1. Emergência sanitária: evento internacional discute a síndrome da zika

    Desde que o aumento de casos de microcefalia foi declarado pelo Ministério da Saúde como emergência nacional de saúde pública no Brasil, em 11/11/2015, o avanço do conhecimento científico permitiu confirmar que o vírus zika está associado não apenas a esse quadro, mas a diversas malformações que, atualmente, caracterizam a síndrome da zika congênita. Também se tornou clara a associação do patógeno com manifestações neurológicas em adultos, como a síndrome de Guillain Barré, e os mecanismos por meio dos quais a doença danifica os neurônios são cada vez mais compreendidos. Para responder essas e outras questões e reafirmar seu compromisso com o avanço das pesquisas em prol da saúde pública, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) promoveu, de 7 a 10 de novembro, em parceria com a Academia Nacional de Medicina (ANM) e Academia Brasileira de Ciências (ABC), o evento internacional Zika. O pesquisador da ENSP, Gustavo Matta, foi um dos palestrantes e apresentou uma rede de pesquisa na área. 

  2. Assessora do Ministério da Saúde de Cuba conhece a ENSP e linhas de pesquisas de interesse mútuo

    A ENSP recebeu a assessora jurídica do Ministério da Saúde de Cuba, Maria Mercedes Acosta, para apresentar as iniciativas da Escola nas áreas de direitos humanos e dos processos de judicialização da saúde no que refere ao acesso a medicamentos. A visita, que teve a duração de quatro dias, aconteceu no fim do mês de outubro e envolveu conversas com diversos pesquisadores, de diferentes departamentos da ENSP. Na ocasião, Maria Mercedes também foi convidada pelo diretor da ENSP, Hermano Castro, a participar da terceira edição do Colóquio Brasil Cuba e a formação em saúde pública, a ser realizado na Escola, no ano de 2017.

  3. Avaliação de Impacto à Saúde: metodologia emplaca no país e agrega diferentes áreas de atuação

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca promoveu a terceira edição do Curso Internacional sobre Avaliação de Impacto à Saúde (AIS) em Grandes Empreendimentos, ministrado por Mirko Winkler, professor do Swiss Tropical and Public Health Institute (TPH). A AIS consiste numa metodologia para calcular impactos positivos e negativos de grandes projetos de agronegócio, hidrelétrica, mineração, entre outros, na saúde da população. A turma de 2016 superou todas as expectativas dos coordenadores do curso, os pesquisadores Sandra Hacon e Andre Périssé, e reuniu alunos das áreas de saúde, ambiental e jurídica, das mais diversas regiões do país. "É excepcional estar aqui. Estive na ENSP/Fiocruz em abril de 2015 e não tinha ideia do interesse que a temática despertaria. Impressiona-me como as pessoas aderiram à metodologia e o alcance do curso, que, hoje, tem a presença de alunos de diversas regiões do Brasil. O país precisa da AIS", defendeu Winkler.

  4. Seminário 'Agenda 2030: os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Saúde'

    A Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável foram o tema do terceiro Seminário Virtual, organizado pelas redes estruturantes da União das Nações Sul-Americanas (Unasul): a Rede de Escolas Técnicas de Saúde (Rets), a Rede de Escolas de Saúde Pública (Resp) e a Rede de Institutos e Instituições Nacionais de Câncer (Rins). Para debater o tema, foram convidados o ex-presidente da Fiocruz e atual coordenador do Centro de Relações Internacionais da Fiocruz, Paulo Buss, e o secretário executivo da RINS, Felix Rosenberg.

  5. Palestra internacional do DSSA destaca o impacto das protozoonoses na saúde pública

    Nesta quarta-feira (26/10), às 9h30, o Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental (DSSA/ENSP) promoverá a primeira edição internacional do ciclo de palestras do DSSA Debate. A atividade, intitulada Doenças Negligenciadas: impacto das protozoonoses na Saúde Pública, receberá a palestrante Maria do Céu Rodrigues de Sousa, licenciada em Ciências Farmacêuticas e doutora em Farmácia, na especialidade Microbiologia e Parasitologia, pela Universidade de Coimbra, em Portugal. O debate é coordenado pelo pesquisador Marcelo Bessa de Freitas, do DSSA/ENSP, e está marcado para o salão internacional da ENSP. O DSSA Debate internacional é aberto ao público e concederá certificado de participação.

