1. Bombeiros sofrem com doenças relacionadas ao trabalho

    O trabalho dos bombeiros militares do município do Rio de Janeiro pode afetar a saúde deles? Pode-se correlacionar às causas de afastamento médico dos trabalhadores as atribuições específicas de cada especialidade existente na instituição? Essas questões norteiam a dissertação de Luiz Antonio de Almeida no mestrado em Saúde Pública da ENSP, sob a orientação do pesquisador Luiz Carlos Fadel de Vasconcellos e co-orientação de Renato José Bonfatti. O aluno, que é cabo bombeiro militar, partiu da hipótese de que a intensificação do trabalho da categoria e os anos de dedicação ao ofício colocam-se como fatores potenciais para o desenvolvimento de diversas doenças relacionadas às suas atividades. A pesquisa, num universo de 2.454 trabalhadores, identificou as cinco doenças mais detectadas nessa categoria. Em primeiro lugar, com 26 registros está a lombalgia com ciática, em segundo os transtornos de discos lombares e de outros discos intervertebrais com radiculopatia com 25 registros, em terceiro os transtornos internos de joelho com 18 registros, em quarto com 16 registros os episódios depressivos graves com sintomas psicóticos e, em último está a dor lombar baixa com 13 registros.

  2. Pesquisa analisa associação entre a imagem corporal e autoavaliação do estado de saúde

    No dia 14 de abril, apresentação da dissertação de mestrado em Epidemiologia em Saúde Pública Associação entre a imagem corporal e autoavaliação do estado de saúde: o papel da atividade física e das práticas alimentares como mediadoras. Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA - Brasil), por Patricia de Oliveira da Silva, a partir das 13h30, na sala 405 do prédio da ENSP.