1. A saúde pelo desenvolvimento sustentável

    Não fosse o esforço brasileiro, a saúde não teria espaço nos debates da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que acontecerá no Rio de Janeiro em junho. Para promover discussões entre a sociedade civil, gestores e pesquisadores em torno de uma pauta de saúde para o espaço que vem sendo conquistado, foi realizado, em Brasília, o Seminário Nacional Saúde e Conferência Rio+20.

  2. Rio+20: 183 países estarão presentes

    Dos 193 países que integram a Organização das Nações Unidas (ONU), 183 já confirmaram participação na Conferência Rio+20 e 135 já solicitaram direito de se pronunciar. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, participou, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, de um debate sobre o evento que reuniu mais de 60 jornalistas dos veículos de comunicação brasileiros e estrangeiros. A seu lado estavam o embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, o jornalista André Trigueiro e o ecologista Sérgio Besserman.

  3. Justiça ambiental, saúde e Rio+20 em pauta

    No dia 14 de maio, a partir das 14 horas, o Museu da Vida/Fiocruz realizará o terceiro Encontro de Educação, Ciências e Saúde de 2012, tendo como tema Saúde e justiça ambiental. O expositor convidado será o pesquisador Marcelo Firpo (Cesteh/ENSP). O evento é gratuito e não requer inscrição prévia.

  4. Documento final da Rio+20 terá rodada de negociação extra em Nova York

    Representantes de governos que negociam o documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) concordaram na sexta-feira (4/5) em acrescentar mais cinco dias de discussões para superar as diferenças e conseguir avançar nas negociações. A próxima rodada será de 29 de maio a 2 de junho, na sede da ONU, em Nova York.

  5. Participe do concurso de cartazes pela preservação das toninhas

    Estão abertas, até o dia 20 de maio, as inscrições para o concurso de cartazes Quero ver Toninha, promovido pelo jornal O Globo dentro da campanha que visa à preservação da espécie de golfinho mais ameaçada no Brasil. A campanha é fruto de uma parceria entre a ENSP e o jornal. O trabalho deverá tratar do tema Mar sem lixo. Mar com Toninha. Podem participar maiores de 18 anos que residam no Brasil. O material deverá ser enviado num arquivo digital, exclusivamente pelo site, com no máximo 5MB e nos formatos jpeg e PDF. Cada participante só poderá concorrer com um cartaz.

  6. Cartilha alerta sobre encalhe de mamíferos aquáticos

    Traduzir a riqueza da cultura do ribeirinho amazônico em relação aos mamíferos aquáticos, mas também a sua necessidade de proteção são os principais objetivos da cartilha Nem tudo que cai na rede é peixe, desenvolvida pelo Grupo de Estudos de Mamíferos Aquáticos da Amazônia (Gemam), do Museu Paraense Emílio Goeldi. O material é resultado de um trabalho de pesquisa realizado na Ilha de Marajó, nas localidades de Soure e Salvaterra, e na Ilha de Algodoal/Maiandeua, no litoral do Pará, com coordenação técnica do pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Salvatore Siciliano. A cartilha foi desenvolvida na forma de história em quadrinhos, com uma linguagem acessível aos pescadores e alerta para o cuidado e a preservação dos mamíferos aquáticos da região.

  7. ENSP e O Globo lançam campanha pela toninha

    Você gosta de praia limpa? A toninha também gosta e precisa disso para viver! Solidária com essa causa, a Escola Nacional de Saúde Pública acaba de lançar o site Toninha, cadê você? Com esse novo espaço, a ENSP pretende divulgar esse discreto cetáceo – um primo pequeno das baleias, botos e golfinhos –, que corre risco de extinção, principalmente por causa das redes de pesca e da poluição dos mares. Essa ação também está embasada no Plano de Ação Nacional para a Conservação da Toninha, que tem como um dos organizadores o pesquisador da ENSP e coordenador do Grupo de Estudos de Mamíferos Marinhos da Região dos Lagos, Salvatore Siciliano. O jornal O Globo está apoiando esse projeto da ENSP e inicia no domingo (22/4) uma campanha de ampla cobertura para promover iniciativas de preservação do cetáceo, que se insere em um dos principais temas da Rio+20: o uso sustentável dos oceanos. O site traz informações atuais sobre as toninhas, documentos, fotos, vídeos e um manifesto contra a construção de portos e estaleiros na costa. Acesse e participe dessa iniciativa!

  8. Fiocruz trabalha para inserir a saúde na pauta da Rio+20

    A Fiocruz divulgou e abriu para contribuições um documento que defende a centralidade das questões de saúde humana nos debates sobre economia verde, sustentabilidade e governança da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente, a Rio+20, em junho, no Rio de Janeiro. Lançado durante o Seminário de Mobilização da Fiocruz para a Rio+20, realizado no salão internacional da ENSP em 12 de abril, o documento é dividido em três temas: economia verde e saúde; sustentabilidade e saúde; e governança e saúde. O texto foi produzido pelo Grupo de Trabalho da Saúde para a Rio+20 e está disponível para download no site www.sauderio20.fiocruz.br, onde também podem ser feitas contribuições ao documento.

  9. Rio+20 tem pelo menos cem chefes de Estado e governo já confirmados

    Pelo menos cem chefes de Estado e de governo já confirmaram presença na Rio+20. Esse é o número de presidentes e primeiros-ministros que pediram espaço para falar na plenária da conferência, que ocorre em junho no Rio de Janeiro, de acordo com o embaixador André Corrêa do Lago, negociador-chefe do Brasil no evento. Ele não revelou nomes.