1. 'Tuberculose não é coisa do passado', aponta artigo de pesquisadora

    Nesta quinta-feira (26/3), o jornal O Globo publicou artigo produzido pela pesquisadora Margareth Dalcolmo, do Centro de Referência Professor Hélio Fraga da Escola Nacional de Saúde Pública (CRPHF/ENSP/Fiocruz), sobre a situação da tuberculose no país. No texto, a consultora da OMS para o assunto destaca a contradição de um país que possui um bom Programa de Controle, remédios de boa qualidade, tratamento gratuito governamental, mas ainda convive com quatro mil pessoas morrendo por ano de tuberculose. “Não existem mau paciente, e sim serviço de saúde ineficiente”. Leia o artigo.

  2. Reportagem projeta benefícios da despoluição dos rios na cidade do Rio de Janeiro

    Às vésperas do Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, o RJTV publicou reportagem na qual destacou o aumento da poluição nos rios do Rio de Janeiro. Além de revelar que as amostras de água com qualidade ruim cresceram de 40% para mais de 66%, a matéria projetou os benefícios que a limpeza dos rios traria para a cidade em diversos campos, entre eles o turismo e a saúde pública. Na opinião da pesquisadora da ENSP Simone Cynamon Cohen, um amplo projeto de despoluição poderia reduzir pela metade os casos de doenças transmitidas pela água contaminada.

  3. Pesquisador comenta os impactos da falta de saneamento na saúde

    O pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Paulo Barrocas foi um dos entrevistados pela jornalista Miriam Leitão, em seu programa veiculado no canal de notícias GloboNews. A edição do dia 12 de março teve como tema o impacto da falta de saneamento nos gastos com saúde, e o pesquisador do Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da Escola destacou os quatro componentes básicos para se avaliar a cobertura de saneamento no país (abastecimento de água, esgotamento sanitário, coleta e destinação do lixo e drenagem). Além disso, comentou a importância da existência, qualidade e abrangência do serviço de distribuição de água e as doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado.
     

  4. Reportagem destaca medidas simples de economia de água

    Na terça-feira (10/3), o Jornal das Dez, exibido pelo canal GloboNews, veiculou reportagem na qual destacou algumas medidas simples que podem ocasionar grande economia de água. A matéria apresentou a proposta do pesquisador do Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da ENSP Renato Feitosa, que utiliza braçadeiras plásticas para lavagem das mãoes em torneiras de pressão. Os testes do pesquisador comprovaram que a economia pode ser de 65 a 80%.

  5. Pesticidas: Meirelles comenta a utilização de mapas de risco

    O pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Luiz Cláudio Meirelles foi uma das fontes consultadas na reportagem produzida pela agência global de informação SciDev.Net, intitulada Insecticide risk map exposes threat to aquatic life. Na opinião do pesquisador, os mapas de risco são úteis para países como o Brasil, tendo em vista que eles carecem desse tipo de ferramenta. "Há uma enorme falta de informação sobre tudo relacionado à agricultura e uso inseticida", disse o pesquisador.

  6. Importância do brincar na saúde infantil é destaque na imprensa

    O estudo da mestre em Saúde Pública pela ENSP Ligia Maria Rocha Rodrigues, que durante três meses acompanhou o trabalho realizado pelo Programa Saúde e Brincar, do Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), foi destaque na edição de 28 de fevereiro do jornal O Fluminense. A reportagem apresenta alguns dos resultados obtidos, mostrando que o brincar, enquanto recurso terapêutico, possibilita a criança ocupar um papel mais ativo, com bem-estar, autonomia e participação.

  7. Falta d' água contribui para aumento de doenças, diz pesquisador

    Em entrevista ao Portal R7, o pesquisador do Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da ENSP Paulo Barrocas destacou que a falta de água pode contribuir significativamente para o aumento do números de doenças. De acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), a falta de acesso à água de qualidade e o saneamento precário podem ser os responsáveis por 94% dos casos de diarreia no mundo. A cada dia 5.000 crianças em média morrem devido a doenças facilmente evitáveis, relacionadas com o saneamento precário e o consumo de água sem qualidade. Confira a entrevista na íntegra. 

  8. Pesquisa sobre saúde bucal adolescente é destaque na imprensa

    O dentista Humberto Luís Candêo Fontanini, mestre pela ENSP em 2011, conclui uma pesquisa que mostra a relação de determinantes sociais com o surgimento de cáries em adolescentes. O estudo foi feito na cidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul e foi destaque na imprensa local. Falta de informação e de estrutura familiar estão entre os motivos que levam 55,2 % de um grupo de 542 estudantes de escolas públicas da cidade a terem pelo menos um dente atacado por cárie. Veja mais detalhes na reportagem que foi publicada no jornal Dourados Agora.

  9. Pesquisadora da ENSP fala sobre riscos da falta d'água

    O jornal Valor Econômico publicou, no último dia 18, uma reportagem sobre os riscos que a falta d'água pode trazer à saúde fazendo ressurgirem doenças consideradas erradicadas nas grandes cidades. Uma das entrevistadas pelo jornal carioca foi  Bianca Dieile, pesquisadora do Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da ENSP. Bianca lembrou que, no caso de São Paulo, as autoridades demoraram para dar informações sobre a escassez. Assim, não foi possível fazer um bom planejamento afim de evitar o armazenamento inadequado da água. A pesquisadora falou ainda sobre a situação das populações de baixa renda, que já convivem há tempo com a falta d'água e suas consequências para a saúde. Veja a íntegra da reportagem.

  10. Reportagem alerta para cuidados com a saúde durante o carnaval

    O médico Antônio Sergio Fonseca, chefe do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da ENSP, concedeu entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, no domingo (1/2), a respeito dos cuidados com a saúde necessários para brincar o carnaval. Segundo a reportagem, os foliões devem tomar cuidado com a hidratação, a exposição ao sol e a sensação de abafamento. No final de janeiro, o Ministério da Saúde lançou a campanha de prevenção às DST e aids para carnaval. Confira.