1. Aula inaugura mestrado em Sistemas de Saúde em Moçambique

    Com a palestra Sistemas de saúde em Moçambique – História e perspectivas, foi aberto oficialmente, na capital moçambicana, Maputo, o curso de mestrado em Sistemas de Saúde. A iniciativa é fruto da cooperação entre o Instituto Nacional de Saúde (INS), vinculado ao Ministério da Saúde de Moçambique (Misau) e a Fiocruz. Na abertura do evento, o diretor nacional de Saúde Pública do país africano, Francisco Mbofana, afirmou que o mestrado vai responder às necessidades de mão de obra qualificada e competente para Sistema Nacional de Saúde (SNS). “As teses resultantes deste curso vão abordar temas alinhados com as principais preocupações do sistema de saúde de Moçambique”, disse. Já o diretor do INS, Ilesh Jani, argumentou que o mestrado consolida uma escola no instituto, no qual há cerca de 50 estudantes que fazem pós-graduação em diversas áreas da saúde, organizada pelo Misau, INS e parceiros..  

  2. Pesquisador italiano Benedetto Terracini fará conferência na Escola

    A Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) receberá o professor Benedetto Terracini, da Universidade de Turim, Itália. Referência internacional em temas como carcinogênese química, epidemiologia do câncer, amianto, bioestatística, ética e patologia humana, Terracini irá proferir a conferência "Será que as monografias publicadas pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC/OMS) superestimam os 'falsos positivos'? Subsídios históricos e discussão". Na ocasião, o professor debaterá sobre as Monografias do IARC, uma série de documentos técnicos que sintetizam o "estado da arte" em relação a fatores de risco de câncer, com base em um conjunto de evidências clínicas, laboratoriais, toxicológicas e epidemiológicas, como instrumento de apoio cientifico e subsídio aos organismos gestores e técnicos da saúde sobre os cuidados para proteção do homem e do ambiente. A atividade está marcada para o dia 26 de março, às 9 horas, no salão internacional da ENSP, e será apresentada em espanhol. 

  3. Parceria analisará saúde dos brasileiros no exterior

    A Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) e a University of Massachusetts Boston (UMASS Boston) assinaram, na quinta-feira (20/3), um memorando de entendimento para cooperação nas áreas de ensino e pesquisa. O acordo, celebrado pelo diretor da ENSP, Hermano Castro, e pelo vice-reitor e diretor do Escritório de Assuntos Internacionais e Transnacionais da UMASS Boston, Schuyler Korban, prevê o intercâmbio de alunos e pesquisadores das duas instituições. A University of Massachusetts Boston é a única universidade pública da região metropolitana de Boston. Uma das linhas de pesquisa do convênio analisará os problemas de saúde que acometem os imigrantes brasileiros nos Estados Unidos.

  4. Fiocruz e UE lançam publicação sobre saneamento na quarta-feira (19/3)

    No dia 19 de março, será realizado no salão internacional da ENSP, às 10 horas, o lançamento do livro The BraSIS Project: a EU-Brazil Sector Dialogue Project on Basic Sanitation. A publicação é fruto do projeto Brazilian Sanitation Information System (BraSIS), aprovado como parte da 6ª Convocatória dos Diálogos Setoriais entre União Europeia e Brasil, e traz os resultados obtidos através do projeto BraSIS, que incentivou o trabalho conjunto de pesquisadores brasileiros e europeus por meio do intercâmbio de experiências quanto a sistematização de informações relacionadas ao abastecimento de água. No Brasil, o livro foi coordenado pela pesquisadora da ENSP/Fiocruz, Clarice Melamed, e na União Europeia pelos pesquisadores Celine Dondeynaz e César Carmona Moreno da Water Resources Unit, Joint Research Centre - European Commission.

  5. Pesquisador italiano Benedetto Terracini fará conferência na Escola

    A Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) receberá o professor Benedetto Terracini, da Universidade de Turim, Itália. Referência internacional em temas como carcinogênese química, epidemiologia do câncer, amianto, bioestatística, ética e patologia humana, Terracini irá proferir a conferência "Será que as monografias publicadas pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC/OMS) superestimam os 'falsos positivos'? Subsídios históricos e discussão". Na ocasião, o professor debaterá sobre as Monografias do IARC, uma série de documentos técnicos que sintetizam o "estado da arte" em relação a fatores de risco de câncer, com base em um conjunto de evidências clínicas, laboratoriais, toxicológicas e epidemiológicas, como instrumento de apoio cientifico e subsídio aos organismos gestores e técnicos da saúde sobre os cuidados para proteção do homem e do ambiente. A atividade está marcada para o dia 26 de março, às 9 horas, no salão internacional da ENSP, e será apresentada em espanhol. 

  6. Fiocruz e UE lançam publicação sobre saneamento na quarta-feira (19/3)

    No dia 19 de março, será realizado no salão internacional da ENSP, às 10 horas, o lançamento do livro The BraSIS Project: a EU-Brazil Sector Dialogue Project on Basic Sanitation. A publicação é fruto do projeto Brazilian Sanitation Information System (BraSIS), aprovado como parte da 6ª Convocatória dos Diálogos Setoriais entre União Europeia e Brasil, e traz os resultados obtidos através do projeto BraSIS, que incentivou o trabalho conjunto de pesquisadores brasileiros e europeus por meio do intercâmbio de experiências quanto a sistematização de informações relacionadas ao abastecimento de água. No Brasil, o livro foi coordenado pela pesquisadora da ENSP/Fiocruz, Clarice Melamed, e na União Europeia pelos pesquisadores Celine Dondeynaz e César Carmona Moreno da Water Resources Unit, Joint Research Centre - European Commission.

  7. Cooperação com Paraguai vira exemplo para as Américas

    A experiência de sucesso da cooperação bilateral Brasil - Paraguai ganhou uma publicação da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS), na série Boas práticas da gestão de termos de cooperação. Essa iniciativa teve origem em 2008, quando a ENSP passou a apoiar o Paraguai no processo de reordenamento de seu sistema de saúde, por meio de uma assessoria técnica para a implementação da Estratégia de Saúde da Família (ESF) no país. Toda a metodologia utilizada nesse processo foi detalhada na publicação e, segundo o documento, é possível que ela seja aplicada em outras iniciativas de cooperação Sul-Sul, levando-se em consideração os sistemas de saúde e a história de cada sociedade. O documento está disponível para acesso. 

  8. Plataforma integra análise entre clima, ambiente e saúde

    Um projeto de cooperação entre o Reino Unido e o Brasil, elaborado pela Universidade de Exeter, o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), implantará a ferramenta Plataform for Understanding Long-Term Sustainability of Ecosystems and Health (Pulse) no estado do Acre. O Pulse permite a geração de análises integradas entre clima, meio ambiente e saúde pública, proporcionando maior entendimento e previsibilidade no que se refere às mudanças climáticas em andamento, alteração de ecossistemas e incidência de doenças tropicais. O projeto é coordenado na Fiocruz pelos pesquisadores Sandra Hacon, Christovam Barcellos, Marco Horta e tem a participação de bolsistas e alunos de mestrado e doutorado do Programa de Saúde Pública e Meio Ambiente da ENSP.

  9. Em nova cooperação, ENSP formará RH no Paraguai

    Após um período suspenso do Mercosul, como consequência de um golpe parlamentar que destituiu o então presidente de seu país, o Paraguai voltou a integrar o bloco e está buscando restabelecer alianças. A ENSP, que desde 2008 vem apoiando o país em uma assessoria técnica para a implementação da Estratégia de Saúde da Família, recebeu o novo ministro de Saúde Pública e Bem-Estar Social do Paraguai, Antonio Barrios. O objetivo da visita foi restaurar acordos e cooperações com a Escola. A nova demanda tem foco na formação de recursos humanos para a área da atenção primária. A coordenadora de Cooperação Internacional da ENSP, Erica Kastrup, ressaltou que os projetos para os profissionais do sistema de saúde do Paraguai serão orientados pelo princípio da educação permanente.

  10. Direitos humanos: dignidade e saúde para todos

    Celebrado em todo o mundo como o Dia Internacional dos Direitos Humanos, o 10 de Dezembro marca a adoção, em 1948, da histórica Declaração Universal dos Direitos Humanos pela Assembleia Geral da ONU. Em 2013, a data celebra as conquistas das últimas duas décadas a partir da criação do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH). O momento coincide com a cerimônia de homenagem a Nelson Mandela, líder sul-africano ícone da luta pela igualdade racial, que reuniu mais de 90 chefes de Estado na África do Sul. "O exemplo do Mandela nos inspira. A falta de dignidade, igualdade e saúde nos faz adoecer. É nessa vertente que o Grupo Direitos Humanos em Saúde da ENSP trabalha. Além de dignidade, precisamos da garantia de saúde para todos", disse Maria Helena Barros, coordenadora do Dihs/ENSP, em alusão às homenagens ao ex-presidente sul-africano e aos 65 anos da Declaração Universal.