1. Revista Ciência & Saúde Coletiva está no topo do ranking do Google Acadêmico

    Analítica, crítica e, ao mesmo tempo, extremamente produtiva. A área da Saúde Coletiva consolida sua força como campo produtor de conhecimento, tendo à frente a revista Ciência & Saúde Coletiva, publicada pela Abrasco. A C&SC atingiu o topo do ranking do Google Acadêmico (também conhecido como Google Scholar, na versão em inglês) entre os periódicos científicos editados em língua portuguesa, seguida das parceiras Revista de Saúde Pública, editada pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP), e pela Cadernos de Saúde Pública, editada pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz). Além de fechar o pódio, demais revistas do campo organizadas no Fórum de Editores de revistas em Saúde Coletiva estão entre as 50 publicações com maior relevância, com postos alcançados na nona colocação (Saúde e Sociedade); 12ª (Revista Brasileira de Epidemiologia – RBE); 20ª (Interface – Comunicação, Saúde e Educação); 33ª (Revista de Epidemiologia e Serviços de Saúde – RESS), e 42ª (Physis). O novo ranking foi divulgado na quarta-feira, 20 de julho, e cobre os artigos publicados entre 2011 e 2015.

  2. Editora Fiocruz promove lançamento coletivo na quinta-feira (21/7).

    A Editora Fiocruz, autores e organizadores convidam para o lançamento coletivo de sua recente produção editorial. Ao todo, sete livros serão lançados no dia 21 de julho, às 19h, na Blooks Livraria. Os título novos são Civilizando as Artes de Curar: Chernoviz e os manuais de medicina popular do Império; O (Des)Aprendizado de Si: transexualidades, interação e cuidado em saúde; A Erradicação do Aedes aegypti: febre amarela, Fred Soper e saúde pública nas Américas (1918-1968); Gestão e Políticas Públicas no Cenário Contemporâneo: tendências nacionais e internacionais; A Linha Curva: o espaço e o tempo da desinstitucionalização; Meu Encontro com os Outros: memórias de José de Albuquerque, pioneiro da sexologia no Brasil; e Saúde e Políticas Sociais no Rio de Janeiro, cuja organização é da pesquisadora da ENSP,Silvia Gerschman em parceria com Angela Moulin S. Penalva Santos. 

  3. Revista Ciência & Saúde Coletiva abre chamada para números temáticos

    Editada pela Associação de Brasileira de Saúde Coloetiva (Abrasco) e referência nacional e internacional de qualidade editorial e científica, a Revista Ciência & Saúde Coletiva convida a comunidade científica a contribuir com a produção de dois números temáticos. Um dos temas é Esfera Pública e Capacidade Institucional do Executivo Federal, que pretende realizar um balanço abrangente e analítico da emergência e do desenvolvimento da política pública de saúde no Brasil nas três últimas décadas, refletindo sobre o papel institucional da União na provisão de bens públicos e bens privados no setor saúde e na articulação das instâncias governamentais, federativas e setoriais.Os editores convidados são os pesquisadores da ENSP, Marias Inês Carsalade Martins; Elyne Engstrom; Nilson do Rosário; Regina Bodstein, e Sandra Aparecida Venâncio.

  4. Ceensp discutirá participação popular na vigilância em saúde

    O protagonismo da população brasileira nos processos de vigilância em saúde foi preconizado pela Reforma Sanitária, que, durante a redemocratização dos anos 1980, criou o Sistema Único de Saúde. Na prática, porém, com alguma exceção, o que se observa, nos últimos trinta anos, é a prevalência da vigilância feita nos moldes tradicionais, ou seja, focada na identificação e controle de doenças e numa visão exclusivamente biomédica dos modelos de saúde. Ao discutir esse tema, na próxima quarta-feira, 20/7, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP (Ceensp) pretende apresentar propostas alternativas a esse modelo tradicional, que vêm sendo construídas por pesquisadores no sentido de acolher a participação popular de maneira mais efetiva na vigilância em saúde. Participam do debate os pesquisadores Marcelo Firpo e Paulo Sabrosa, da ENSP. A coordenação é do professor Gil Sevalho, também da Escola. 
     

  5. Disponível on-line nova edição do boletim do Cecovisa

    Já está disponível on-line a nova edição do boletim do Centro Colaborador em Vigilância Sanitária da ENSP. A publicação traz como destaques a realização do 7º Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária, que acontecerá de 26 a 30 de novembro, em Salvador, e uma entrevista com a presidente do simpósio, Gisélia Santana Souza. Além disso, o boletim destaca o jogo on-line que dá dicas sobre vigilância sanitária em evento de massa, desenvolvido pelo Cecovisa, em conjunto com a Educação a Distância da ENSP e em parceria com a Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses, do Município do Rio de Janeiro. Confira a publicação na íntegra. 

