1. 'Estamos distantes do sonhado controle da tuberculose no Rio', aponta pesquisa da ENSP

    A tuberculose (TB) é um grave problema de saúde na cidade do Rio de Janeiro. A Zona Sul da cidade é uma região de grandes contrastes sociais, onde bairros com ótimos indicadores sociais são vizinhos de bolsões de pobreza. Com o objetivo de analisar a distribuição espacial dos casos de abandono do tratamento para tuberculose em relação às condições socioeconômicas nos diferentes setores censitários da região, no período de 2009 a 2013, a aluna do mestrado profissional em Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP, Patricia Canto Ribeiro, desenvolveu sua dissertação sobre o tema sob orientação do pesquisador Hermano Albuquerque de Castro. “Apesar da expansão da Estratégia de Saúde da Família, ainda estamos distantes do sonhado controle da tuberculose, indicando que, apenas investimentos em saúde, ainda que essenciais, não são suficientes para o controle da doença. Por meio desse estudo, foi possível demonstrar a clara associação espacial do abandono com precárias condições socioeconômicas da população e a localização das regiões de maior risco. O conhecimento dessas regiões é de suma importância para ações direcionadas e mais efetivas no controle da doença. As áreas de maior abandono apontadas são as comunidades, em especial a Rocinha” disse. Para ela, enquanto não houver políticas públicas de inclusão social e reais melhorias das condições de vida da população, não haverá sucesso no controle da tuberculose. “A informação espacial pode contribuir para direcionar as estratégias políticas de combate às iniquidades regionais e territoriais”, acrescentou.

  2. Defesas do Mestrado Profissional em Epidemiologia em Saúde Pública

    Três dissertações do Mestrado Profissional em Epidemiologia em Saúde Pública serão defendidas na ENSP, na segunda-feira (21/11). As bancas estão agendadas para as 9hs, 11hs e 14hs, no Auditório 1 do Centro de Referência Professor Hélio Fraga (CRPHF). Confira abaixo a relação de alunos, orientadores e professores efetivos e sulpentes.