1. Participe do debate sobre regulação do uso da maconha no país

    O blog Saúde em Pauta da ENSP está com um novo debate no ar e quer a sua opinião. Você é a favor da regulação da maconha no Brasil? Essa polêmica proposta foi apresentada ao Portal e-Cidadania e pode virar um projeto de lei no Senado Federal: a regulação dos usos recreativo, medicinal e industrial da erva. O autor da questão é o aluno de mestrado em Saúde Pública da ENSP André Kiepper e obteve, em apenas oito dias, mais de 20 mil manifestações de apoio, número que assegurou o envio da sugestão para a análise da Comissão de Direitos Humanos. Entendendo a importância do debate, a ENSP quer ouvir a comunidade científica, acadêmica e a sociedade em geral. Participe!

  2. Ministros da Saúde falam sobre os 25 anos do SUS

    Para comemorar os 25 anos da Constituição Cidadã e os 25 do Sistema Único de Saúde (SUS), o Portal da Inovação em Saúde entrevistou os ministros da saúde protagonistas na construção da política de saúde, considerada como a mais inclusiva do Estado Brasileiro. Adib Jatene, José Serra, Humberto Costa, Saraiva Felipe, Agenor Álvares e José Gomes Temporão fazem um balanço dos 25 anos do Sistema de Saúde brasileiro e elencam os desafios e perspectivas para o futuro.

  3. Instituições seguem na luta por financiamento adequado do SUS

    Cinco instituições de saúde brasileira redigiram uma nota de repúdio ao desrespeito que o Congresso e o Governo vêm tendo com o Movimento Saude+10 com a aprovação da PEC 22A/2000 pelo Senado, que destina um valor muito menor para a saúde pública que o Projeto de Lei de Iniciativa Popular n. 321/2013, o qual estabelece a aplicação de pelo menos 10% das Receitas Correntes Brutas da União em ações e serviços públicos de saúde. O texto, que pode ser conferido em anexo, foi assinado pela Abres, Abrasco, Ampasa, Cebes e Idisa.

  4. Lançada Comissão da Verdade da Reforma Sanitária

    "As Comissões da Verdade são importantes para que o nosso país possa afirmar sua identidade e para pensarmos se temos a democracia pela qual tanto lutamos", disse a pesquisadora aposentada da Fiocruz e da UFRJ Annamaria Testa Tambellini, durante a cerimônia de lançamento da Comissão da Verdade da Reforma Sanitária. Essa é uma iniciativa da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), cuja intenção é investigar as violações dos direitos humanos por agentes do Estado ocorridas de 1946 a 1988. O projeto tem o apoio irrestrito da ENSP, e sua coordenação está a cargo de Annamaria. Em seu lançamento, ocorrido no 6º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, foi realizada uma homenagem ao advogado dos perseguidos políticos ao longo da ditadura militar, Modesto da Silveira, que também é ex-deputado, jurista e patrono dessa comissão.

  5. Comissão da Verdade da Reforma Sanitária será lançada

    Para investigar violações dos direitos humanos praticadas por agentes do Estado contra os trabalhadores da saúde no período de 1964 a 1985, foi criada a Comissão da Verdade da Reforma Sanitária Abrasco-Cebes. A iniciativa será lançada no dia 16 de novembro, às 8h30, durante o VI Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, a ser realizado na Universidade Estadual do Rio de Janeiro. O projeto, desenvolvido pela Comissão, é coordenado pela pesquisadora aposentada da Fiocruz e da UFRJ Anamaria Testa Tambellini e tem o apoio irrestrito da ENSP.

  6. Após 25 anos, o SUS está no caminho certo? Participe do debate!

    O blog Saúde em Pauta, da ENSP, quer saber:'Ao longo de seus 25 anos, o Sistema Único de Saúde brasileiro está no caminho certo?' A questão foi apresentada durante as comemorações dos 59 anos da Escola, na Semana Sergio Arouca, que trouxe uma série de debates acerca dos caminhos e descaminhos do SUS. Participe você também deixando sua opinião aqui.

  7. 59 anos da ENSP reúne sanitaristas históricos

    A primeira mesa-redonda comemorativa dos 59 anos da ENSP teve um significado importante. O pesquisador Ary Miranda, coordenador da mesa, apresentou os dois palestrantes, Sônia Fleury e Nelson Rodrigues dos Santos, como duas "fontes primárias" da Reforma Sanitária brasileira. Sônia defendeu o Sistema Único de Saúde (SUS), mas criticou a administração da precariedade. "Parte dos gestores da saúde assume a conivência com o mercado por meio das organizações sociais, organizações da sociedade civil de interesse público, parcerias público-privada." No início do evento, foi exibido o vídeo História das conferências de saúde, produzido pelo Canal Saúde. A oitava edição desses eventos, ocorrida em 1986, foi a mais representativa, com a participação de cerca de 4 mil pessoas, e lançou as bases do SUS.
     

  8. Dez anos sem Sergio Arouca

    Nesta sexta-feira (2/8), faz dez anos que a saúde pública brasileira e mundial perdeu um de seus maiores nomes: Sergio Arouca. O sanitarista, morto aos 61 anos em decorrência de um câncer, é reconhecido por sua produção científica e a liderança conquistada na construção do Sistema Único de Saúde (SUS). Foi presidente da Fiocruz em 1985, momento marcado pela democratização da Fundação, professor concursado da Escola Nacional de Saúde Pública, além de chefe do Departamento de Planejamento da ENSP. A tese de doutorado de Arouca, intitulada O dilema preventivista: contribuição para a compreensão e crítica da medicina preventiva, forneceu fundamentos teóricos estruturantes para a constituição da base conceitual da saúde coletiva. Em seu aniversário de 49 anos (2003), a ENSP agregou o nome de Arouca ao seu, tornando-se Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Confira os depoimentos de profissionais e amigos que compartilharam suas trajetórias com Sergio Arouca.

  9. Blog debate se a falta de médicos é o principal problema do SUS

    Recordista de comentários no blog Saúde em Pauta da ENSP, a questão apresentada pela presidente da República, Dilma Rousseff, a respeito de trazer médicos estrangeiros para atuarem no país fomentou uma série de posicionamentos a favor e contra a medida entre os participantes desse espaço democrático da Escola. O debate Médicos estrangeiros: solução ou paliativo para o SUS? segue aberto e, agora, é ampliado com as novas medidas adotadas pelo governo federal com o lançamento do Programa Mais Médicos para o Brasil. O programa pretende fazer com que estudantes de medicina que começarem o curso em 2015 trabalhem dois anos no SUS, o que seria um requisito necessário para ter o diploma, além de ampliar a presença desses profissionais em regiões carentes como os municípios do interior e as periferias das grandes cidades. Você gostou das novas medidas? O problema do SUS realmente é a falta de médicos para atender a população? Participe desse debate no blog Saúde em Pauta!

  10. Blog debate se a falta de médicos é o principal problema do SUS

    Recordista de comentários no blog Saúde em Pauta da ENSP, a questão apresentada pela presidente da República, Dilma Rousseff, a respeito de trazer médicos estrangeiros para atuarem no país fomentou uma série de posicionamentos a favor e contra a medida entre os participantes desse espaço democrático da Escola. O debate Médicos estrangeiros: solução ou paliativo para o SUS? segue aberto e, agora, é ampliado com as novas medidas adotadas pelo governo federal com o lançamento do Programa Mais Médicos para o Brasil. O programa pretende fazer com que estudantes de medicina que começarem o curso em 2015 trabalhem dois anos no SUS, o que seria um requisito necessário para ter o diploma, além de ampliar a presença desses profissionais em regiões carentes como os municípios do interior e as periferias das grandes cidades. Você gostou das novas medidas? O problema do SUS realmente é a falta de médicos para atender a população? Participe desse debate no blog Saúde em Pauta!