1. Encontro promoverá debate e fortalecimento da Política Nacional de Humanização

    Terá início nesta quarta-feira (5/08), em Brasília, o 2º Seminário Nacional de Humanização, com o tema Trocando experiências. Aprimorando o SUS. O objetivo é promover um amplo debate sobre a humanização do SUS, abordando três eixos de discussão: Outro humanismo e os desafios da equidade na produção de saúde e sustentabilidade do SUS, Trabalho e Formação em Saúde e Inovações nas práticas de atenção e gestão em saúde. A conferência de abertura será proferida pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão. O diretor da ENSP, Antônio Ivo de Carvalho, participará da discussão sobre Integração entre políticas públicas e a promoção da saúde. O evento deverá ser transmitido pela Rede HumanizaSus.

  2. Revista Radis de agosto está disponível no Portal ENSP

    No mês em que completa sete anos, a Radis nº 84 - Agosto de 2009 - traz na reportagem de capa uma matéria sobre saúde indígena, na qual revela a perseguição e injustiça travada contra a etnia xukuru, em Pernambuco. A publicação também dá destaque a o 6º Encontro Nacional de Escolas e Centros Formadores em Saúde Pública/Coletiva e o Centenário da Descoberta da Doença de Chagas (1909-2009).

  3. Livro articula redes sociais à saúde, informação e educação popular

    Um conjunto de pesquisas e reflexões interdisciplinares acerca das redes e práticas sociais de informação, educação e saúde na região da Maré, na periferia da cidade do Rio de Janeiro, foram reunidas na publicação Informação, Saúde e Redes Sociais diálogos de conhecimentos nas comunidades da Maré, organizada pela pesquisadora da UFRJ Regina Maria Marteleto e pelo pesquisador da ENSP Eduardo Navarro Stotz. O livro busca promover a articulação entre o tema das redes sociais com a saúde, a informação e a educação popular.

  4. Começa neste sábado, 01/08, Semana Mundial de Aleitamento Materno

    Com o intuito de incentivar a prática do aleitamento materno, a Organização Mundial de Saúde, dará início neste sábado, 01/08, a Semana Mundial de Aleitamento Materno. Segunda a OMS, a prática do aleitamento materno é a forma ideal de oferecer aos recém-nascidos os nutrientes necessários para um crescimento e desenvolvimento saudável. Praticamente todas as mulheres podem amamentar, sempre que disponham de informações de qualidade, do apoio dos familiares e também dos serviços de atenção à saúde.

  5. Artigo sobre acesso a medicamentos para Aids no Brasil é publicado em revista internacional

    Assinado pelo pesquisador Francisco Inácio Bastos, do Icict/Fiocruz, e também coordenador do programa de pós-graduação em Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP/Fiocruz, um artigo sobre o histórico e a importância do acesso aos medicamentos para tratamento de HIV/Aids no Brasil foi publicado na Health Affairs Journal, uma das mais respeitadas publicações da área de políticas de saúde do mundo. O trabalho foi desenvolvido em parceria com pesquisadores de universidades americanas, entre elas Harvard, e com Elize Massard da Fonseca, ex-aluna da ENSP/Fiocruz, hoje na Universidade de Edimburgo (Escócia).

  6. Chagas: desafio que completa um século e doença que mata 14 mil pessoas ao ano, principalmente pobres de áreas rurais

    O Sala de Convidados, do Canal Saúde/Fiocruz, de sexta-feira (31/07), às 13 horas, terá como tema o centenário da descoberta da doença de Chagas. Além de descobrir uma nova doença e o seu ciclo de transmissão, Carlos Chagas revelou a fragilidade da situação sanitária em áreas rurais do país. Hoje, ainda sem cura, a doença persiste e emerge em regiões como a Amazônia Legal, onde da mesma forma que nas Minas Gerais de 1909, o progresso avançava em áreas sem infra-estrutura ou acesso a serviços de saúde.

  7. Fórum mundial de educação profissional e tecnológica

    O Fórum Mundial de Educação (FME) é um movimento pela cidadania e pelo direito universal à educação. Em novembro de 2009, O FME terá, pela primeira vez, uma versão dedicada à educação profissional e tecnológica. O Brasil será sede do evento, que acontece entre os dias 23 e 27 de novembro deste ano, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, capital federal do Brasil.

  8. Dez por cento das mulheres que fizeram esterilização no Brasil se arrependeram

    Um dos trabalhos de conclusão do mais antigo curso Lato sensu da ENSP, o de Saúde Pública, resultou na identificação de fatores sociodemográficos associados com o arrependimento feminino após a esterilização e em artigo, publicado no volume 9 nº 2 (2009) da Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil. O estudo, realizado pela assistente social Luciana Freitas Barbosa, teve como orientadores os pesquisadores da ENSP Iúri da Costa Leite e Marina Ferreira de Noronha e informa, entre outros resultados, que 10% das mulheres que fizeram esterilização no Brasil sentiram-se arrependidas tempos depois do procedimento.