1. Livraria virtual é novo canal de acesso à Editora Fiocruz

    Está no ar a Livraria Virtual da Editora Fiocruz, um novo canal de acesso aos livros, com mais eficiência, comodidade e segurança para a aquisição dos títulos. Além das promoções, é claro! Já na inauguração - de 23 de maio a 3 de junho, como parte das comemorações do aniversário da Fiocruz - todos os títulos estão com 30% de desconto. "Produzir livros de qualidade nas mais variadas áreas da saúde pública é uma parte da missão da Editora Fiocruz. A outra parte é garantir que esse conhecimento sob a forma de livro chegue aos leitores e por eles seja apropriado, contribuindo para a promoção da saúde e o fortalecimento do SUS. Essa segunda parte da missão acaba de ganhar um importante reforço com o lançamento da Livraria Virtual", avalia o editor executivo da Editora Fiocruz, João Canossa.

  2. Conselho Deliberativo da Fiocruz publica carta em defesa do SUS

    "O Conselho Deliberativo da Fundação Oswaldo Cruz, em reunião extraordinária realizada em 19 de maio de 2016, aprovou por unanimidade uma Carta Aberta em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS). A Fundação Oswaldo Cruz foi, desde o processo de redemocratização do país, protagonista na luta pela construção do Sistema Único de Saúde. Pautada pelo princípio de que a saúde é uma necessidade humana e, portanto, um direito inalienável, lutou pela construção de um sistema universal, onde todos os brasileiros pudessem ter o direito à saúde garantido pelo Estado".

  3. Fosfoetanolamina: a pílula controversa que ultrapassou a competência da ciência

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reiterou profunda preocupação em relação à Lei n. 13.269, que libera a produção e comercialização da fosfoetanolamina mesmo sem a realização de estudos clínicos capazes de atestar sua eficácia e segurança, além da ausência de registro na agência, de acordo com o estabelecido para todo e qualquer medicamento utilizado no país. O alerta, emitido no mesmo dia da sanção da lei que autorizou o uso da substância sintética por pacientes diagnosticados com neoplasia maligna, expressa a preocupação da comunidade científica diante do tema. Pesquisadores, gestores, cientistas e médicos apontam "equívocos" na validação oficial do uso da fosfoetanolamina, uma vez que pode iludir pacientes, despender recursos já escassos no financiamento de pesquisas científicas e esvaziar o próprio papel da agência reguladora. 

  4. Fiocruz firma parceria para medicamento contra hepatite C

    A Fiocruz e o Consórcio BMK, formado pelas empresas Blanver Farmoquímica, Microbiológica Química e Farmacêutica e Karin Bruning assinaram um acordo de cooperação técnico-científica que permitirá o desenvolvimento do medicamento Sofosbuvir (400mg), indicado para o tratamento da hepatite C. O produto tem efeito curativo, quando utilizado sozinho e/ou associado a outros inibidores de protease, num esquema terapêutico (administração oral) de 12 semanas (84 comprimidos/tratamento), evitando o uso do interferon. O vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Jorge Bermudez, classificou a iniciativa como "momento histórico" que reforça ainda mais o papel da Fundação como instituição estratégica do Estado brasileiro. "Foram meses de trabalho e reuniões para chegarmos a esse estágio. Desde que o medicamento foi aprovado pelo FDA em 2013 houve uma mobilização mundial para garantir o acesso ao produto. Com o acordo damos mais um passo firme nessa direção", afirmou Bermudez.

  5. Ex-presidente da Fiocruz é nomeado comissário da Opas

    O coordenador do Centro de Relações Internacionais da Fiocruz (Cris/Fiocruz), Paulo Buss, foi nomeado um dos membros do painel da Comissão de Alto Nível de Avaliação de Equidade e Desigualdades na Saúde nas Américas, da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS). Em seu mandato como comissário, Buss fornecerá orientações que ajudem a definir quais devem ser as prioridades estratégicas da Comissão, e também colaborará para assegurar seu rigor científico e adequação ao contexto do continente.

