1. ENSP debate sistemas de informação que apoiam compras públicas

    Quais são os sistemas de informação utilizados para apoiar as compras públicas que estão, hoje, em uso? Quais sistemas de informação precisaríamos para ter um processo de compra pública cada vez mais eficiente? Essas foram algumas das indagações trazidas pela pesquisadora da ENSP Maria Angélica Borges na abertura do último Centro de Estudos Miguel Murat da ENSP, realizado no ano de 2015. O tema central debatido foi Compras públicas em sistemas de saúde: qualidade e preço. Além de Angélica, para tratar do tema, o encontro recebeu Laura Anne Krech, da Universidade de São Paulo (USP) e Björn Wettermark, do Conselho da Municipalidade de Estocolmo (Suécia).
     

  2. Ceensp abordará questão das compras públicas em sistemas de saúde

    Na quarta-feira, 25 de novembro, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos debaterá o tema Compras públicas em sistemas de saúde: qualidade e preço. Serão palestrantes da atividade Fabíola Sulpino Vieira, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Björn Wettermark, do Conselho da Municipalidade de Estocolmo (Suécia), Laura Anne Krech, da Universidade de São Paulo (USP), com coordenação de Rondineli Mendes da Silva, pesquisador da ENSP/Fiocruz. O Ceensp está marcado para 14 horas, no salão internacional da Escola, e será aberto a todos os interessados.

  3. Ceensp abordará questão das compras públicas em sistemas de saúde

    Na quarta-feira, 25 de novembro, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos debaterá o tema Compras públicas em sistemas de saúde: qualidade e preço. Serão palestrantes da atividade Fabíola Sulpino Vieira, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Björn Wettermark, do Conselho da Municipalidade de Estocolmo (Suécia), Laura Anne Krech, da Universidade de São Paulo (USP), com coordenação de Rondineli Mendes da Silva, pesquisador da ENSP/Fiocruz. O Ceensp está marcado para 14 horas, no salão internacional da Escola, e será aberto a todos os interessados.

  4. Brasil teve quase 5 milhões de acidentes de trabalho em 2013

    Ocorreram 4,9 milhões de acidentes de trabalho no Brasil no ano de 2013. A projeção é da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com o IBGE. Para discutir o que esse e outros números revelam sobre as condições de trabalho em nosso país, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos, da ENSP, recebeu, na quarta-feira, dia 4 de novembro, Célia Landmann Szwarcwald, pesquisadora do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict/Fiocruz) e Heleno Rodrigues Corrêa Filho, da Universidade de Brasila (UNB). O Centro de Estudos foi coordenado por Francisco Pedra, pesquisador do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP).

  5. Dilemas e desafios à saúde: Ceensp discute estratégias de prevenção secundária

    A prevenção nossa de cada dia: dilemas e desafios para a saúde será o tema da próxima sessão do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP, no dia 11 de novembro, no salão internacional da Escola. A atividade será coordenada pelo pesquisador Luiz Antonio Bastos Camacho e receberá os palestrantes Arn Migowski, do Instituto Nacional de Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (Inca), Luis David Castiel e Paulo Nadanovsky, ambos do departamento de Epidemiologia e Métodos Quantitativos em Saúde da ENSP (Demqs). O Ceensp está marcado para as 14 horas. O evento é aberto a todos os interessados e não necessita de inscrição prévia.

  6. Dilemas e desafios à saúde: Ceensp discute estratégias de prevenção secundária

    A prevenção nossa de cada dia: dilemas e desafios para a saúde será o tema da próxima sessão do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP, no dia 11 de novembro, no salão internacional da Escola. A atividade será coordenada pelo pesquisador Luiz Antonio Bastos Camacho e receberá os palestrantes Arn Migowski, do Instituto Nacional de Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (Inca), Luis David Castiel e Paulo Nadanovsky, ambos do departamento de Epidemiologia e Métodos Quantitativos em Saúde da ENSP (Demqs). O Ceensp está marcado para as 14 horas. O evento é aberto a todos os interessados e não necessita de inscrição prévia.

