1. Reforma Sanitária na Colômbia (1993-2014) é tema de debate na ENSP, com vagas limitadas

    No dia 4 de setembro, o Centro de Estudos Políticas e Informação sobre Determinantes Sociais da Saúde (Cepi-DSS/ENSP), em parceria com o projeto The Social Determinants of Health Network (SDH-Net), promoverá o evento Perspectivas sobre a Reforma Sanitária na Colômbia (1993-2014). A atividade contará com as exposições do Diretor da Área de Saúde e professor da Universidade Andina Simon Bolivar, Jaime Breilh, e dos professores da Universidade Nacional da Colômbia, Maurício Torres e Juan Carlos. O debate será moderado pela coordenadora do Cepi-DSS, Patrícia Tavares Ribeiro. O evento, que acontecerá na sala 523 do prédio da ENSP, a partir das 14 horas, é aberto aos interessados e necessita de inscrição prévia, que pode ser realizada através dos telefones (21) 2598-2896 e 2598-2492. 

     

  2. Reforma Sanitária na Colômbia (1993-2014) é tema de debate na ENSP, com vagas limitadas

    No dia 4 de setembro, o Centro de Estudos Políticas e Informação sobre Determinantes Sociais da Saúde (Cepi-DSS/ENSP), em parceria com o projeto The Social Determinants of Health Network (SDH-Net), promoverá o evento Perspectivas sobre a Reforma Sanitária na Colômbia (1993-2014). A atividade contará com as exposições do Diretor da Área de Saúde e professor da Universidade Andina Simon Bolivar, Jaime Breilh, e dos professores da Universidade Nacional da Colômbia, Maurício Torres e Juan Carlos. O debate será moderado pela coordenadora do Cepi-DSS, Patrícia Tavares Ribeiro. O evento, que acontecerá na sala 523 do prédio da ENSP, a partir das 14 horas, é aberto aos interessados e necessita de inscrição prévia, que pode ser realizada através dos telefones (21) 2598-2896 e 2598-2492. 

     

  3. Mestrado na Argentina: qualificação aprova 100% dos projetos

    Os alunos da segunda turma do mestrado em Epidemiologia em Saúde Pública na Argentina, fruto da cooperação entre a Fundação Oswaldo Cruz e a Administración Nacional de Laboratorios e Institutos de Salud da Argentina (Anlis), estiveram no Brasil para uma série de atividades na Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz). Os 16 mestrandos do país vizinho cursaram a disciplina obrigatória do mestrado, a de Tópicos em Saúde Pública, e realizaram o exame de qualificação dos projetos, os quais foram todos aprovados, no início de agosto. As defesas devem acontecer ainda no primeiro semestre de 2015.

  4. Controle do tabagismo pauta encontro na ENSP

    Os renomados especialistas nacionais e internacionais em controle do tabagismo reuniram-se nos dias 18 e 19 de agosto, no salão internacional da ENSP, para discutir as relações entre esta atividade e as políticas econômicas, especialmente aquelas ligadas ao comércio internacional e a decisões de investimento. Os debates servirão para a promoção de esforços mais abrangentes para a melhoria de políticas de saúde pública a nível internacional, particularmente no que se refere à prevenção de doenças crônicas não-transmissíveis (DCNT). O evento foi uma promoção conjunta do Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde (Cetab/ENSP) e da American Cancer Society (ACS).

  5. ENSP debate o contexto internacional do tabaco

    Apresentar um panorama mundial sobre os desafios e perspectivas para o controle do tabaco no Brasil e no mundo foi o objetivo do seminário internacional realizado pelo Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde da ENSP/Fiocruz. A atividade contou com a participação de quatro lideranças mundiais no assunto: Roberto Iglesias, Stella Bialous, Tânia Cavalcante e Vera Luiza da Costa e Silva, cujas palestras abordaram a política de preços e impostos dos produtos derivados dessa substância, as estratégias inovadoras da indústria, as perspectivas da Política Nacional de Controle do Tabaco, além dos desafios para o controle do fumo no mundo, respectivamente. O evento, que encerrou as atividades do curso de atualização em Políticas de Controle do Tabagismo, no dia 15/8, teve como mediadora a coordenadora do Cetab/ENSP, Valeska Figueiredo.

  6. Aids: é preciso focar nas populações vulneráveis

    A 20ª Conferência Internacional de Aids teve início sob forte sentimento de tristeza, após o acidente aéreo que causou a morte de diversos ativistas, pesquisadores e profissionais da saúde que participariam do evento. Durante cinco dias de atividades, aproximadamente 12 mil pessoas se reuniram em Melbourne, na Austrália, para discutir as ações já realizadas e o que ainda precisa ser posto em prática a afim de diminuir a prevalência do HIV/Aids no mundo. Na ocasião, ressaltou-se que, apesar dos esforços de todos os envolvidos na luta contra a doença nos últimos 30 anos, ainda há muito o que ser feito. Com o lema Ninguém deve ser deixado pra trás, o encontro culminou na construção da Declaração de Melbourne, elaborada para dar visibilidade ao impacto das leis discriminatórias e estigmatizantes que aumentam ainda mais a vulnerabilidade de determinados grupos frente ao HIV/Aids. 

  7. Fiocruz e Yale assinam parceria pela Saúde Global

    O presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, e o presidente da Universidade de Yale (Estados Unidos), Peter Salovey, assinaram, em 29 de julho, durante reunião do Conselho Deliberativo da Fundação, um acordo de cooperação para a criação de uma Aliança para a Saúde Global, que terá como objetivo a promoção da saúde e da equidade nas Américas e em outras regiões por meio da educação. A iniciativa deve ajudar no enfrentamento dos principais desafios para a saúde no mundo, além de desenvolver soluções inovadoras por meio de programas multidisciplinares e educar a próxima geração de líderes em Saúde Global. "Estamos muito orgulhosos desse programa, pois ele vai permitir ações importantes como o intercâmbio entre professores das duas instituições, para que eles possam, juntos, ensinar, pesquisar e desenvolver programas acadêmicos prioritários para a saúde", declarou Salovey.

  8. Pesquisa sobre relações de trabalho gera publicação

    Com o objetivo de apresentar as mais recentes produções acadêmicas no campo do trabalho em saúde e suas diferentes dimensões; e ainda problematizar e ampliar a reflexão com a comunidade acadêmica acerca do campo em questão, foi realizado na ENSP o Centro de Estudos Miguel Murat Trabalho em saúde: políticas públicas, desigualdade e relações de trabalho. Durante o encontro, foi lançado o livro eletrônico Trabalho em Saúde, Desigualdades e Políticas Públicas, que contou com a participação de pesquisadores da ENSP. O e-book é resultado do seminário Trabalho em Saúde, Desigualdades e Políticas Públicas, realizado em dezembro de 2013, na Universidade do Minho (Uminho), em Portugal. Ele traz artigos resultantes dos trabalhos científicos apresentados na ocasião. A publicação é de acesso livre. 

  9. Saúde e trabalho: livro e evento debateram tema

    Observar o mundo do trabalho pelos olhos dos trabalhadores e por situações concretas não ocorre de maneira espontânea. Segundo a pesquisadora do Centro de Estudos em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da ENSP (Cesteh), Simone Oliveira, essa perspectiva deve ser construída a partir da superação dos obstáculos arraigados no senso comum. "Para tanto, aposta-se na formação como transformação, afirmando o protagonismo dos trabalhadores", disse ela, durante o seminário Trabalho, formação e transformação, que reuniu diversos atores da área para tratar questões da temática saúde e trabalho. Durante o encontro aconteceu o lançamento brasileiro do livro (Se) Former pour transformer le travail - Dynamiques des constructions d'une analyse critique du travail, que tem como uma de suas autoras a pesquisadora do Cesteh/ENSP, Jussara Brito. 

  10. Brasil e Paraguai: parceria visa formação em RH

    O diretor da ENSP, Hermano Castro, acompanhado do vice-diretor de Escola de Governo em Saúde, Frederico Peres, se reuniu com a vice-ministra de Saúde do Paraguai, María Teresa Baran, para discutir ações conjuntas entre a Escola e o ministério paraguaio destinadas à formação de recursos humanos em Saúde Pública na região sul-americana.