúde, violência e política de drogas. As violências sistemáticas associadas à atual política de drogas e impactam a rotina da cidade - principalmente as favelas e áreas periféricas - atingindo a saúde física e mental dos moradores e trabalhadores destes territórios.

  8. Panorama da influenza no Brasil é tema de evento na Fiocruz

    A Fiocruz promove o evento Influenza: Uma epidemia de todos os anos, na próxima quinta-feira (26/4), das 9h às 13h, no Museu da Vida, no campus de Manguinhos da Fundação (Rio de Janeiro). O encontro terá como objetivo principal apresentar o panorama da influenza no Brasil, os vírus circulantes, os grupos com maior risco de contraírem as formas graves e as medidas de prevenção. 

  9. Editora Fiocruz celebra Dia do Índio com sugestão de livros e DVDs

    A saúde indígena é uma das áreas de atuação da Editora Fiocruz. Em seu catálogo, destaca-se a coleção Saúde dos Povos Indígenas, que reúne estudos originais sobre os mais diversos aspectos do processo saúde-doença dos povos indígenas. Os livros da coleção têm como objetivo contribuir para a construção de enfoques teóricos e técnicos inovadores que, no tocante à saúde, possibilitem estabelecer relações socialmente mais justas entre a sociedade brasileira e os povos indígenas.