  7. Centro de Estudos da ENSP debaterá os acidentes de trabalho no Brasil

    O próximo Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP, marcado para 4 de novembro, às 14 horas, debaterá os acidentes de trabalho no Brasil segundo a Pesquisa Nacional de Saúde. Dados do Ministério da Previdência Social apontam o elevado número de acidentes de trabalho no Brasil, com cerca de 165 mil acidentados em 2012. Para debater o tema, a atividade contará com a participação da pesquisadora do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict/Fiocruz) Célia Landmann Szwarcwald e do pesquisador da Universidade Federal de Brasília (UnB) Heleno Rodrigues Corrêa Filho. O Ceensp é aberto a todos os interessados e não necessita de inscrição prévia. O pesquisador do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP) Francisco Pedra coordenará a atividade.

  8. Centro de Estudos da ENSP debaterá os acidentes de trabalho no Brasil

    O próximo Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP, marcado para 4 de novembro, às 14 horas, debaterá os acidentes de trabalho no Brasil segundo a Pesquisa Nacional de Saúde. Dados do Ministério da Previdência Social apontam o elevado número de acidentes de trabalho no Brasil, com cerca de 165 mil acidentados em 2012. Para debater o tema, a atividade contará com a participação da pesquisadora do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict/Fiocruz) Célia Landmann Szwarcwald e do pesquisador da Universidade Federal de Brasília (UnB) Heleno Rodrigues Corrêa Filho. O Ceensp é aberto a todos os interessados e não necessita de inscrição prévia. O pesquisador do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP) Francisco Pedra coordenará a atividade.

  9. Ceensp discute distorções do sistema de patentes brasileiro

    Pode ser acaso, mas quando se trata de palavras, nunca se sabe. O fato é que no Aurélio a primeira acepção da palavra patente é a de um adjetivo para algo aberto, franqueado, acessível. Patente como substantivo, significando o título oficial de uma concessão ou privilégio, aparece apenas em quarto lugar. No entanto, quando falamos de Lei de Patentes no tocante ao direito à saúde, o quadro se inverte. Patente passa a significar, acima de tudo, fechamento, exclusividade, privilégio ou até mesmo a morte, como mostra este cartaz em inglês, exibido num protesto na Índia. A necessidade de revisão da Lei de Patentes, um debate mais do que atual e que a cada dia ganha novos contornos, foi tema do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconvellos da ENSP, no dia 21 de outubro. Recém-chegados de uma reunião sobre o assunto no Congresso Nacional, estiveram na mesa Jorge Bermudez, vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz e Felipe de Carvalho, do Grupo de Trabalho sobre propriedade intelectual da Rede Brasileira para a Integração dos Povos. Também participaram da discussão Sara Helena Pereira e Silva, das Universidades Aliadas por Medicamentos Essenciais e Reinaldo Guimarães, da Associação Brasileira da Indústria de Química Fina, Biotecnologia e suas Especialidades (Abifina). O Ceensp foi coordenado pela pesquisadora da Escola Gabriela Costa Chaves.

  10. Ceensp discute revisão da Lei de Patentes

    O Centro de Estudos Migual Murat de Vasconcellos da ENSP discutirá, nesta quarta-feira, dia 21 de outubro, a revisão da lei de patentes e as implicações para o acesso a medicamentos. O tema vem sendo debatido no Congresso Nacional e é considerado de extrema importância no que diz respeito às políticas de acesso a medicamentos e ao desenvolvimento da indústria nacional. O encontro está marcado para 14 horas, no Salão Internacional da Escola. Coordenado por Gabriela Costa Chaves, pesquisadora da ENSP, o Ceensp contará com as presenças de Sara Helena Pereira e Silva, das Universidades Aliadas por Medicamentos Essenciais, Felipe de Carvalho, do Grupo de Trabalho sobre Propriedade Intelectual da Rede Brasileira para a Integração dos Povos, Reinaldo Guimarães, da Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina, Biotecnologia e suas Especialidades e Jorge Bermudez, vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz.