1. Redução de danos no uso de drogas é tema de seminário na ENSP

    Nos dias 29 e 30 de maio, a Fiocruz promoverá o Seminário Internacional Cenários da Redução de Danos na América Latina na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), no Rio de Janeiro. O evento é dedicado à troca de experiências sobre estratégias para prevenção de doenças que decorrem do uso de drogas. O conceito de 'redução de danos' surgiu na década de 1990, quando diversos países latino-americanos passaram a desenvolver programas de troca de seringas entre pessoas que faziam uso de drogas injetáveis, como parte de suas respostas frente à epidemia de HIV/Aids. Organizado pelo Programa Institucional Álcool, Crack e outras Drogas da Presidência da Fundação Oswaldo Cruz (PACD/Fiocruz), o seminário contará com a presença de pesquisadores, profissionais e ativistas envolvidos com redução de danos no Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina, Colômbia, Porto Rico e Costa Rica.

     

  2. Sala de Convidados discute como anda a implementação da Lei da Biodiversidade

    Nesta segunda-feira, 22 de maio, se celebra o Dia Internacional da Biodiversidade. E há praticamente dois anos a comunidade científica comemorava a aprovação da Lei da Biodiversidade, sancionada pela presidente Dilma Roussef, em junho de 2015. O Marco Legal da Biodiversidade, estabelecido com a aprovação do Projeto de Lei 7.735/2014, que deu origem à Lei 13.123/2015, com o apoio de instituições científicas como a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), prometia reduzir a burocracia e estimular a pesquisa com espécies nativas. Essa lei também foi criada para regular a repartição dos benefícios para a conservação e o uso sustentável da natureza.

  3. Aniversário de 117 anos da Fiocruz

    A Fundação Oswaldo Cruz celebrará nos dias 27, 29, 30 e 31 de maio os seus 117 anos de existência em prol da ciência e da saúde do país. As atividades serão realizadas no campus de Manguinhos, no Rio de Janeiro.  Estandes montados na Praça Pasteur, ao lado do Castelo, vão oferecer diversas atividades para os trabalhadores: vacinação e orientações de saúde. A programação conta com atividades culturais, como apresentações musicais e teatrais, a tradicional Corrida & Caminhada Fiocruz Saudável, homenagem aos trabalhadores da Fiocruz  e lançamentos editoriais. Também serão realizadas atividades do Ano Oswaldo Cruz: ciência e saúde no projeto nacional. A programação será divulgada em breve.

  4. Segurança no Trânsito e SUS é o tema do Sala de Convidados

    Estamos no Maio Amarelo, mês dedicado a chamar a atenção para o alto índice de mortos e feridos no trânsito. O movimento internacional com o lema "atenção pela vida" foi criado com inspiração em outros que conseguiram repercussões positivas sobre os temas dos quais tratam, como o Outubro Rosa, sobre o câncer de mama. Dentro dessa temática, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) realizou entre 25 e 26 de abril, em Brasília, o Seminário Internacional sobre Segurança no Trânsito, com a participação de palestrantes do Brasil, Argentina, Canadá, Portugal, França e Espanha. Com o aumento da gravidade e do número de mortes em acidentes de trânsito que o Brasil vem acompanhando, o impacto deles no Sistema Único de Saúde (SUS) foi um dos pontos centrais de interesse do seminário.

  5. Fiocruz faz ato contra a violência em Manguinhos

    Estudantes, trabalhadores da Fiocruz e lideranças comunitárias fizeram um grande ato contra a violência crescente em Manguinhos, decorrente, principalmente, das incursões policiais nas favelas do território. Nas últimas semanas, morreram ou ficaram feridos moradores, policiais, jovens, estudantes. Confirmando a triste estatística, em sua maioria, as vítimas eram negros e pobres. Um tiro atingiu uma janela da Escola Politécnica em Saúde Joaquim Venâncio e as aulas foram suspensas no Politécnico e na ENSP. Com cartazes, perfomances de teatro e falas cheias de indignação, o protesto chamou a atenção da grande mídia, presente no ato, e serviu para reafirmar o compromisso da ENSP e da Fiocruz com as comunidades do território de Manguinhos, do qual orgulhosamente fazem parte.

  6. Fiocruz faz ato contra a violência em Manguinhos

    Estudantes, trabalhadores da Fiocruz e lideranças comunitárias fizeram um grande ato contra a violência crescente em Manguinhos, decorrente, principalmente, das incursões policiais nas favelas do território. Nas últimas semanas, morreram ou ficaram feridos moradores, policiais, jovens, estudantes. Confirmando a triste estatística, em sua maioria, as vítimas eram negros e pobres. Um tiro atingiu uma janela da Escola Politécnica em Saúde Joaquim Venâncio e as aulas foram suspensas no Politécnico e na ENSP. Com cartazes, perfomances de teatro e falas cheias de indignação, o protesto chamou a atenção da grande mídia, presente no ato, e serviu para reafirmar o compromisso da ENSP e da Fiocruz com as comunidades do território de Manguinhos, do qual orgulhosamente fazem parte.

  7. 'Sala de Convidados' fala sobre os Agentes Comunitários de Saúde e Endemias

    O Projeto de Lei 6.437/16 está em discussão e, entre outras propostas, passa a exigir desses agentes Ensino Médio completo e 200 horas de curso de aperfeiçoamento a cada 24 meses de atuação. Ao mesmo tempo, a categoria luta para aprovar um piso salarial nacional e adicional de insalubridade. Para se aprofundar nessa discussão, o Sala de Convidados traz como tema nesta terça-feira (25/4) os Agentes Comunitários de Saúde e Endemias. O programa vai ao ar, ao vivo, às 11h, no Canal Saúde.

  8. Fiocruz promove ato contra a violência em Manguinhos, nesta terça, 25/4

    A Fiocruz promove nesta terça-feira, 25 de abril, um ato contra a violência em Manguinhos. A concentração será a partir das 8h30 na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV). Os frequentes conflitos armados em Manguinhos vêm afetando a vida de moradores, trabalhadores e estudantes da região. Diversas atividades da Fiocruz, em especial no campo do ensino e pesquisa, vêm sendo afetadas diretamente pelos conflitos. O ato tem o objetivo de promover uma reflexão sobre a necessidade de enfrentamento da violência e chamar a atenção da sociedade e das autoridades sobre a situação atual. 

  9. Representantes da Fiocruz se reuniram com subsecretário de Segurança

    Na tarde de ontem (19/4), representantes da Fiocruz oram recebidos pelo subsecretário de Comando e Controle da Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro, Rodrigo Alves, e expuseram a grave situação vivida nos últimos meses em Manguinhos, destacando as consequências dos confrontos nas comunidades e os riscos às vidas tanto dos moradores quanto dos trabalhadores, estudantes e usuários dos serviços prestados pela instituição. A reunião representou uma abertura de diálogo, durante a qual os representantes do governo ressaltaram a importância das informações levadas pela Fiocruz e consolidadas em documento entregue em mãos.

  10. ENSP suspende aulas por causa da violência; Fiocruz convoca ato

    Trabalhadores, estudantes, pesquisadores, moradores de Manguinhos e usuários do Centro de Saúde da ENSP estiveram reunidos na tarde de quarta-feira, 19 de abril, para discutir o aumento da violência na região. As incursões policiais nas favelas ao redor da Fiocruz têm trazido, como consequência, a morte de inocentes, além de alterar drasticamente o cotidiano da instituição. Na manhã do mesmo dia, um jovem de 19 anos, filho de uma liderança de Manguinhos - que é ex-bolsista de um projeto da ENSP -, foi baleado pelas costas. Diante da vulnerabilidade de todos, a assembleia extraordinária decidiu suspender as aulas até terça-feira, dia 25, quando será realizado grande ato, puxado pela Fiocruz e pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio - alvejada na semana passada e que também paralisou as atividades acadêmicas. A proposta é realizar ações ao longo desses dias e mobilizar toda a comunidade da Fiocruz, dos territórios ao redor e a mídia para chamar atenção das diversas formas de violência que atingem não só o campus da Fundação e seu entorno, mas a sociedade brasileira como um todo.