  6. Ceensp discutirá participação popular na vigilância em saúde

    O protagonismo da população brasileira nos processos de vigilância em saúde foi preconizado pela Reforma Sanitária, que, durante a redemocratização dos anos 1980, criou o Sistema Único de Saúde. Na prática, porém, com alguma exceção, o que se observa, nos últimos trinta anos, é a prevalência da vigilância feita nos moldes tradicionais, ou seja, focada na identificação e controle de doenças e numa visão exclusivamente biomédica dos modelos de saúde. Ao discutir esse tema, na próxima quarta-feira, 20/7, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP (Ceensp) pretende apresentar propostas alternativas a esse modelo tradicional, que vêm sendo construídas por pesquisadores no sentido de acolher a participação popular de maneira mais efetiva na vigilância em saúde. Participam do debate os pesquisadores Marcelo Firpo e Paulo Sabrosa, da ENSP. A coordenação é do professor Gil Sevalho, também da Escola. 
     

  7. Jovens buscam informações em saúde na internet, aponta pesquisa

    Comparar o perfil de consumo de informações sobre saúde disponível na internet entre jovens de duas diferentes regiões do Rio de Janeiro foi o objetivo do trabalho de conclusão da aluna do Programa de Vocação Científica (Provoc) da Escola Politécnica em Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) Larissa Barão. A estudante do Colégio Pedro II, campus São Cristóvão, foi orientada pelo pesquisador da ENSP e coordenador do Laboratório Internet, Saúde e Sociedade (Laiss), André Pereira Neto. Em sua pesquisa, Larissa analisou dois grupos de jovens da chamada ‘geração Y’ - nascidos após a década de 1980 -, compostos de estudantes do 2º ano do Ensino Médio de diferentes classes sociais da cidade. Como conclusão, Larissa apontou o fato de que 90% dos alunos envolvidos na pesquisa buscam por informações sobre saúde na internet. 

  8. Faperj anuncia Selo Sergio Arouca de Qualidade da Informação em Saúde na Internet em seu boletim

    A Faperj, por meio de seu boletim, divulgou matéria sobre Selo Sergio Arouca de Qualidade da Informação em Saúde na Internet. A iniciativa é do pesquisador da ENSP e coordenador do Laboratório Internet, Saúde e Sociedade (Laiss), vinculado ao Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria (CSEGSF/ENSP), André Pereira Neto. O Selo foi lançado na abertura do 32º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, em Fortaleza, e tem como objetivo garantir que sites das secretarias municipais e estaduais de Saúde de todo o País estejam em conformidade com certos indicadores e critérios. Confira a matéria.

  9. 'Cadernos de Saúde Pública' debate sobre Zika na gravidez

    O volume 32 número 5 da revista Cadernos de Saúde Pública enfoca novamente o Zika. Por quê? Para a editora da publicação, Marilia Sá Carvalho, cabe ao CSP defender as políticas que contribuam para a saúde das populações, no caso específico das mulheres frente à infecção pelo vírus Zika na gravidez. Segundo Marilia, na maior parte dos países afetados, o direito ao aborto é extremamente restrito, e os impactos da combinação Zika e aborto ilegal podem ser devastadores. “A epidemia de Zika e a microcefalia saem dos jornais, em parte pela grave crise política que atravessa o país; mas, também pelo sentimento de segurança que a diminuição de casos de Zika traz. Diminuição essa que se obteve graças ao enorme esforço do governo, ao longo dessa mesma crise política, de desencadear uma ação intensiva de combate ao vetor, viabilizada pela rapidez com que, em meio às acusações de açodamento, cientistas brasileiros assumiram que havia evidência suficiente para atribuir à infecção pelo vírus os casos de microcefalia. Não se esperou não haver mais dúvidas para partir para a ação. A sustentabilidade das ações realizadas, com quase 48 milhões de residências visitadas em dois meses, é limitada a longo prazo.” 

  10. Editora Fiocruz promove lançamento coletivo na quinta-feira (21/7).

    A Editora Fiocruz, autores e organizadores convidam para o lançamento coletivo de sua recente produção editorial. Ao todo, sete livros serão lançados no dia 21 de julho, às 19h, na Blooks Livraria. Os título novos são Civilizando as Artes de Curar: Chernoviz e os manuais de medicina popular do Império; O (Des)Aprendizado de Si: transexualidades, interação e cuidado em saúde; A Erradicação do Aedes aegypti: febre amarela, Fred Soper e saúde pública nas Américas (1918-1968); Gestão e Políticas Públicas no Cenário Contemporâneo: tendências nacionais e internacionais; A Linha Curva: o espaço e o tempo da desinstitucionalização; Meu Encontro com os Outros: memórias de José de Albuquerque, pioneiro da sexologia no Brasil; e Saúde e Políticas Sociais no Rio de Janeiro, cuja organização é da pesquisadora da ENSP,Silvia Gerschman em parceria com Angela Moulin S. Penalva Santos.