  6. 'Sala de Convidados' fala sobre o Homem e os Cuidados com os Filhos

    A ideia de que a criação dos filhos é uma tarefa predominantemente feminina já está sendo ultrapassada e cada vez mais os pais têm assumido as suas responsabilidades. Mas as transformações são lentas e ainda há um longo caminho a avançar nesse terreno. A área da saúde tem se destacado como um dos protagonistas na adoção de ações para incentivar essa mudança de comportamento. Um exemplo disso é o incentivo aos homens a participarem da fase pré-natal junto com as parceiras e fazer o que passou a ser chamado de pré-natal masculino, disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, a participação do pai na primeira infância dos filhos é fundamental para que se forme um vínculo com a criança. Diante de todas as mudanças de comportamento que vêm ocorrendo em função da, já nem tão recente, maior participação da mulher no mercado de trabalho e outros avanços pelos quais passa a sociedade, o Sala de Convidados debate o papel do homem e o cuidado com os filhos, nesta terça-feira (10), ao vivo, às 11h, no Canal Saúde.

  7. 'Tuberculose e Determinantes Sociais de Saúde' é o tema do Sala de Convidados

    O Brasil vem avançando no combate à tuberculose. Nos últimos 10 anos, a doença teve uma queda de 20% no país, segundo dados do Ministério da Saúde, e também houve redução na sua taxa de mortalidade, que no período caiu de 2,6 mortes por 100 mil habitantes para 2,2 mortes para cada 100 mil. Com os números que vem obtendo, o Brasil conseguiu alcançar a meta do Objetivo do Milênio de Combate à Tuberculose. Apesar do progresso, ainda ocupamos o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% de todos os casos da doença no mundo. Ainda há um longo caminho a percorrer, especialmente entre as populações mais vulneráveis socialmente, que ainda sofrem um grande risco de contrair tuberculose. Por isso, o Sala de Convidados desta terça-feira (3/5) discute o tema Tuberculose e Determinantes Sociais de Saúde, ao vivo, às 11h, no Canal Saúde. O programa vai explicar como a incidência de tuberculose está diretamente ligada a determinantes sociais de saúde como a miséria e a falta de acesso a condições de saneamento.

  8. Nova edição do boletim do Cecovisa está disponível on-line

    A nova edição do boletim do Centro Colaborador em Vigilância Sanitária da ENSP já está disponível on-line. A publicação divulga o 7º Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária (Simbravisa), que acontecerá de 26 a 30 de novembro, em Salvador, e sempre se constituiu em um momento de aprofundamento do diálogo entre academia, os serviços de vigilância sanitária e a sociedade, visando o desenvolvimento teórico-conceitual, metodológico e das práticas desse campo específico da saúde coletiva, no contexto das políticas de saúde.

  9. Pesquisadora da ENSP Cecília Minayo abre seminário na Fiocruz Amazônia

    Abordando temáticas que permeiam a pesquisa social há muitas décadas, a coordenadora científica do Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Claves/ENSP), Cecília Minayo, abriu o Seminário Determinantes Sociais do Processo Saúde-Doença: condições desiguais de vida em espaços amazônicos, nesta terça-feira (26/4), realizado pela Fiocruz Amazônia com a palestra Marcos Teóricos dos Estudos de Determinação do Processo Saúde Doença. Em sua análise, o conceito de desigualdade é muito mais complexo do que só o conceito econômico, em que os números são levados em consideração. Ela ressaltou que, nos últimos anos, o tema das desigualdades sociais tem tido mais ênfase nas pesquisas sociais, bem como as questões de gênero e a temática da vulnerabilidade social.

  10. Petição e vigília contra projeto que retira direito dos servidores públicos

    Tramita, na Câmara dos deputados, desde março deste ano, o Projeto de Lei Complementar 257/2016 que prevê mudanças radicais nos direitos dos servidores públicos. Apresentado pelo governo federal, seu objetivo é estabelecer um plano de auxílio aos estados com medidas de estímulo ao reequilíbrio fiscal. Em troca da renegociação de suas dívidas, os estados devem implementar uma série de medidas, como a proibição de aumento de salários de servidores, criação de programas de demissão voluntária, cortes de contratos de livre provimento, não realização de concursos públicos, aumento de contribuição previdenciária e revisão jurídica de benefícios. Os sindicatos têm se organizado para tentar impedir a aprovação do projeto. Uma petição on-line, disponível neste link, recolhe assinaturas contra ele.