1. Núcleo da Fiocruz da CVRS é destaque na imprensa

    A criação do Núcleo da Fiocruz da Comissão da Verdade da Reforma Sanitária (CVRS) e o depoimento de Antônio Ivo, ex-diretor da ENSP, no evento de lançamento do núcleo foram notícia nos jornais Correio Brasiliense, Diário de Pernambuco entre outros. O Núcleo pretende auxiliar a comissão em sua busca por documentos históricos que revelem a atuação de profissionais de saúde durante a ditadura militar. Os relatos dão conta tanto de profissionais que ajudaram presos políticos vítima de violência quanto daqueles que atuaram ao lado dos carrascos nas práticas de tortura.

  2. Pesquisador da ENSP debate estratégias contra o tabagismo

    Nos últimos 25 anos, o Brasil reduziu pela metade seu número de fumantes. Uma vitória imensa dos que lutam contra o tabaco. Mas a indústria do cigarro segue forte no mundo todo e reage com novas estratégias toda vez que surge uma política pública de combate ao fumo. Essa disputa e outros temas referentes ao tabagismo estiveram em debate no pograma Sala de Convidados, do Canal Saúde, da Fiocruz, que contou com a presença de Marcelo Moreno, pesquisador do Centro de Estudos Sobre o Tabaco e Saúde (Cetab/ENSP). 

  3. Pesquisadores analisam liberação de inibidores de apetite

    Em 2011, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) retirou do mercado três inibidores de apetite (femproporex, mazindol e anfepramona ou dietilpropiona) e impôs restrições a um quarto (sibutramina), porém, a Câmara e o Senado aprovaram, em 2 de setembro deste ano, um projeto de decreto legislativo (PDL) para revogar a decisão, apresentado pelo deputado Beto Albuquerque (PSB/RS). Os pesquisadores da ENSP Suely Rozenfeld e Francisco Paumgartten argumentaram sobre os benefícios e riscos destes medicamentos na seção Opinião da Folha.com, divulgada no dia 19/9. Confira o artigo.

  4. Penicos encontrados em Ipanema e no Leblon podem fazer história

    Com exceção do mictório que em 1917 o artista plástico francês Marchel Duchamp elevou à categoria de arte, penicos, privadas e outros tais não costumam ser notícia. Mas peças encontradas recentemente nas escavações do Metrô, no Rio, ganharam o destaque em vários jornais e sites. Achados entre centenas de outros objetos, os penicos foram encaminhados para o pesquisador da ENSP Adauto Araujo. Especialista em paleoparasitologia, Adauto vai analisar o material orgânico presente nos penicos. Bacterias e microorganismos podem trazer informações importantes sobre a saúde de quem vivia no Rio há mais de cem anos. Confira a reportagem do  Globo online.

  5. Pesquisador fala sobre doença que ameaça vida marinha

    Em entrevista ao jornal O Globo, o pesquisador da ENSP que comanda o Grupo de Estudos de Mamíferos Marinhos da Região dos Lagos (GEMM-Lagos), Salvatore Siciliano, falou sobre a doença que vem ameaçando a vida marinha na região de Itaipu e preocupando biólogos, conhecida como fibropapiloma, uma lesão provocada por um herpesvírus e associada a fotores genéticos e ambientais, entre eles a poluição. A doença afeta a espécie no mundo todo, mas na Praia de Itaipu chama a atenção. Das 154 tartarugas-verdes capturadas no local e examinadas por biólogos da Universidade Federal Fluminense (UFF) desde maio de 2010, 61 delas (39,6%) apresentaram fibropapiloma.

  6. Diretor comenta os riscos do amianto à saúde

    O diretor da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Hermano Castro, concedeu entrevista ao canal Globonews, na qual comentou a decisão da Justiça, que pediu indenização de R$ 1 bilhão a uma empresa produtora da fibra para ressarcir os trabalhadores expostos ao amianto. A fribra é proibida em diversos países por estar associado a doenças pulmonares. De acordo com Hermano, que também é médico pneumologista, o risco mais assustador para as vítimas está relacionado ao câncer, que pode ser de pulmão ou o mesotelioma, cujo tratamento é muito difícil.

  7. Pesquisador da ENSP critica volta de emagrecedores

    O pesquisador Francisco Paumgartten foi a única voz dissonante em reportagem do Correio Braziliense, publicada em 4/9, sobre possível volta dos inimidores de apetite. O Senado Federal derrubou resolução da Anvisa que em 2011 vetou os inibidores de apetite. Além de criticar a competência técnica do senadores para fazer esse tipo de julgamento, Paumgarttem citou dados que mostram que os indices de obesidade estão estáveis desde a proibição deste tipo de medicamento.
     

  8. Estudo pode revolucionar o tratamento de doenças

    O pesquisador do Centro de Referência Professor Hélio Fraga da ENSP Luis Caetano Martha Antunes concedeu entrevista ao site da Revista Veja, no dia 24/8. Na reportagem, que abordou a forma como o estudo do microbioma humano pode revolucionar o diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças como obesidade, câncer e diabetes, Antunes demonstrou como uma substância produzida por um dos grupos de bactérias presentes no intestino é capaz de barrar a infecção causada por Salmonella. "São trilhões de bactérias, milhares de espécies que podem gerar centenas de novos produtos interessantes para nossa saúde", destacou.

  9. Imprensa aborda produção nacional de medicamentos

    Valor Econômico divulgou no dia 28 de agosto uma reportagem sobre a produção de medicamentos no país. No total, são 104 Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) entre instituições públicas e privadas. Essas parcerias, conforme mostra a matéria, podem gerar uma economia anual de R$ 4,1 bilhões para o SUS. De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde e pesquisador da ENSP, Carlos Gadelha, com isso, o SUS se toma uma importante ferramenta para induzir a inovação no Brasil, além de significar economia para o governo.
     

     

  10. Pesquisador fala sobre a poluição da Baía de Guanabara

    O Jornal O Globo divulgou uma série de reportagens acerca da poluição da Baía de Guanabara e seus riscos à saúde. Na matéria desta terça-feira (26/8), o pesquisador do Departamento de Ciências Biológicas (DCB/ENSP) Antônio Nascimento Duarte afirmou que nenhuma praia da Baía pode ser considerada apta à recreação. "Em monitoramentos feitos nos últimos quatro anos em Paquetá e Ilha do Governador, o Departamento encontrou altos índices de concentração de ovos e larvas de helmintos (vermes), tanto nas areias como no espelho d’água", diz o texto.