1. Alimento vivo: receita para emagrecer e ter mais energia no Globo Repórter

    A edição de 17/9/2010 do Globo Repórter, da Rede Globo, abordou dois programas brasileiros que se utilizam de alimento viva para auxiliar o emagrecimento e fornecer energia: Grupo de Estudos e Tratamento do Obeso (Gesto), em São Paulo, e o projeto Terrapia, da ENSP/Fiocruz. A reportagem revela como sementes em processo de germinação e brotos dão origem a um cardápio mais nutritivo.

  2. Refinaria de Manguinhos volta a funcionar e preocupa moradores

    A Refinaria de Manguinhos, no Rio de Janeiro, volta a processar petróleo, e a preocupação dos moradores é com possíveis danos ambientais e de saúde na região. A notícia foi destaque em jornais da TV Cultura. Segundo a pesquisadora da ENSP/Fiocruz Rita Mattos (Cesteh), ouvida na reportagem, um possível impacto do benzeno, produto liberado no ar durante o refino do petróleo bruto, pode aumentar os casos de leucemia. De acordo com os responsáveis pela refinaria, a tecnologia usada agora reduz o impacto ambiental.

  3. Comissão da ENSP investiga impactos de siderúrgica fluminense na saúde da população

    Moradores de Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro, reclamam das nuvens de pós brilhosos que contaminam suas casas, resultado das atividades da Companhia Siderúrgica do Atlântico. Por conta disso, crianças e adultos já sofrem com problemas de pele e respiração. A notícia foi destaque na edição de 17 de setembro do jornal Folha de S. Paulo. Na matéria, o pesquisador da ENSP/Fiocruz Marcelo Firpo explica que "não existe siderúrgica limpa. É uma atividade industrial pesada, que gera impactos na saúde dos trabalhadores e dos moradores ao redor", e a Escola montou uma comissão para analisar o problema.

  4. Financiamento da saúde: principal ponto no debate político

    Enquanto o debate presidencial se concentra na construção de novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou de Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs), especialistas da área citam que um dos principais pontos de discussão é o financiamento para a saúde. A notícia foi destaque na edição de 7 de setembro do Jornal da Tarde (SP). Entre os entrevistados está a pesquisadora da ENSP/Fiocruz Ligia Giovanella, que afirma que o desfinanciamento crônico no Sistema Único de Saúde (SUS) e primeiro grande desafio para um presidente é prover estratégias para ampliar gastos públicos em saúde.

  5. Os desafios das mudanças climáticas

    A vulnerabilidade da saúde diante das mudanças climáticas deve implicar necessariamente em um reforço de investimentos em hospitais, no atendimento ambulatorial e, em especial, no combate ao mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue. A afirmativa é do pesquisador do Programa de Mudanças Ambientais Globais e Saúde (PMAGS/ENSP/Fiocruz) Ulisses Confalonieri, em entrevista ao portal de notícias 24 Horas News, de Cuiabá, Mato Grosso. A reportagem destacou as alterações no clima e as adaptações que vão ter de ocorrer em diversas áreas em decorrência das mudanças climáticas.

  6. Alimento vivo é destaque do caderno Equilíbrio, da Folha de São Paulo

    Existem mais de 5 mil espécies de legumes, frutas e sementes, dizem os crudívoros, adeptos de uma dieta que leva apenas alimentos crus. Essa dieta naturalista foi destaque na edição de 7 de setembro, do caderno Equilíbrio, do jornal Folha de São Paulo. Entre os entrevistados está Maria Luiza Branco, coordenadora do Terrapia - projeto da ENSP/Fiocruz -, falando sobre a alimentação baseada em sementes germinadas.

  7. Projeto desenvolvido pela Escola combate racismo ambiental

    Reportagem no jornal Diário do Nordeste, no dia 7 de setembro, revela a luta de cidades do Ceará contra a falta de estudos de impacto socioambiental em comunidades que trabalham para reafirmar sua cultura e uma forma própria de desenvolvimento. O racismo ambiental, como é conhecido, recai sobre grupos étnicos vulnerabilizados e outras comunidades, discriminadas por sua origem ou cor. No caso cearense, nove municípios estão listados no projeto Mapa de Conflitos envolvendo injustiça ambiental e saúde no Brasil, desenvolvido a partir de uma parceria entre a ENSP/Fiocruz e a ONG Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (Fase).

  8. Pesquisadora da ENSP fala de novo surto de micobactéria no Brasil

    Dois anos após provocar um surto de infecção hospitalar no país, a micobactéria de crescimento rápido já conta com 78 novos casos suspeitos de contaminação, concentrados em pacientes atendidos em dois hospitais particulares: um em Manaus e outro em Carazinho (RS). A chefe do Centro de Referência Professor Hélio Fraga (CRPHF/ENSP/Fiocruz), Margareth Dalcolmo, revelou que, nos casos recentes, a micobactéria apresenta uma resistência maior aos remédios usados para tratamento. A notícia foi destaque na edição de 26 de agosto do jornal Estado de São Paulo.

  9. Dermatose ocupacional: falta de informação agrava casos

    A chefe do Serviço de Dermatologia Ocupacional do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da ENSP, Maria das Graças Mota Melo, concedeu entrevista à Agência Notisa, destacando os diversos casos de lesões de pele relacionadas ao trabalho. Graça observou a dificuldade de avaliar o número de trabalhadores afetados e a falta de serviços especializados em dermatoses profissionais; a falta de preparo dos profissionais da área de saúde para a suspeita do nexo entre a lesão cutânea e a atividade profissional; e a desinformação dos trabalhadores sobre os riscos decorrentes das atividades desenvolvidas.