1. Ansiedade é o principal sintoma enfrentado por quem decide parar de fumar

    O tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo, com cerca de seis milhões de óbitos por ano, principalmente entre os países de baixa e média renda. Durante muito tempo, o tabagismo foi visto como um estilo de vida, sendo ostensivamente encorajado pela publicidade, mas, atualmente, é considerado uma doença causada pela dependência de nicotina. Apesar dos esforços na implementação do Programa Nacional de Controle do Tabagismo, a taxa de sucesso do tratamento ainda é baixa (cerca de 20%). O conhecimento do perfil da população que procura ajuda nas unidades de saúde visando parar de fumar pode contribuir para aumentar o sucesso do tratamento. Com o objetivo de descrever as características dos fumantes que buscam ajuda em unidades de saúde para largar o vício, pesquisadoras do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria (CSEGSF/ENSP), em parceria com pesquisadoras de outras instituições, desenvolveram o artigo Perfil dos fumantes brasileiros no Programa Nacional de Controle do Tabaco, com base na experiência do Centro de Saúde Escola. O estudo, que aponta a ansiedade como principal sintoma (67%) enfrentado por quem para de fumar, foi publicado na Revista Brasileira de Psiquiatria e revela a necessidade de expandir as estratégias atuais para torná-las mais eficazes na prenvenção contra o tabagismo desde a infância.

  2. Projeto de lei ameaça futuro da pesquisa clínica no país

    Em tramitação no Senado, o Projeto de Lei nº 200/2015 é apontado por especialistas como um retrocesso sem precedentes para a área de pesquisa clínica no Brasil. Além de extinguir o atual sistema de análise ética em pesquisas com seres humanos, o projeto também coloca em risco os direitos dos participantes e o controle social das pesquisas realizadas no país. Para o pesquisador da ENSP e coordenador geral do Programa de Pós-Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS), Sergio Rego, além de não contribuir para a defesa e proteção dos participantes de pesquisa, o PL 200 também não interessa aos pesquisadores comprometidos com a ciência e com a ética.

  3. Nova edição de Cadernos de Saúde Pública disponível on-line

    Já está disponível on-line o volume 31, número 5, da revista Cadernos de Saúde Pública. Em seu editorial, assinado por Sonia Vasconcelos, membro do comitê organizador da 4ª Conferência Mundial sobre Integridade Científica (em inglês 4th World Conference on Research Integrity) a publicação ressalta a importância de avançar nas discussões e medidas concretas para coibir práticas pouco éticas. Na seção Perspectivas, uma novidade, o volume conta com dois artigos, um sobre a questão da emergência da chikungunya, e outro do pesquisador da Universidade de Turim - Itália, Benedetto Terracini, que há anos luta pelo banimento total do amianto, em conjunto com dois pesquisadores do tema no Brasil: Francisco Pedra, do Centro de Estudo da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP) e Ubirani Otero, do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

  4. Nova edição do boletim do Cecovisa está no ar

    Saiu a nova edição do boletim do Centro Colaborador em Vigilância Sanitária da ENSP (Cecovisa) com destaque para vários eventos científicos, entre eles, o I Seminário da Qualidade e Segurança do Paciente – iniciativas e desafios na Fiocruz, que será realizado nos dias 30 de junho e 1º de julho. O evento tem como público alvo gestores e profissionais da Fiocruz e de outras instituições de atenção à saúde, públicas e privadas. Também ressaltou a 15ª Conferência Nacional de Saúde, que ocorrerá entre os dias 01 e 04/12, em Brasília.

  5. Seca: publicação retrata medidas de redução e seu impacto na saúde humana

    Os Sertões, de Euclides da Cunha, e Vidas Secas, de Graciliano Ramos - clássicos da literatura brasileira -, já abordavam a trágica questão da seca que acomete o país, em especial na região Nordeste. No entanto, o fenômeno representa muito mais do que isso. Trata-se de um evento climático que afeta de forma permanente várias regiões do mundo. Os impactos econômicos, sociais e de saúde são pouco reconhecidos - sendo os indivíduos pobres e marginalizados os mais afetados. Isso é o que afirma o livro O setor saúde diante das situações de seca. A publicação é a terceira da série Desenvolvimento Sustentável e Saúde, idealizada pela Organização Pan-Americana da Saúde, da Organização Mundial da Saúde - Representação no Brasil (Opas/OMS), e o pesquisador da ENSP e coordenador do Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde (Cepedes), Carlos Machado de Freitas, foi um de seus autores. O livro está em acesso aberto e disponível para download

  6. Medicina de contrastes: mesa debate renúncia fiscal, formação dos médicos e desigualdades

    Um homem de quase quarenta anos chega a um hospital com uma dor atípica no tórax. Os primeiros exames descartam a possibilidade de infarto. Ainda assim, orientado pelos médicos, embarca num helicóptero-ambulância de Minas Gerais para o Rio de Janeiro, para que sejam feitos novos exames. No mesmo dia, uma mulher com infarto do miocárdio da parede inferior, com 12 horas de evolução, encontra-se no corredor de um hospital público, onde recebe os primeiros cuidados. As duas situações foram narradas pelo clínico Luíz Vianna Sobrinho na abertura da segunda mesa-redonda sobre a ética na medicina, realizada na ENSP na sexta-feira, 19 de junho. A diferença fundamental entre os dois personagens, muitos já devem suspeitar, é que o primeiro é um empresário. A segunda, funcionária de uma igreja. O contraste, construído com casos reais, foi o pontapé inicial do debate intitulado A estruturação da ciência e do consumo na medicina - as 'escolhas de Sofias' do público ao privado, do qual participaram, também, a médica e doutora em saúde coletiva Maria de Fátima Andreazzi e Carlos Ocké-Reis, pesquisador  do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o IPEA.

  7. Pesquisa mostra importância da mídia para sensibilização de jovens sobre DST

    O novo relatório, intitulado A mídia brasileira enfocando os jovens como atores centrais na prevenção de DST/Aids e Hepatites Virais, foi lançado pelo Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais (DDAHV) do Ministério da Saúde, em cooperação com a Organização das Nações Unidas para a Ciência e a Cultura (UNESCO). Ele reúne relatos de grupos de jovens e adolescentes, bem como de jornalistas que trabalham na mídia – coletados pela Agência de Notícias dos Direitos da Infância (Andi) – sobre as suas percepções em relação à mídia e ações de prevenção para doenças sexualmente transmissíveis (DST), aids e hepatites virais.

  8. Avanço do sistema financeiro sobre a saúde é tema de mesa-redonda na ENSP

    Acontece, nesta sexta-feira, dia 26 de junho, a última das três mesas-redondas que debateram a ética na medicina, nos dias de hoje. Como ocorreu nos dois primeiros eventos da série, o livro Medicina financeira: ética estilhaçada, de Luíz Vianna Sobrinho, servirá de ponto de partida para o debate, do qual participam Lígia Bahia, doutora em Saúde Pública pela ENSP, e pesquisadora da UFRJ, Rudá Ricci, sociólogo e cientista político, e Ana Maria Costa, atual presidente do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde, o Cebes. O título desse terceiro encontro é O Tyrannosaurus Health - o avassalador avanço do sistema financeiro/corporações sobre a saúde - o instrumento médico.

  9. DSSA encerra ciclo de encontros debatendo direito humano à água

    Encerrando o ciclo de eventos em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, o Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da ENSP realizará o V DSSA Debate, cujo tema será Direito humano à água e ao esgotamento sanitário. Para tanto, trará como palestrante o relator especial do Direito Humano à Água e ao Esgotamento Sanitário das Nações Unidas e pesquisador do Centro de Pesquisa René Rachou/Fiocruz, Léo Heller. A mesa será coordenada pelo diretor da ENSP, Hermano Castro. O encontro faz parte da programação do evento Sustentabilidade: o equilíbrio necessário, que teve como objetivo discutir temas que envolvem a reflexão sobre o modelo econômico atual, excludente e concentrador de renda, e sua pressão sob os recursos naturais, apresentando alternativas na busca por um modo de vida mais sustentável, saudável e equilibrado. O DSSA Debate é aberto ao público e acontecerá no salão internacional da Escola, no 4º andar, às 13h30.

  10. Seminário aborda os desafios e perspectivas da ciência cidadã

    Discutir a participação cidadã na ciência como uma estratégia para a equidade em saúde, este é o objetivo do seminário Ciência cidadã e determinação social da saúde: desafios e perspectivas, promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde (PPGICS), do Icict, que será realizado na sexta-feira, 3 de julho, no auditório do Icict, das 13h30 às 16h30. O evento terá como palestrantes Luis David Castiel, o pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz), e Sarita Albagli, do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict).