1. ENSP avaliará impactos da desaceleração das obras do Comperj

    O colunista Ancelmo Gois, do O Globo, noticiou em seu blog o projeto do Laboratório de Monitoramento Epidemiológico da ENSP (LabMep) que analisará o impacto da desaceleração das obras no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Coordenado pelos pesquisadores Luciano Toledo e Paulo Sabroza, o projeto se concentra nas áreas de saúde e segurança pública.

  2. Brasil necessita de incentivos governamentais e tecnologias de ponta para combater doenças negligenciadas

    Em entrevista à Rádio CBN, o ex-diretor da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) e atual vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz , Jorge Bermudez, falou sobre a necessidade de incentivos governamentais e tecnologias de ponta para o combate às doenças negligenciadas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 16 milhões brasileiros sofrem com as chamadas doenças negligenciadas, aquelas associadas a áreas mais remotas e que, por isso, recebem menos investimentos para pesquisas e desenvolvimentos de remédios. Segundo Bermudez, a Fiocruz, que é referência no desenvolvimento de novas tecnologias, também sofre com dificuldades para levar pesquisas dessas doenças adiante. "Como são doenças que atingem, principalmente, populações pobres, não despertam interesses da indústria, que quer investir naquilo que é rentável. Precisamos de mais recursos, queríamos investir mais recursos em doenças como estas, que são relacionadas à pobreza, embora existam em larga escala em áreas urbanas e ricas", reconheceu ele.

  3. Contradição? Reportagem traça perfil dos gays que defendem Bolsonaro

    A pesquisadora Vera Lucia Marques da Silva, do Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz), concedeu entrevista à BBC Brasil, no dia 8 de junho, em reportagem que traçou o perfil dos gays que apoiam o deputado federal Jair Bolsonaro e rechaçam o discurso do também deputado Jean Wyllys. Na opinião da pesquisadora, os discursos a favor dos direitos de homossexuais normalmente são de parlamentares de esquerda, e a aproximação de figuras como Bolsonaro causa surpresa. Leia a reportagem.

  4. Saúde é importante para o país crescer

    Em matéria sobre a limitação dos gastos em saúde, publicada no Portal UOL Notícias, na área Ciência e Saúde, a pesquisadora da ENSP, Isabela Santos comentou que reduzir o investimento em saúde pode agravar os problemas financeiros do país. "Sociedades que investem em saúde conseguem sair da crise melhor que as que não investem. O principal foco neste momento deveria ser ir contra a PEC porque isso vai deixar o ministério com menos recursos. Na crise, as pessoas precisam ainda mais de saúde pública. Sem emprego, as pessoas não pagam convênios. E sem saúde não trabalham para melhorar a economia", diz a pesquisadora.

  5. Reportagem promove campanha de conscientização dos frentistas

    O programa Bem Estar alertou para os riscos aos quais os frentistas estão expostos ao encherem o tanque de combustível até a boca, para além da trava de segurança. A reportagem pautou-se na Campanha Zé do Click, elaborada pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca e coordenada pela pesquisadora Rita Mattos. A campanha chama atenção dos riscos provicados pela exposição ocupacional ao benzeno, o benzeísmo.

  6. Reportagem cita pesquisa sobre elevados níveis de contaminação por mercúrio em povos indígenas

    O jornal Folha de Boa Vista citou, em reportagem sobre os riscos da contaminação por mercúrio, o estudo desenvolvido pela Escola Nacional de Saúde Pública que encontrou elevados níveis da substância entre os povos das etnias Yanomami e Ye'kuana, coordenado pelo pesquisador Paulo Basta. A reportagem afirma que o mercúrio é um mal silencioso e invisível que, aos poucos, está chegando próximo às pessoas. A contaminação chegou a afetar todos os adultos examinados em uma das regiões analisadas, segundo o estudo da ENSP.

  7. Reportagem analisa gastos públicos em saúde

    Em reportagem publicada no site do jornal Gazeta do Povo, que analisa os gastos públicos em saúde nas últimas décadas e debate soluções para o financiamento da área, a pesquisadora da ENSP e uma das diretoras executivas do Centro Brasileiro de Estudos em Saúde (Cebes), Isabela Santos, defende que "discutir em termos de 'mais recursos' ou 'melhor gestão' não é adequado, porque os dois aspectos são problemáticos". Ela afirma ainda que sem recurso não adianta nem discutir gestão. Para Isabela, "a saúde é cara: a capacidade clínica é constantemente aprimorada, as pessoas estão vivendo mais e as demandas de saúde mudaram, se tornaram mais complexas e mais custosas". 

  8. Em Pauta na Saúde traz entrevistas de pesquisadores da ENSP

    No programa Em Pauta na Saúde de 17 de maio, exibido pelo Canal Saúde da Fiocruz, os pesquisadores da ENSP Paulo Amarante, Francisco Paumgartten e Mariza Theme concederam entrevistas sobre importantes temas da atual conjuntura da saúde no país. A edição abordou os 15 anos da Lei da Reforma Psiquiátrica, o Projeto de Lei em tramitação na Câmara que libera produção, venda e uso de substâncias inibidoras de apetite; e o estudo que aponta depressão perinatal em cerca de 26% das mulheres que se tornam mães no país. Confira as reportagens com participação dos pesquisadores da Escola. 
     

  9. Reportagem destaca gastos do SUS com atendimentos feitos a clientes de planos de saúde

    Pesquisadora da ENSP e diretora do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), Isabela Santos concedeu entrevista ao Portal UOL, na quinta-feira (19/5), na qual comentou o relatório da Agência Nacional de Saúde Suplementar(ANS) que detalha o modo como é feito o reembolso pelos atendimentos a clientes dos planos de saúde ao SUS. O documento registrou, entre 2000 e 2016, mais de 3 milhões de atendimentos feitos a clientes das operadoras de saúde suplementar que faziam parte do plano dos beneficiários, mas foram pagos pelo sistema público. 

  10. Reportagem associa elevados índices de tuberculose à pobreza no Rio de Janeiro

    Pública - agência de reportagem e jornalismo investigativo - alertou, em reportagem divulgada no dia 12 de maio, para a elevada incidência de tuberculose na cidade do Rio de Janeiro a poucos meses da realização dos Jogos Olímpicos 2016. Em detalhada reportagem sobre o histórico da doença e sua relação com as favelas da cidade, a jornalista Anne Vigna ouviu duas especialistas da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, a pesquisadora Margareth Dalcolmo, do Centro de Referência Professor Hélio Fraga, e a médica Celina Boga, do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria. Leia.