1. Ceensp abordará destinos do trabalho na contemporaneidade

    O impacto das novas relações de trabalho em saúde será o tema do próximo Centro de Estudo Miguel Murat de Vasconcellos (Ceensp), que acontecerá na quarta-feira, dia 27 de julho, às 14h, no salão internacional da ENSP. O encontro terá como palestrantes as pesquisadoras Ana Paula Pereira Marques, do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais, da Universidade do Minho, e Marilene Castilho de Sá, do Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da ENSP. As convidadas falarão sobre a abordagem sociológica do trabalho e a perspectiva da subjetividade pensando a gestão e os desafios da contemporaneidade, respectivamente. O Ceensp Destinos do trabalho na contemporaneidade: implicações para o trabalho em saúde será coordenado pela pesquisadora do Departamento de Ciências Sociais, Maria Inês Carsalade Martins e é aberto a todos os interessados. 

  2. Ceensp abordará destinos do trabalho na contemporaneidade

    O impacto das novas relações de trabalho em saúde será o tema do próximo Centro de Estudo Miguel Murat de Vasconcellos (Ceensp), que acontecerá na quarta-feira, dia 27 de julho, às 14h, no salão internacional da ENSP. O encontro terá como palestrantes as pesquisadoras Ana Paula Pereira Marques, do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais, da Universidade do Minho, e Marilene Castilho de Sá, do Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da ENSP. As convidadas falarão sobre a abordagem sociológica do trabalho e a perspectiva da subjetividade pensando a gestão e os desafios da contemporaneidade, respectivamente. O Ceensp Destinos do trabalho na contemporaneidade: implicações para o trabalho em saúde será coordenado pela pesquisadora do Departamento de Ciências Sociais, Maria Inês Carsalade Martins e é aberto a todos os interessados. 

  3. Ceensp discutirá participação popular na vigilância em saúde

    O protagonismo da população brasileira nos processos de vigilância em saúde foi preconizado pela Reforma Sanitária, que, durante a redemocratização dos anos 1980, criou o Sistema Único de Saúde. Na prática, porém, com alguma exceção, o que se observa, nos últimos trinta anos, é a prevalência da vigilância feita nos moldes tradicionais, ou seja, focada na identificação e controle de doenças e numa visão exclusivamente biomédica dos modelos de saúde. Ao discutir esse tema, na próxima quarta-feira, 20/7, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP (Ceensp) pretende apresentar propostas alternativas a esse modelo tradicional, que vêm sendo construídas por pesquisadores no sentido de acolher a participação popular de maneira mais efetiva na vigilância em saúde. Participam do debate os pesquisadores Marcelo Firpo e Paulo Sabrosa, da ENSP. A coordenação é do professor Gil Sevalho, também da Escola. 
     

  4. Ceensp discutirá participação popular na vigilância em saúde

    O protagonismo da população brasileira nos processos de vigilância em saúde foi preconizado pela Reforma Sanitária, que, durante a redemocratização dos anos 1980, criou o Sistema Único de Saúde. Na prática, porém, com alguma exceção, o que se observa, nos últimos trinta anos, é a prevalência da vigilância feita nos moldes tradicionais, ou seja, focada na identificação e controle de doenças e numa visão exclusivamente biomédica dos modelos de saúde. Ao discutir esse tema, na próxima quarta-feira, 20/7, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP (Ceensp) pretende apresentar propostas alternativas a esse modelo tradicional, que vêm sendo construídas por pesquisadores no sentido de acolher a participação popular de maneira mais efetiva na vigilância em saúde. Participam do debate os pesquisadores Marcelo Firpo e Paulo Sabrosa, da ENSP. A coordenação é do professor Gil Sevalho, também da Escola. 
     

  5. Ceensp explora fragilidades e potências das redes de urgência no país

    O processo de implantação da atenção pré-hospitalar no Brasil será o tema do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos desta quarta-feira (13/7), atividade que terá participação das pesquisadoras da ENSP Gisele O' Dwyer, coordenadora do Projeto Teias - Escola Manguinhos, e Luciana Dias Lima, do Departamento de Administração e Planejamento em Saúde. Marcado para as 14 horas no salão internacional, o Ceensp apresentará os resultados da pesquisa O processo de implantação da urgência pré-hospitalar no Brasil, desenvolvida no âmbito do edital Inova ENSP, que analisou as fragilidades e potências das redes de urgência nos estados brasileiros. O Ceensp é aberto ao público, não necessita de inscrição prévia e será gravado pelo Núcleo Audiovisual da ENSP.

  6. Ceensp explora fragilidades e potências das redes de urgência no país

    O processo de implantação da atenção pré-hospitalar no Brasil será o tema do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos desta quarta-feira (13/7), atividade que terá participação das pesquisadoras da ENSP Gisele O' Dwyer, coordenadora do Projeto Teias - Escola Manguinhos, e Luciana Dias Lima, do Departamento de Administração e Planejamento em Saúde. Marcado para as 14 horas no salão internacional, o Ceensp apresentará os resultados da pesquisa O processo de implantação da urgência pré-hospitalar no Brasil, desenvolvida no âmbito do edital Inova ENSP, que analisou as fragilidades e potências das redes de urgência nos estados brasileiros. O Ceensp é aberto ao público, não necessita de inscrição prévia e será gravado pelo Núcleo Audiovisual da ENSP.

  7. Centro de Estudos da ENSP sobre saúde nas prisões está disponível em vídeo

    Estão disponíveis no Canal da ENSP no Youtube as apresentações do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcelos que debateu A defesa do direito das pessoas privadas de liberdade à saúde: o papel do Ministério Público, realizado em 22 de junho, na ENSP. O encontro contou com a participação de Érica Puppim, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Bernard Larouzé, professor da Sorbonne Universités de Paris, além das pesquisadoras da ENSP Maria Cecília Minayo e Alexandra Sanches. A sessão promoveu o lançamento do número temático da Revista Ciência & Saúde Coletiva, da Abrasco, sobre saúde nas prisões. O Ceensp foi coordenado pela pesquisadora Maria do Carmo Leal (ENSP/Fiocruz).

  8. Apenas 35% das grávidas presas passam por um pré-natal adequado

    O Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP (Ceensp) debateu, no dia 22 de junho, um tema complexo e urgente: a saúde nas prisões. Em um país marcadamente violento, em que se assiste à propagação de discursos de ódio, discutir os direitos à saúde daqueles que a sociedade, por força da lei, excluiu de seu convívio, pode ser encarado um tabu. Para falar do assunto, o Ceensp contou com a participação da professora Maria do Carmo Leal, como coordenadora da mesa, e ainda com as falas da promotora Érica Puppim, do Ministério Público do Rio de Janeiro, Alexandra Sanches, pesquisadora da ENSP, e Bernard Larouzé, pesquisador do Incerm, da França, e ex-pesquisador visitante da Escola. Como Maria do Carmo lembrou logo na abertura do Centro de Estudos, tratou-se de tripla jornada, uma vez que, além da palestra da promotora, o evento serviu para apresentação e prestação de contas da pesquisa "Saúde Materno Infantil nas Prisões", feita com recursos do Ministério da Saúde e do programa Inova ENSP. Um número especial temático da Revista Ciência e Saúde Coletiva, da Abrasco, também foi lançado na ocasião.

  9. Resistência microbiana apresenta elevados índices em todo o mundo

    O Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP trouxe para discussão um tema que vem preocupando as autoridades de saúde em todo mundo: a resistência microbiana. Segundo a representante da Organização Mundial da Saúde (OMS), Carmem Lucia Pessoa da Silva, que participou da atividade, toda população mundial sofre com a resistência microbiana, principalmente aquela que reside nos países em desenvolvimento. Carmen expôs o Plano de Ação Global para Resistência Microbiana, que está sendo desenvolvido pela OMS com o objetivo de conscientizar as populações acerca dos perigos da resistência microbiana com risco emergente para a saúde pública global. O Ceensp, realizado em 8 de junho, contou também com a participação do gerente-geral de Tecnologia em Serviços de Saúde da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Diogo Penha Soares, e com a pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) Marise Dutra Asensi. A atividade foi coordenada pesquisadora da ENSP Lenice Gnocchi da Costa Reis.

     

  10. Defesa do direito das pessoas privadas de liberdade à saúde em debate no Ceensp

    Na quarta-feira, 22 de junho, a 7ª edição do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP em 2016 abordará A defesa do direito das pessoas privadas de liberdade à saúde: o papel do Ministério Público. O encontro terá a participação Érica Puppim, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Bernard Larouzé, professor da Sorbonne Universités de Paris, além das pesquisadoras da ENSP Maria Cecília Minayo e Alexandra Sanches. A sessão promoverá o lançamento do número temático da Revista Ciência & Saúde Coletiva, da Abrasco, sobre saúde nas prisões. O Ceensp, marcado para as 14 horas, no salão internacional da ENSP, será coordenado pela pesquisadora Maria do Carmo Leal (ENSP/Fiocruz). A atividade, aberta aos interessados, não necessita de inscrição prévia.