1. ENSP auxilia Moçambique na elaboração de mestrado

    Um novo curso de mestrado está sendo desenvolvido pela ENSP e o Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (CPqAM/Fiocruz). Intitulado Sistemas de Saúde para Moçambique, o curso foi idealizado a partir da necessidade de melhoria das condições de saúde da população e é fruto da boa relação entre o Brasil e o país africano e, em especial, entre a Fiocruz e o Instituto Nacional de Saúde (INS). O desenho do curso, cujo objetivo é fortalecer o sistema nacional de saúde de Moçambique, e sua adequação cabem à Escola e ao CPqAM, com apoio da Vice-Presidência de Ensino, Informação e Comunicação (VPEIC/Fiocruz). O novo mestrado integra a cooperação bilateral estabelecida há cerca de seis anos entre a Fiocruz e o INS e tem foco na formulação de políticas nacionais de saúde.

  2. ENSP recebe evento sobre farmacoepidemiologia

    O Núcleo de Assistência Farmacêutica (NAF/ENSP) e o Instituto Karolinska, da Suécia, realizarão, de 15 a 17 de abril, o seminário internacional Pharmacoepidemiology research in Latin America. O encontro reunirá pesquisadores de dez países com o intuito de compartilhar experiências sobre as pesquisas em farmacoepidemiologia e construir uma rede de investigação sobre o tema. A atividade será encerrada na quarta-feira (17/4), com uma edição do Centro de Estudos (Ceensp) cujo tema é Farmacoepidemiologia e tomada de decisão em sistemas de saúde. Os dois primeiros dias do seminário são reservados a convidados.

  3. Escola recebe visita de pesquisadora americana

    A ENSP recebeu, nesta terça-feira, 19/3, a visita da professora da Faculdade Mailman de Saúde Pública, da Columbia University Global Centers, Linda Fried. A vinda da pesquisadora tem como objetivo estreitar a relação entre a ENSP e este centro de pesquisa, além de levantar possíveis áreas para o estabelecimento de acordos de cooperação técnica.

  4. Brasil e Venezuela: artigo aborda desafios da cooperação entre países

    Com o objetivo de discutir as questões da cooperação internacional em saúde entre o Brasil e a Venezuela, foi publicado, na revista eletrônica Tempus – Actas de Saúde Coletiva, o artigo “Desafios da Cooperação Internacional Sul-Sul: Brasil e Venezuela, um processo horizontal, sustentável e estruturante”. O texto tem por foco a estruturação de uma Escola de Governo e de uma Rede Colaborativa de Instituições Formadoras no âmbito da Saúde, com vistas à formação de trabalhadores.

  5. Ações fortalecem acreditação pedagógica de cursos

    No âmbito do fortalecimento das ações em torno da acreditação pedagógica dos cursos lato sensu, uma equipe da secretaria executiva da Rede de Escolas e Centros Formadores em Saúde Pública integrou uma missão que visitou, neste ano, a École des Hautes Études en Santé Publique, em Rennes (França). Realizada de 15 a 23 de fevereiro, a visita pretendeu estruturar as bases de cooperação entre a instituição francesa e a ENSP/Fiocruz, por meio da Rede de Escolas e Centros Formadores. O principal objetivo da missão foi a conformação da Agência Acreditadora de Cursos Lato Sensu em Saúde Pública, que será sediada na Abrasco, também parceira no projeto. A iniciativa pioneira de acreditação pedagógica foi lançada durante o 10º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, o Abrascão, em 2012.

  6. Fiocruz participa de ações para a saúde de mulheres haitianas

    No dia 8 de março é celebrado o Dia Internacional da Mulher. Além de simbolizar as lutas das mulheres por seus direitos ao longo dos anos, a data também adverte para uma série de problemas de gênero que incidem em diversos países, principalmente nos latino-americanos como o Haiti. O país, que em 2010 sofreu forte abalo em seu sistema de saúde provocado por um terremoto, possui um dos índices mais elevados de mortalidade materna no mundo.

  7. Especialistas falam da saúde na América Latina

    Por ocasião da visita de uma das pesquisadoras mais representativas da corrente da medicina social latino-americana, Asa Cristina Laurell, que participou de uma videoconferência promovida pelo mestrado profissional em Saúde Global e Diplomacia da Saúde, coordenado pela pesquisadora Célia Almeida, foi realizado um encontro com pesquisadores de diferentes nações e instituições na ENSP, em 20 de fevereiro. O diretor da Escola, Antônio Ivo de Carvalho, destacou a importância das ideias e proposições de Asa Laurell para a saúde pública. "Conhecida como formuladora de políticas, Asa sempre marcou sua identidade pelos princípios de referência democrática. Seu exemplo é uma inspiração para as reflexões da academia e das políticas estratégicas de saúde. Seus ideais de solidariedade, cobertura universal de saúde e acesso irrestrito aos serviços e bem-estar social são fundamentais para essa luta ganhar novos contornos na América Latina", disse.

  8. ENSP recebe Asa Laurell para videoconferência

    Na quarta-feira (20/2), a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP) receberá Asa Cristina Laurell, uma das pesquisadoras mais representativas da corrente da medicina social latino-americana. Autora de 10 livros e mais de 50 artigos publicados em revistas científicas, Asa participará de uma videoconferência no âmbito do mestrado profissional em Saúde Global e Diplomacia da Saúde. A atividade ocorrerá simultaneamente na ENSP e na Fiocruz Brasília e contará com a interação dos alunos do curso e de outros convidados. Restrito a esses participantes, o evento dá continuidade à iniciativa realizada desde o ano passado, quando a Escola recebeu o cientista político e professor da UFRJ José Luis Fiori, para ministrar a primeira aula oferecida na instituição por meio da nova tecnologia.

  9. Tratamentos impulsionam estudos brasileiros no exterior

    Dar continuidade à pesquisa desenvolvida no mestrado e iniciar outra. Com esse propósito, Enrico Mendes Saggioro, aluno do Programa de Saúde Pública e Meio Ambiente da ENSP e integrante do Laboratório de Ecotoxicologia do Centro de Estudos em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP), passará cerca de oito meses em Almeria, na Espanha, para realizar parte de seu doutorado-sanduíche no âmbito do programa Ciência sem Fronteiras. Orientado pelo pesquisador do Cesteh Josino Costa Moreira, Enrico desenvolverá inovador estudo noCentro de Investigaciones Energéticas, Medioambientales y Tecnológicas (Ciemat). Sua pesquisa pretende analisar novas substâncias - chamadas poluentes emergentes - que vem sendo detectadas nas águas de esgoto da cidade espanhola.

  10. ENSP será órgão operativo do segundo Programa EUROsociAL Salud

    Maria Helena Mendonça, vice-diretora de Pós-Graduação da ENSP, fala sobre o segundo Programa EUROsociAL Salud. O programa, que visa à coalizão social na América Latina pelo envolvimento da saúde e educação, foi lançado em 2004. Esta fase atual, com foco central na equidade em saúde, contará com uma forte participação da ENSP, por meio da Escola de Governo e dos Núcleos de Recursos Humanos.