1. Seminário sobre atenção primária: inscrições até 16/9

    A nova Política Nacional de Atenção Básica: a proposta das equipes de consultório na rua será o tema da palestra de Alexandre Trino, do Departamento de Atenção Básica/Ministério da Saúde, no I Seminário de Experiências da Atenção Primária em Saúde com a População de Rua e I Oficina de Crack e outras Drogas: Crack é o problema?. Promovido pela iniciativa Teias-Escola Manguinhos/ENSP, o evento ocorrerá de 19 a 21 de setembro, das 9 às 17 horas. As inscrições estão abertas até 16 de setembro.

  2. Portal DSS lança quarta edição de sua newsletter

    O Observatório sobre Iniquidades em Saúde lançou o quarto número da newsletter do Portal DSS, no qual se destacam as matérias publicadas desde o número anterior. O novo número também dá continuidade a matérias que buscam descrever e analisar tendências dos diversos indicadores de iniquidades incluídos no Observatório. Com o objetivo de abordar diversos temas e níveis de determinantes sociais da saúde, foram publicadas matérias sobre condições de trabalho e habitação, acesso e qualidade de serviços, capital social e comportamentos relacionados a alimentação e exercício físico.

  3. Votação da medida provisória do Código Florestal é adiada para 18/9

    A votação da Medida Provisória (MP) 571/12, que altera o novo Código Florestal (Lei 12.651/12), foi adiada por causa do impasse entre oposição, bancada ruralista e governo quanto ao texto aprovado na comissão mista. O governo insistiu em não votar o texto aprovado na semana passada em comissão mista do Congresso, que reduziu o tamanho da área de recomposição de superfícies desmatadas na beira dos rios. Os ruralistas alegaram que o texto foi aprovado por unanimidade e exigiram uma indicação de que não haveria novo veto de Dilma. Sem acordo, os ruralistas esvaziaram o plenário da Câmara, e não houve votação.

  4. Brasil e China assinam acordo para pesquisa e desenvolvimento de produtos com base na nanotecnologia

    O Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) e o Centro Nacional de Pesquisa em Engenharia de Nanotecnologia (NERCN), da China, oficializaram, nessa quarta-feira (5/9), um programa de cooperação que prevê a pesquisa e o desenvolvimento de produtos com base na nanotecnologia e a divisão dos benefícios das patentes geradas entre os dois países. A proposta inicial é que os institutos desenvolvam projetos de pesquisa de longo prazo, ligados ao meio ambiente, conservação de energia e redução de emissões, novos materiais como a biomassa para aplicação em energia, materiais funcionais como sensores para a saúde, além da aplicação de nanotecnologia na agricultura e na meteorologia.

  5. Uso racional de medicamentos: NAF apresenta cinco trabalhos em evento

    Pesquisadores do Núcleo de Assistência Farmacêutica (NAF/ENSP) apresentaram cinco trabalhos no IV Congresso Brasileiro de Uso Racional de Medicamentos, que ocorreu em Salvador, de 12 a 15 de agosto. Com o tema central Incorporando o uso racional de medicamentos no contexto da atenção à saúde, o evento debateu as intervenções necessárias à promoção do uso racional de medicamentos no país, com abordagens sobre prescrição, dispensação e administração racional de medicamentos, saúde baseada em evidências, qualidade e segurança na atenção à saúde, ensino e pesquisa com foco na utilização de medicamentos, avaliação de tecnologias em saúde e acesso a medicamentos.

  6. Texto sobre ambiente marinho e saúde pública em acesso aberto

    Está disponível, em acesso aberto, capítulo do livro Marine Environment and Public Health assinado pelo pesquisador da ENSP Salvatore Siciliano, em parceria com Jailson Fulgencio de Moura, doutorando em Saúde Pública e Meio Ambiente da Escola, e as pesquisadoras do Instituto Oswaldo Cruz Roberta Laine de Souza, Dalia dos Prazeres Rodrigues e Emily Moraes Roges. O material foi publicado pela InTech, editora mundial multidisciplinar de livros em acesso aberto nas áreas de ciência, tecnologia e medicina.

  7. Estudo avalia gastos sociais federais entre 1995 e 2010

    O Ipea divulgou, na terça-feira (4/9), a Nota Técnica Gasto Social Federal: uma análise da prioridade macroeconômica no período 1995-2010. O estudo mensura o volume de recursos aplicados pelo governo federal nas políticas sociais e compara o montante efetivamente gasto nessa área diante do total de recursos mobilizado pelo governo. O diretor de Estudos e Políticas Sociais (Disoc) do Ipea, Jorge Abrahão, apresentou os dados.

  8. Artigo analisa relação entre educação e saúde

    É visão corrente para o cidadão comum que, nas últimas décadas, a educação brasileira vem sendo mais bem avaliada que sua irmã de política pública, a saúde. Pesquisas de opinião as mais variadas apontam a saúde como o maior problema percebido pela população, e a saúde é de longe a que detém a pior avaliação dentro das áreas sociais do governo. Pelo menos é essa a visão que a grande mídia divulga e sustenta. Entretanto, estudo recente realizado pelo centro de Estudos da Metrópole, Fapesp e INCT constatou que o sistema de atendimento básico à saúde nos municípios é menos desigual que o sistema de educação pública no país.

     

  9. Pnuma alerta para custos bilionários do uso nocivo de químicos sobre saúde humana e ambiente

    Uma ação coordenada entre governos e indústria é urgentemente necessária para reduzir as crescentes ameaças à saúde humana e ao meio ambiente, oferecida pelo manejo insustentável de químicos no mundo. Riscos são agravados pela mudança constante na produção, uso e descarte de produtos químicos em países desenvolvidos, emergentes e em desenvolvimento. As informações são do Panorama Global de Químicos do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), lançado nesta quarta-feira (5/09). A publicação destaca o peso de químicos nocivos sobre a economia, particularmente em países em desenvolvimento. Entre 2005 e 2020, o custo acumulado de doenças e injúrias decorrentes de pesticidas na agricultura de pequena escala da África Subsaariana poderia alcançar 90 bilhões de dólares.