1. Centro de Estudos debate a política das urgências e o papel das UPAs

    O Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP de 24/6 reuniu a pesquisadora do Departamento de Administração e Planejamento em Saúde, Luciana Dias de Lima e o gestor do Laboratório de Inovação em Planejamento, Gestão, Avaliação e Regulação de Políticas, Sistemas, Redes e Serviços de Saúde do Hospital do Coração (Ligress/HCor), Armando de Negri, para debater a política das urgências e o papel que as Unidades de Pronto Atendimento ocupam nesse processo. Na ocasião Luciana apresentou os resultados de uma pesquisa coordenada por ela que buscou avaliar o processo de implantação das Unidades de Pronto Atendimento do estado do Rio de Janeiro. Os resultados apontam que a falta de integração com outras unidades da rede de serviços é um dos problemas que mais comprometem a coordenação do cuidado prestado nas UPAs. O Ceensp foi coordenado pela pesquisadora da Escola Gisele O'Dwyer de Oliveira e as apresentações estão disponíveis na íntegra no canal da ENSP no YouTube.

  2. Pesquisadores debatem formas de aprimorar a vigilância do óbito materno, infantil e fetal

    A Escola Nacional de Saúde Pública, em mais uma edição do Centro de Estudos Miguel Murat Vasconcelos, abordou um tema desafiante para os serviços de saúde e a sociedade civil do país como um todo: a redução da mortalidade materna, infantil e fetal. A necessidade de melhorar a informação sobre tais mortes, identificar a magnitude, as causas e os fatores que as determinam foram discutidos pelas pesquisadoras Célia Landmann Szwarcwald, do Icict/Fiocruz, Sônia Lansky, do Comitê de Prevenção do Óbito Materno, Fetal e Infantil da Secretaria Municipal de BH, e Sonia Duarte de Azevedo Bittencourt, da ENSP. "A mortalidade por complicações da gravidez, parto ou puerpério é considerada como uma causa de morte altamente evitável e tem sido foco de esforços nacionais e internacionais dirigidos à sua redução. Entretanto, o monitoramento dos avanços alcançados nessa redução da mortalidade materna tem sido problemático no país", avaliou a pesquisadora do Icict durante sua apresentação.

  3. Ceensp analisa desempenho das UPAs no Rio de Janeiro

    Análise do Processo de Implantação das Unidades de Pronto Atendimento no Estado do Rio de Janeiro - desafios para a conformação da rede de atenção às urgências será o tema da próxima sessão do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP, na quarta-feira (24/6). Na ocasião, os expositores Armando de Negri, gestor do Ligress - Hospital do Coração (HCor), e Luciana Dias Lima, pesquisadora do Departamento de Administração e Saúde da ENSP, destacarão os fatores que interferem na organização, funcionamento e desempenho das UPAs no Rio de Janeiro. A atividade será coordenada pela pesquisadora Gisele O’ Dwyer, e está marcada para as 14 horas, no salão internacional da ENSP. O evento é aberto aos interessados.

  4. Ceensp analisa desempenho das UPAs no Rio de Janeiro

    Análise do Processo de Implantação das Unidades de Pronto Atendimento no Estado do Rio de Janeiro - desafios para a conformação da rede de atenção às urgências será o tema da próxima sessão do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP, na quarta-feira (24/6). Na ocasião, os expositores Armando de Negri, gestor do Ligress - Hospital do Coração (HCor), e Luciana Dias Lima, pesquisadora do Departamento de Administração e Saúde da ENSP, destacarão os fatores que interferem na organização, funcionamento e desempenho das UPAs no Rio de Janeiro. A atividade será coordenada pela pesquisadora Gisele O’ Dwyer, e está marcada para as 14 horas, no salão internacional da ENSP. O evento é aberto aos interessados.

  5. Americano que fala de corrupção nas pesquisas psiquiátricas participa de Ceensp

    Ele é jornalista e, para a Associação Americana de Psicologia (APA, na sigla em inglês), costumava ser um dos bons. Mas não foi por muito tempo que as reportagens de Robert Whitaker agradaram a principal entidade da psiquiatria oficial americana. Com uma produção destacada de livros que mostram contradições no modelo que centraliza o tratamento de doenças mentais no uso de medicamentos, ao mesmo tempo que se tornou persona non grata na APA, Whitaker passou a ser uma das mais ativas vozes a serem ouvidas em grupos, seminários e instituições que buscam saídas para além da narrativa psiquiátrica corrente. Foi com essas credenciais que o americano foi recebido como palestrante no Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos, na ENSP, no dia 10 de junho.

