1. Idosos são mais insatisfeitos com o corpo

    "Os homens idosos apresentaram elevada insatisfação com a sua imagem corporal (IC) por excesso de peso, apesar de mais baixa que a apresentada pelas mulheres idosas, e prevalência mais alta de insatisfação com a IC por baixo peso foi observada entre os idosos quando comparados às idosas". Essa é uma das conclusões a que chegou a aluna de mestrado em Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP, Liliane da Silva Albuquerque, em sua pesquisa realizada com a população de base do Estudo ELSA-Brasil, que avaliou 15.105 funcionários públicos de seis instituições, distribuídas pelas regiões Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil. O objetivo do trabalho foi analisar a associação entre a insatisfação com a IC e variáveis sociodemográficas, hábitos e comportamentos relacionados à saúde, segundo estratificação por sexo e por idade (adultos entre 35 e 59 anos e idosos entre 60 e 75 anos de idade). A orientação ficou a cargo da pesquisadora Maria de Jesus Mendes da Fonseca.

  2. Dissertação analisa trajetória da CNDSS

    No dia 12 de dezembro, apresentação de dissertação de mestrado profissionalizante em Saúde Pública A trajetória da Comissão Nacional sobre Determinantes Sociais da Saúde, por Virgínia Valiate Gonzalez, na sala 408 do prédio da ENSP, a partir das 10 horas. 

  3. Unasul-Saúde propicia cooperação e integração regional

    A saúde integrada à União das Ações Sul-americanas (Unasul), conforme explicou o aluno do mestrado profissional em Saúde Pública da ENSP Wilson Neves, se apresenta como uma possibilidade de organização do bloco no sentido de melhorar o acesso da população aos serviços de saúde, à vigilância epidemiológica, à medicamentos e ao desenvolvimento de recursos humanos pautados pelos determinantes sociais. De acordo com ele, a institucionalidade elaborada pelos dirigentes da Unasul e da Unasul-Saúde contribuiu para que fossem criados meios, instâncias e equipes técnicas que proporcionassem um diálogo crescente, integrado e permanente, sendo possível, assim, difundir um sentimento de cooperação e de integração entre os Estados sul-americanos. 

  4. Tese da ENSP ganha menção honrosa em premiação do SUS

    A tese O arranjo público-privado no Brasil e a qualidade da assistência hospitalar em São Paulo e no Rio Grande do Sul, da aluna de doutorado em Saúde Pública da ENSP Juliana Pires Machado, ganhou menção honrosa na categoria 'doutorado' do Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS do Ministério da Saúde 2014. A pesquisa, orientada pelos pesquisadores Mônica Martins e Iuri da Costa Leite, tem como pressuposto que os indicadores de resultado, mensurado pela mortalidade hospitalar ajustada, variam conforme fonte de pagamento das internações e arranjo de financiamento adotado por cada hospital. O estudo observou maior chance de morte entre pacientes internados em hospitais de natureza pública, de arranjo de financiamento somente SUS e de maior porte.

  5. Financiamento em saúde pela ABC é tema de mestrado na Escola

    No dia 28 de novembro, apresentação da dissertação de mestrado profissional em Saúde Pública O financiamento da Cooperação Técnica em Saúde pela Agência Brasileira de Cooperação: tendências no período 2003-2013, por Isaac José Barbosa Vergne, na Fiocruz Brasília, a partir das 10 horas.