1. Publicação apresenta produção científica da ENSP

    A publicação do Conselho Federal de Medicina (CFM), Revista Bioética, traz, em sua mais recente edição - número 2, volume 22 -, artigos de alunos e docentes do Programa de Pós-Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS). As contribuições do Programa nesta revista se referem à questões da bioética na perspectiva da Estratégia de Saúde na Família; sobre o estupro e os serviços de aborto legal no país; e ainda sobre a relação de indígenas com os serviços de saúde. O PPGBIOS é um programa desenvolvido pela ENSP em associação ampla com a UFRJ, UFF e Uerj. A Revista Bioética é uma publicação científica que tem como objetivo fomentar a discussão interdisciplinar e plural de temas da área e é voltada à formação acadêmica e ao aperfeiçoamento constante dos profissionais de saúde.

  2. Seminário discute uso racional de medicamentos

    Nesta quarta-feira (17/9), um seminário organizado Núcleo de Assistência Farmacêutica da ENSP discutirá o uso racional de medicamentos. O evento faz parte de um curso que está sendo ministrado durante toda a semana. Entre os temas em debate, estarão o papel do farmacêutico na atenção básica, descarte consciente e o acompanhamento farmacêutico em saúde mental. O seminário de amanhã começa às 8h, na sede do Observatório das Tecnologias de Informação e Comunicação em Sistemas e Serviços de Saúde (OITICS-RIO). As inscrições para as 100 vagas disponíveis serão feitas no dia. Confira a programação completa em anexo.

  3. Cecovisa: boletim on-line já está disponível

    Já está disponível, on-line, a nova edição do boletim do Centro Colaborador em Vigilância Sanitária (Cecovisa/ENSP). A publicação fala sobre o aumento dos pedidos de exportação do canabidiol por excepicionalidade; traz uma entrevista com o pesquisador da ENSP Francisco Paumgartten sobre a comercialização de moderadores de apetite à base de anfetaminas; além de citar a vacina que dá imunidade a macacos contra o ebola e dos dados da OMS afirmando que a doença já matou mais de 2,4 mil pessoas.

  4. Revista Radis de setembro está no ar

    "Na legislação do SUS, o controle social é obrigatório: estados e municípios não podem receber os repasses orçamentários se não tiverem conselhos de Saúde em funcionamento com 50% de representantes de usuários, 25% de trabalhadores e 25% de gestores dos serviços de saúde.' Essa é a tônica da matéria de capa da edição 144 de setembro de 2014 da Revista Radis, que está on-line.  A reportagem intitulada Na Saúde, momento de repensar a participação discute a importância de políticas que ampliem o exercício da cidadania na construção das políticas públicas, em contraponto ao enorme peso que interesses de mercado têm em detrimento das necessidades e anseios da população. Segundo texto, da participação social resultaram, segundo o Instituto de Política Econômica Aplicada, dezenas de políticas públicas ambientais, de segurança alimentar, de proteção à criança e ao adolescente, e leis como o Estatuto do Idoso e a Lei Maria da Penha.

  5. PNUD lança concurso para reconhecer as melhores práticas de negócios inclusivos no Brasil

    A trajetória de crescimento e de competitividade do mercado brasileiro só pode ser sustentável no longo prazo se tomadores de decisão no setor privado e na esfera das políticas públicas conseguirem lidar de maneira exitosa com a diminuição das desigualdades”, resumiu a oficial de programa do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Jenny Karlsen, ao explicar a ideia inicial para a criação da Iniciativa Incluir. Esta plataforma de diálogo e de troca de conhecimentos permitirá que empresas, associações empresariais, acadêmicos e formuladores de políticas públicas se juntem e desenvolvam laços à favor das melhores práticas de inclusão por meio de seus negócios.

  6. Condecoração aos ex-presidentes dos Congressos de Epidemiologia

    Antes do início da conferência da manhã do último dia (10/9), proferida pelo professor Maurício Lima Barreto, a Abrasco e a Comissão Científica de Epidemiologia resolveram abrir um espaço na programação para relembrar grandes nomes centrais na história do evento. “Temos uma longa tradição de congressos, não só os de epidemiologia, mas o nosso grande congresso brasileiro de Saúde Coletiva, o Abrascão, o de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, fora os simpósios de alguns dos grupos temáticos, sempre com o objetivo de incentivar a troca e a difusão do conhecimento.

  7. Estudo avalia contaminação de zonas balneáveis

    Os emissários submarinos de esgotos são adotados como destino final de efluentes domésticos em virtude da eficiência oceânica na depuração da matéria orgânica. A avaliação do impacto provocado pelo lançamento desses efluentes pode auxiliar a tomada de decisão quanto ao ponto de lançamento ideal, a delimitação das áreas impactadas, e a probabilidade de contaminação das zonas balneáveis. O pesquisador do Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental (DSSA/ENSP) Renato Castiglia Feitosa trabalha na avaliação da contaminação de águas costeiras por emissários submarinos de esgotos.