1. Fiocruz e Yale assinam parceria pela Saúde Global

    O presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, e o presidente da Universidade de Yale (Estados Unidos), Peter Salovey, assinaram, em 29 de julho, durante reunião do Conselho Deliberativo da Fundação, um acordo de cooperação para a criação de uma Aliança para a Saúde Global, que terá como objetivo a promoção da saúde e da equidade nas Américas e em outras regiões por meio da educação. A iniciativa deve ajudar no enfrentamento dos principais desafios para a saúde no mundo, além de desenvolver soluções inovadoras por meio de programas multidisciplinares e educar a próxima geração de líderes em Saúde Global. "Estamos muito orgulhosos desse programa, pois ele vai permitir ações importantes como o intercâmbio entre professores das duas instituições, para que eles possam, juntos, ensinar, pesquisar e desenvolver programas acadêmicos prioritários para a saúde", declarou Salovey.

  2. Pesquisa sobre relações de trabalho gera publicação

    Com o objetivo de apresentar as mais recentes produções acadêmicas no campo do trabalho em saúde e suas diferentes dimensões; e ainda problematizar e ampliar a reflexão com a comunidade acadêmica acerca do campo em questão, foi realizado na ENSP o Centro de Estudos Miguel Murat Trabalho em saúde: políticas públicas, desigualdade e relações de trabalho. Durante o encontro, foi lançado o livro eletrônico Trabalho em Saúde, Desigualdades e Políticas Públicas, que contou com a participação de pesquisadores da ENSP. O e-book é resultado do seminário Trabalho em Saúde, Desigualdades e Políticas Públicas, realizado em dezembro de 2013, na Universidade do Minho (Uminho), em Portugal. Ele traz artigos resultantes dos trabalhos científicos apresentados na ocasião. A publicação é de acesso livre. 

  3. Saúde e trabalho: livro e evento debateram tema

    Observar o mundo do trabalho pelos olhos dos trabalhadores e por situações concretas não ocorre de maneira espontânea. Segundo a pesquisadora do Centro de Estudos em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da ENSP (Cesteh), Simone Oliveira, essa perspectiva deve ser construída a partir da superação dos obstáculos arraigados no senso comum. "Para tanto, aposta-se na formação como transformação, afirmando o protagonismo dos trabalhadores", disse ela, durante o seminário Trabalho, formação e transformação, que reuniu diversos atores da área para tratar questões da temática saúde e trabalho. Durante o encontro aconteceu o lançamento brasileiro do livro (Se) Former pour transformer le travail - Dynamiques des constructions d'une analyse critique du travail, que tem como uma de suas autoras a pesquisadora do Cesteh/ENSP, Jussara Brito. 

  4. Brasil e Paraguai: parceria visa formação em RH

    O diretor da ENSP, Hermano Castro, acompanhado do vice-diretor de Escola de Governo em Saúde, Frederico Peres, se reuniu com a vice-ministra de Saúde do Paraguai, María Teresa Baran, para discutir ações conjuntas entre a Escola e o ministério paraguaio destinadas à formação de recursos humanos em Saúde Pública na região sul-americana.

  5. ENSP forma profissionais em Saúde Pública no Peru

    O mestrado em Saúde Pública da ENSP/Fiocruz no Peru, fruto de uma cooperação entre a Fundação Oswaldo Cruz e o Instituto Nacional de Salud del Perú (INS), já colhe seus primeiros frutos. No início de abril, os 25 alunos iniciaram as defesas das dissertações, cujos temas envolvem as ações do sistema de saúde peruano. O curso é coordenado pelas pesquisadoras Maria Alicia Ugá e Sheyla Lemos e foi direcionado aos profissionais do INS e do Ministério da Saúde do Peru, com início em março de 2012. "Tivemos sucesso no cumprimento dos prazos, já que boa parte dos alunos já defendeu o trabalho ou está com a apresentação agendada. É uma grande conquista! A coordenação está entusiasmada com o grau de comprometimento", admitiu Alicia.

