1. Anamaria Tambelline fala sobre Comissão da Verdade da Reforma Sanitária

    O Canal Saúde, da Fiocruz, publicou entrevista com a presidente da Comissão da Verdade da Reforma Sanitária Abrasco-Cebes (CVRS), Anamaria Testa Tambellini, que é pesquisadora aposentada da Fiocruz e da UFRJ no programa Bate papo na saúde. Na ocasião, Anamaria falou sobre a CVRS, seu objetivo e o novo espaço criado para a inserção de relatos de trabalhadores que violaram ou que tiveram seus direitos violados pela ditadura militar brasileira, ocorrida no período entre 1964 e 1985. O presidente da Fundação, Paulo Gadelha, também participou do programa.

  2. Qual será o legado deixado pela Copa?

    A bola começou a rolar para as 32 seleções participantes da Copa do Mundo. Apesar dos belos estádios, da alta tecnologia nas transmissões das partidas e da paixão do brasileiro pelo futebol, o povo ainda se questiona a respeito dos gastos públicos, do domínio da Fifa no país e dos prejuízos na qualidade de vida das cidades-sede da competição. A Revista Radis se manifestou a respeito do preço que se paga por sediar o megaevento na edição de junho de 2013. A edição destacou a atuação do governo, que justifica os investimentos "potencializados pela Copa", mas também ouviu os Comitês Populares, que preveem um legado perverso, que aprofunda as desigualdades urbanas no país. O Observatório Tuberculose Brasil (OTB/ENSP), por sua vez, também divulgou alerta sobre a falta de preocupação do governo com a doença, considerada de alta transmissão no país, durante os jogos. E você, o que pensa sobre a realização da Copa do Mundo e o legado que o evento esportivo deixará para o Brasil? Responda a pergunta e participe do mais novo tema do Blog Saúde em Pauta. Escreva! Dê sua opinião!

  3. Copa: o Brasil está preparado para atender possíveis endemias?

    No período da Copa, o Brasil vai receber visitantes de todas as partes do mundo e cada um trará em sua bagagem também seus vírus e bactérias. Será que estamos preparados para fazer esse controle? Nossa Vigilância Sanitária já tomou medidas preventivas? O que pode acontecer? Novos surtos de doenças endêmicas, novos vírus... Como vamos lidar com essa realidade? O SUS está preparado para atender nossa população? Essas questões são o mote de partida para a pergunta do blog Saúde em Pauta da ENSP. Estamos preparados realmente para atender possíveis novas endemias que venham ocorrer devido a realização de grandes eventos no país? Participe!

  4. Exposição apresenta episódios de violação dos direitos na ditadura

    A ENSP promoveu uma série de atividades para relembrar os Anos de Chumbo no Brasil. Além da conferência que apresentou as visões militantes sobre o período, a Escola recebe uma exposição organizada pela Anistia Internacional que faz parte da campanha 50 dias contra a impunidade, lançada pela ONG no mês de abril. A mostra é formada por 21 escudos policiais, um para cada ano que o Brasil esteve sob ditadura, montados sobre botas militares, que representam episódios de violação de direitos humanos cometidas por agentes do Estado. O Informe ENSP ouviu aqueles que conferiram a exposição, que permanece na ENSP até meados de maio. Assista o vídeo.

  5. Atividade traz visões militantes sobre a ditadura

    O ano de 2014 vem sendo bastante marcado por debates em torno do Golpe Militar que o Brasil sofreu em 1964, que levou o país a ser comandado pelos militares durante 21 anos. Cinquenta anos após o fim da ditadura, ainda há muito o que discutir sobre esse período histórico na vida de muitos brasileiros. Com o objetivo de aprofundar a reflexão a respeito dessa experiência e seu legado para o presente e futuro próximo, a ENSP organizou em parceria com a Comissão Nacional da Verdade da Reforma Sanitária o debate 50 anos do Golpe Militar no Brasil: visões militantes. A atividade contou com a participação de três militantes da época, os professores Ceici Kameyama e Carlos Botazzo e o jornalista Cid Benjamin, que apresentaram um pouco daquilo que vivenciaram nas décadas de 1960,1970 e 1980 no país.

  6. Escola debate os 50 anos do Golpe Militar no dia 30/4

    No dia 30 de abril, a Comissão Nacional da Verdade da Reforma Sanitária (CVRS) e a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) promovem o debate 50 anos do golpe militar no Brasil: visões militantes. O evento, que tem por objetivo aprofundar a reflexão a respeito dessa experiência histórica e seu legado para o presente e futuro próximo, também será acompanhado do relançamento do livro 50 anos desta noite, do médico e sanitarista Eduardo de Azeredo Costa, e de uma exposição da Anistia Internacional. A atividade é aberta ao público e está marcada para às 9 horas, no salão internacional da ENSP.

  7. Escola debate os 50 anos do Golpe Militar no dia 30/4

    No dia 30 de abril, a Comissão Nacional da Verdade da Reforma Sanitária (CVRS) e a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) promovem o debate 50 anos do golpe militar no Brasil: visões militantes. O evento, que tem por objetivo aprofundar a reflexão a respeito dessa experiência histórica e seu legado para o presente e futuro próximo, também será acompanhado do relançamento do livro 50 anos desta noite, do médico e sanitarista Eduardo de Azeredo Costa, e de uma exposição da Anistia Internacional. A atividade é aberta ao público e está marcada para às 9 horas, no salão internacional da ENSP.

  8. Saúde coletiva e saúde pública: diferenças e semelhanças

    Os termos Saúde Pública e Saúde Coletiva são facilmente confundidos, uma vez que as diferenças entre eles são muito sutis, mas existentes. E foi sobre esta ótica que o pesquisador da UFBA Jairnilson Paim proferiu a palestra de abertura do ano letivo da ENSP em 2014. A exposição, realizada no dia 26 de março, traçou ainda um histórico da formação da Saúde Coletiva no país, que nasceu junto com o movimento da Reforma Sanitária brasileira. Assista, em vídeo, os melhores momentos da apresentação do professor Paim e acesse, na Biblioteca Multimídia da ENSP, sua exposição completa.

  9. ENSP abre ano letivo debatendo papel da Saúde Coletiva

    O professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Jairnilson Paim é o expositor convidado da abertura do ano letivo da ENSP em 2014. Com o tema Saúde Coletiva ou restauração da Saúde Pública?, Paim abordará o campo da saúde coletiva, enquanto movimento ideológico comprometido com a transformação social, apresentando possibilidades de articulação com novos paradigmas científicos capazes de abordar o objeto saúde-doença-cuidado respeitando sua historicidade e integralidade. A atividade está marcada para o dia 26 de março, às 14 horas, no auditório térreo da Escola e é aberta a todos os interessados. A aula será antecedida por uma homenagem ao professor Miguel Murat Vasconcellos, pesquisador da ENSP falecido em 2009, que ocorrerá às 13h30 no Salão Internacional (4o. andar). Na ocasião, o Centro de Estudos passará a ser denominado Centro de Estudos Miguel Murat Vasconcellos. A palestra será transmitida, ao vivo, pelo Portal ENSP.

  10. ENSP abre ano letivo debatendo papel da Saúde Coletiva

    O professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Jairnilson Paim é o expositor convidado da abertura do ano letivo da ENSP em 2014. Com o tema Saúde Coletiva ou restauração da Saúde Pública?, Paim abordará o campo da saúde coletiva, enquanto movimento ideológico comprometido com a transformação social, apresentando possibilidades de articulação com novos paradigmas científicos capazes de abordar o objeto saúde-doença-cuidado respeitando sua historicidade e integralidade. A atividade está marcada para o dia 26 de março, às 14 horas, no auditório térreo da Escola e é aberta a todos os interessados. A aula será antecedida por uma homenagem ao professor Miguel Murat Vasconcellos, pesquisador da ENSP falecido em 2009, que ocorrerá às 13h30 no Salão Internacional (4o. andar). Na ocasião, o Centro de Estudos passará a ser denominado Centro de Estudos Miguel Murat Vasconcellos. A palestra será transmitida, ao vivo, pelo Portal ENSP.