  6. Ceensp debaterá vigilância do óbito materno, infantil e fetal

    A redução da mortalidade materna, infantil e fetal no Brasil é ainda um desafio para os serviços de saúde e a sociedade civil como um todo. Uma das estratégias importantes para combater esse problema é a atuação conjunta de profissionais de saúde qualificados para desenvolver a vigilância de óbitos e de outros atores para exercer o controle social por meio dos comitês de mortalidade. Com esta premissa, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP debaterá, no dia 17 de junho, a Vigilância do óbito materno, infantil e fetal e atuação em Comitês de Mortalidade. O encontro, marcado para 13h30, no salão internacional da Escola, receberá como expositores Célia Landmann Szwarcwald (pesquisadora do Icict/Fiocruz), Sônia Lansky (representante do Comitê de Prevenção do Óbito Materno, Fetal e Infantil da Secretaria Municipal de BH), Maria Esther Albuquerque Vilela (representante da coordenação-geral da Saúde das Mulheres do Ministério da Saúde) e Sonia Duarte de Azevedo Bittencourt (pesquisadora da ENSP). A atividade é aberta a todos os interessados e não é necessária inscrição prévia.

  7. Psiquiatria sob influência é o tema do próximo Ceensp em 10/6

    A psiquiatria e os temas que exercem influência sobre seu campo de atuação serão debatidos no próximo Centro de Estudos Miguel Murat Vasconcellos da ENSP, no dia 10 de junho. O americano Robert Whitaker, nome de destaque no jornalismo científico, com artigos e livros que falam, entre outros assuntos, de armadilhas do tratamento medicamentoso em doenças mentais, é um dos palestrantes, junto com o pesquisador da ENSP Fernando Ferreira Pinto de Freitas. Paulo Amarante, pesquisador da Escola, será o coordenador do debate. O Ceensp está marcado para 14 horas, no salão internacional da Escola e é aberto a todos os interessados, sem a necessidade de inscrição prévia.

  8. Psiquiatria sob influência é o tema do próximo Ceensp em 10/6

    A psiquiatria e os temas que exercem influência sobre seu campo de atuação serão debatidos no próximo Centro de Estudos Miguel Murat Vasconcellos da ENSP, no dia 10 de junho. O americano Robert Whitaker, nome de destaque no jornalismo científico, com artigos e livros que falam, entre outros assuntos, de armadilhas do tratamento medicamentoso em doenças mentais, é um dos palestrantes, junto com o pesquisador da ENSP Fernando Ferreira Pinto de Freitas. Paulo Amarante, pesquisador da Escola, será o coordenador do debate. O Ceensp está marcado para 14 horas, no salão internacional da Escola e é aberto a todos os interessados, sem a necessidade de inscrição prévia.

  9. Centro de Estudos Miguel Murat sobre absenteísmo está disponível no vídeo

    No dia 13/5, a ENSP promoveu, através do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos, o debate Fatores associados ao absenteísmo e possíveis intervenções, tendo como expositoras a professora da Faculdade de Saúde Pública da USP Frida Marina Fischer e a coordenadora do Laboratório de Educação em  Ambiente e Saúde do IOC/Fiocruz, Lúcia Rotenberg. O encontro buscou esclarecer os fatores que levam à ausência do funcionário no ambiente de trabalho, sejam por atrasos ou faltas constantes, muitas vezes associadas a problemas de saúde. As palestras de ambas as convidadas já estão disponíveis no Canal da ENSP no YouTube.

  10. Centro de Estudos da ENSP promove debate sobre absenteísmo

    Todos os dias, milhões de trabalhadores faltam aos seus empregos, no mundo inteiro. O absentísmo é o nome usado para designar esse fenômeno. O assunto, que tem sido estudado por empresas preocupadas com sua produtividade, assume outras proporções quando visto pelas lentes da saúde pública. As causas psicossociais do absenteísmo, como assédio, falta de motivação ou doenças mentais, as contradições nas notificações do INSS e possíveis intervenções foram discutidos no Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos, em 13 de maio. Participaram da mesa a professora da Faculdade de Saúde Pública da USP Frida Marina Fischer e a coordenadora do Laboratório de Educação em Ambiente e Saúde do IOC/Fiocruz, Lúcia Rotenberg.