  6. Agenda 2030 pautará seminário virtual da Rede Internacional de Técnicos em Saúde

    A Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável pautarão o III Seminário Virtual da Rede Internacional de Técnicos em Saúde (Rets), organizado em parceria com a Rede de Escolas de Saúde Pública (Resp) e a Rede de Institutos Nacionais de Saúde (Rins). Para debater o tema, estarão presentes o coordenador do Centro de Relações Internacionais da Fiocruz (Cris), Paulo Machiori Buss, e o secretário executivo da Rins, Felix Rosenberg. O debate, que será mediado por Geandro Ferreira, coordenador de Cooperação Internacional da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), está marcado para o dia 18 de outubro, às 10h, no auditório da ENSP, e será transmitido ao vivo pela WEB, com tradução simultânea para espanhol. Os interessados podem acompanhar o evento presencialmente ou via Internet, por meio do link: www.fiocruz2.tvq.com.br.

  7. Turma do Programa de Estágio Internacional da ENSP participa do II Colóquio Brasil-Cuba

    Lançado em 2015 com o objetivo de fomentar a internacionalização da formação de sanitaristas na ENSP, o Programa de Estágio Internacional da Escola está com sua segunda turma em pleno desenvolvimento de suas atividades nas duas instituições formadoras de Cuba: a Escola Nacional de Saúde Pública (Ensap) e o Instituto Nacional de Higiene, Epidemiologia e Microbiologia (Inhem). Assim como no primeiro ano, a chamada 2016 foi dirigida aos dois Programas de Residência da ENSP (Multiprofissional e Médica), que selecionaram oito candidatos, os quais cumprirão suas atividades em Havana e municípios próximos à capital no período de 5 a 30 de setembro. Acompanha os residentes a coordenadora do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família, Maria Alice Pessanha de Carvalho, pesquisadora do Departamento de Ciências Sociais da Escola.

  8. Brasil e Cuba avançam na formação profissional e no aperfeiçoamento dos sistemas de saúde

    Iniciou, na segunda-feira, 19 de setembro, na cidade de Havana, Cuba, o II Colóquio Brasil-Cuba de Formação em Saúde Pública, evento que reúne as principais escolas e institutos de saúde pública desses dois países. Seu objetivo é discutir os desafios e estratégias para o aprimoramento permanente das capacidades formativas do campo, com base na apresentação, discussão e intercâmbio de ideias e experiências bem-sucedidas neles ocorridas. Este ano, o evento coincide com a realização da segunda turma do Programa de Estágio Internacional da ENSP, que permite a alunos dos programas de residência médica e multiprofissional da Escola a vivência única das peculiaridades e do funcionamento do Sistema de Saúde cubano, enfatizando a Atenção Primária em Saúde.

  9. Revista elaborada em parceria com a Fiocruz destaca desafios da saúde nos países em desenvolvimento

    A Agenda 2030 das Nações Unidas inclui 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que devem ser alcançados por todos os países do mundo até 2030. O ODS número 3 busca assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos. De fato, esse objetivo reconhece a interdependência entre desenvolvimento e saúde e inclui metas como acabar com a epidemia de AIDS, tuberculose, malária e doenças tropicais negligenciadas, assim como combater hepatite, doenças transmitidas pela água e outras doenças transmissíveis. O ODS número 3 também prevê alcançar a cobertura universal de saúde, incluindo proteção financeira de risco, o acesso aos serviços de saúde essenciais de qualidade e acesso seguro, eficaz, de qualidade e a preços acessíveis a medicamentos essenciais e a vacinas para todos.

  10. Brasil e Cuba: Escolas de Saúde Pública realizarão 2º encontro internacional em setembro

    A cidade de Havana, em Cuba, sediará o 2º Colóquio Brasil - Cuba, nos dias 19, 20 e 21 de setembro de 2016. Com o objetivo de avançar na discussão sobre a formação em Saúde Pública nos dois países, o evento será novamente organizado pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), pela Escola Nacional de Saúde Pública de Cuba (Ensap) e pelo Instituto Nacional de Higiene, Epidemiologia e Microbiologia de Cuba. A programação inclui mesas temáticas sobre Formação e Pesquisa em Saúde Pública, Higiene e Epidemiologia, Saúde do Trabalhador, Microbiologia, Parasitologia, Nutrição e Higiene, Promoção a Saúde e Tecnologias Educacionais e Ensino a Distância, além de mesas sobre os desafios da formação e a formação e pesquisa por meio das redes.