  6. Aula inaugura mestrado em Sistemas de Saúde em Moçambique

    Com a palestra Sistemas de saúde em Moçambique – História e perspectivas, foi aberto oficialmente, na capital moçambicana, Maputo, o curso de mestrado em Sistemas de Saúde. A iniciativa é fruto da cooperação entre o Instituto Nacional de Saúde (INS), vinculado ao Ministério da Saúde de Moçambique (Misau) e a Fiocruz. Na abertura do evento, o diretor nacional de Saúde Pública do país africano, Francisco Mbofana, afirmou que o mestrado vai responder às necessidades de mão de obra qualificada e competente para Sistema Nacional de Saúde (SNS). “As teses resultantes deste curso vão abordar temas alinhados com as principais preocupações do sistema de saúde de Moçambique”, disse. Já o diretor do INS, Ilesh Jani, argumentou que o mestrado consolida uma escola no instituto, no qual há cerca de 50 estudantes que fazem pós-graduação em diversas áreas da saúde, organizada pelo Misau, INS e parceiros..  

  7. Pesquisador italiano Benedetto Terracini fará conferência na Escola

    A Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) receberá o professor Benedetto Terracini, da Universidade de Turim, Itália. Referência internacional em temas como carcinogênese química, epidemiologia do câncer, amianto, bioestatística, ética e patologia humana, Terracini irá proferir a conferência "Será que as monografias publicadas pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC/OMS) superestimam os 'falsos positivos'? Subsídios históricos e discussão". Na ocasião, o professor debaterá sobre as Monografias do IARC, uma série de documentos técnicos que sintetizam o "estado da arte" em relação a fatores de risco de câncer, com base em um conjunto de evidências clínicas, laboratoriais, toxicológicas e epidemiológicas, como instrumento de apoio cientifico e subsídio aos organismos gestores e técnicos da saúde sobre os cuidados para proteção do homem e do ambiente. A atividade está marcada para o dia 26 de março, às 9 horas, no salão internacional da ENSP, e será apresentada em espanhol. 

  8. Parceria analisará saúde dos brasileiros no exterior

    A Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) e a University of Massachusetts Boston (UMASS Boston) assinaram, na quinta-feira (20/3), um memorando de entendimento para cooperação nas áreas de ensino e pesquisa. O acordo, celebrado pelo diretor da ENSP, Hermano Castro, e pelo vice-reitor e diretor do Escritório de Assuntos Internacionais e Transnacionais da UMASS Boston, Schuyler Korban, prevê o intercâmbio de alunos e pesquisadores das duas instituições. A University of Massachusetts Boston é a única universidade pública da região metropolitana de Boston. Uma das linhas de pesquisa do convênio analisará os problemas de saúde que acometem os imigrantes brasileiros nos Estados Unidos.

  9. Pesquisador italiano Benedetto Terracini fará conferência na Escola

    A Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) receberá o professor Benedetto Terracini, da Universidade de Turim, Itália. Referência internacional em temas como carcinogênese química, epidemiologia do câncer, amianto, bioestatística, ética e patologia humana, Terracini irá proferir a conferência "Será que as monografias publicadas pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC/OMS) superestimam os 'falsos positivos'? Subsídios históricos e discussão". Na ocasião, o professor debaterá sobre as Monografias do IARC, uma série de documentos técnicos que sintetizam o "estado da arte" em relação a fatores de risco de câncer, com base em um conjunto de evidências clínicas, laboratoriais, toxicológicas e epidemiológicas, como instrumento de apoio cientifico e subsídio aos organismos gestores e técnicos da saúde sobre os cuidados para proteção do homem e do ambiente. A atividade está marcada para o dia 26 de março, às 9 horas, no salão internacional da ENSP, e será apresentada em espanhol. 

  10. Fiocruz e UE lançam publicação sobre saneamento na quarta-feira (19/3)

    No dia 19 de março, será realizado no salão internacional da ENSP, às 10 horas, o lançamento do livro The BraSIS Project: a EU-Brazil Sector Dialogue Project on Basic Sanitation. A publicação é fruto do projeto Brazilian Sanitation Information System (BraSIS), aprovado como parte da 6ª Convocatória dos Diálogos Setoriais entre União Europeia e Brasil, e traz os resultados obtidos através do projeto BraSIS, que incentivou o trabalho conjunto de pesquisadores brasileiros e europeus por meio do intercâmbio de experiências quanto a sistematização de informações relacionadas ao abastecimento de água. No Brasil, o livro foi coordenado pela pesquisadora da ENSP/Fiocruz, Clarice Melamed, e na União Europeia pelos pesquisadores Celine Dondeynaz e César Carmona Moreno da Water Resources Unit, Joint Research Centre - European Commission.