1. Mortalidade infantil prevalece no norte e nordeste

    Analisando os fatores de risco para a mortalidade infantil em municípios do norte e nordeste do Brasil e no Vale do Jequitinhonha (MG), onde as taxas de mortalidade infantil são as maiores do Brasil, a aluna do mestrado acadêmico em Epidemiologia em Saúde Pública Barbara Ayres observou que as variáveis que apresentaram associação de maior magnitude com a mortalidade neonatal e pós-neonatal nesse estudo foram as sociodemográficas. "A melhoria da atenção à saúde tem grande destaque na redução da mortalidade infantil, como a literatura já vem destacando com o passar dos anos, no entanto, não devemos desvalorizar a contribuição de outros fatores que não pertencem a esse âmbito na ocorrência da mortalidade infantil", pontuou.

  2. Pesquisa avalia competência moral do enfermeiro

    A pesquisa feita pela aluna do doutorado em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva da ENSP Márcia Silva Oliveira teve como objetivo avaliar o desenvolvimento da competência moral na formação do enfermeiro. Segundo ela, esse estudo se alinha com a perspectiva de um novo paradigma para a educação nas sociedades, trazendo a competência moral como elemento central para a sustentação da democracia, buscando contribuir com métodos que promovam agentes morais competentes, a mola propulsora do estado democrático. Nos resultados, a aluna evidencia a emergência de se dar o devido lugar do ensino da Bioética laica nos currículos, com ênfase nos temas como direitos humanos, justiça e autonomia. Essa pesquisa insere-se no rol dos estudos em educação moral como o primeiro na América Latina acerca da formação de enfermeiros com a utilização do método de discussão de dilemas.

  3. Pesquisa analisa área internacional do MS

    Um estudo que tem como objeto o profissional que atua na área internacional do Ministério da Saúde (MS) foi desenvolvido pelo aluno do mestrado profissionalizante em Saúde Pública Sérgio Alexandre Gaudêncio, com o objetivo de mapear e analisar os contextos de ação desse profissional, a partir da definição de competências profissionais, a fim de apresentar norteadores para definição dessas competências. Sua pesquisa considera que o tema saúde tem ampliado seu escopo de influência tanto em âmbito nacional quanto internacional. "Neste, principalmente nas últimas décadas, há uma crescente inter-relação temática da saúde que perpassa áreas de atuação como comércio, propriedade intelectual, finanças, biossegurança, entre outros. Toda a complexidade do tema saúde em âmbito nacional reverbera em escala global, impondo a necessidade de ações coordenadas, articuladas e negociadas nessa esfera de atuação", destacou.

  4. Teses, tiros e escorpiões: lá se vão sessenta anos

     
    Jorge Luís Borges imaginava o paraíso como uma espécie de biblioteca. A imagem, já clássica, é de uma beleza inegável, mas tem muito pouco a ver com a trajetória daquela que se tornou a maior biblioteca de saúde pública do Brasil. Na semana em que festejou seus 60 anos, a biblioteca da ENSP recebeu ex-diretores e funcionários para contar a história de um acervo que floresceu em tempos nada paradisíacos e se tornou uma referência internacional.