1. Livro Paleontologia. Arqueologia. Fetologia. Tecnologias 3D será lançado nesta quarta-feira

    Está marcado para quarta-feira (17/12) o lançamento do livro Paleontologia. Arqueologia. Fetologia. Tecnologias 3D, que apresenta os resultados da utilização de modernas técnicas de digitalização e modelagem tridimensional no acervo egípcio localizado no Museu da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro. Entre os autores do livro está a pesquisadora da ENSP, Sheila Mendonça, do Departamento de Endemias Samuel Pessoa.

  2. Livro propõe reflexão sobre o processo de avaliação da atenção básica

    Verificar a qualidade e a efetividade dos processos avaliativos dos Estudos de Linha de Base do Projeto de Expansão e Consolidação do Saúde da Família (ELBs/Proesf), realizados de 2005 a 2007, em âmbito nacional, são os objetivos do livro Meta-Avaliação da Atenção Básica à Saúde: teoria e prática, organizado pelos pesquisadores Zulmira Maria de Araújo Hartz, da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz); Eronildo Felisberto, do Grupo de Estudos de Avaliação em Saúde do Instituto Materno Infantil Professor Fernando Figueira (Geas/Imip); e Ligia Maria Vieira da Silva, do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA.

  3. Lançamento da Editora Fiocruz esmiúça as relações entre território e saúde

    Recém-lançado pela Editora Fiocruz, o livro Território, ambiente e saúde é resultado da reflexão de 20 autores das mais variadas áreas do conhecimento, como medicina, geografia, arquitetura, economia, farmácia, engenharia, estatística e história. Com essa pluralidade de olhares, o livro mostra o território não apenas como um cenário passivo onde a vida acontece, mas como um conjunto de condições que interferem no desenvolvimento humano, promovendo ou colocando em risco a saúde das pessoas.

  4. ENSP exporta experiência sobre loucura e cultura para América Latina

    O projeto Loucos pela Diversidade - da diversidade da loucura à identidade da cultura, desenvolvido a partir de uma parceria entre a ENSP/Fiocruz e o Ministério da Cultura (MinC) foi um dos destaques do 7º Congresso Internacional de Saúde Mental e Direitos Humanos realizado entre os dias 10 e 13 de dezembro e promovido pelas mães da Praça de Maio, na Argentina. O pesquisador da ENSP, Paulo Amarante, participou do evento e revelou que diversos participantes, dos mais variados países da América Latina, ressaltaram a importância da proposta brasileira de construir uma agenda nacional voltada para a temática da loucura e cultura.

  5. Ministério do Meio Ambiente cobra engajamento dos países desenvolvidos no combate às mudanças do clima

    Em seu discurso na solenidade de abertura do segmento ministerial da 14ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, em Poznan, na Polônia, o ministro Carlos Minc, do Meio Ambiente, cobrou dos países desenvolvidos mais empenho na busca pela redução de emissões de gases de efeito estufa. "Os países mais desenvolvidos, que mais emitem e têm maior capacidade tecnológica, devem avançar mais, começando pelos Estados Unidos", defendeu.

  6. Livro explica utilização de tecnologias 3D para análise das múmias egípcias

    O acervo de múmias egípcias do Museu Nacional, localizado na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, é o objeto de um estudo pioneiro pela utilização de modernas técnicas de digitalização e modelagem tridimensional de materiais arqueológicos e paleontológicos. O trabalho resultou no livro Paleontologia. Arqueologia. Fetologia. Tecnologias 3D, que será lançado no dia 17 de dezembro, sendo um de seus autores a pesquisadora da ENSP, Sheila Mendonça, do Departamento de Endemias Samuel Pessoa.

  7. Reciis lança suplemento sobre ética em pesquisa

    A Revista eletrônica de comunicação informação e inovação em saúde (Reciis), do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict), da Fiocruz, acaba de lançar um suplemento sobre ética em pesquisa. A Reciis é uma publicação semestral bilíngüe (português e inglês) e apresenta e recebe conteúdos críticos sobre informação, comunicação e inovação em saúde, refletindo sobre a ciência e a tecnologia como produtos de processos culturais, econômicos, políticos, sociais e históricos.