1. Pesquisa Nascer no Brasil é citada por jornal do Paraná

    A pesquisa Nascer no Brasil, coordenada pelas pesquisadoras da ENSP Maria do Carmo Leal e  Silvana Granado, foi citada pelo jornal Folha de Londrina nesta segunda-feira, dia 20. O estudo serviu de fonte para uma reportagem que contrasta os benefícios do parto normal e da cesariana. Veja o texto completo abaixo.

  2. Imprensa destaca pesquisa da ENSP sobre 'Síndrome de Burnout'

    Pesquisa que analisa Síndrome de Burnout (esgotamento físico e mental relacionado ao emprego) em enfermeiros intensivistas do Rio de Janeiro foi objeto de matéria publicada pelo Jornal O Dia, em 20/4. O aluno de doutorado em Saúde Pública da ENSP Jorge Luiz Lima, autor da pesquisa, concedeu entrevista ao veículo. “Esperava uma incidência de 30% ou 40%, mas não imaginava encontrar mais da metade dos profissionais com sintomas”, disse ele ao jornal. 

  3. Hábito de reciclar peças encontradas no lixo pauta reportagem

    Revista O Globo de domingo (12/4) publicou reportagem sobre um hábito que vem crescendo entre os cariocas: o de reciclar peças de decoração encontradas no lixo. O texto, que reúne várias fontes e expõe diversas histórias de materiais descartados nas ruas, teve participação da pesquisadora do departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da ENSP Marta Pimenta Velloso, autora da tese Criatividade e resíduos resultantes da atividade humana: Da produção do lixo à nomeação do resto. “A gente no Brasil ainda vê o lixo como um produto com a qualidade vencida. Mas existe beleza e luxo por trás”, disse a pesquisadora. Confira a reportagem.

  4. Editorial alerta para os números da tuberculose no país

    O editorial desta quinta-feira (9/4) do Estado de S. Paulo alertou para o elevado número de casos de tuberculose registrados no Brasil. De acordo com a pulicação, apesar da redução no número de mortes e casos, o país ainda faz parte de um grupo de 22 países que concentram cerca de 80% dos casos no mundo. Na opinião do secretário-executivo da Parceria Brasileira de luta contra a Tuberculose e coordenado do Observatório Tuberculose Brasil da ENSP, Carlos Basília, é preciso avançar. Leia o editorial completo.

  5. Pesquisador da ENSP fala à imprensa sobre febre amarela

    O site Camaçari Notícias veiculou matéria sobre o registro de dois casos de febre amarela, em fevereiro, na cidade de Alto Paraíso de Goiás (GO), na Chapada dos Veadeiros: um rapaz de 22 anos, morador recente do município, e um turista belga que visitou a região. Nenhum dos dois havia sido vacinado contra a doença. A transmissão da febre amarela, uma doença infecciosa viral aguda, transmitida por mosquitos presente em países da África e das Américas Central e do Sul, pode ocorrer de duas formas: silvestre e urbana. Apesar disso, em entrevista ao informativo, o pesquisador da ENSP Fernando Verani, disse tratar-se de uma só doença. 

  6. Reportagem destaca importância do Projeto Elsa para o país

    O jornal Estado de Minas, na edição de 29 de março, destacou o Estudo Longitudinal da Saúde do Adulto (Elsa-Brasil), uma investigação multicêntrica de coorte composta por 15 mil funcionários de seis instituições públicas de ensino superior e pesquisa das regiões Nordeste, Sul e Sudeste do Brasil, e do qual a Fiocruz faz parte. A reportagem aborda que pesquisa gerou, até agora, 55 artigos. "Outros 105 estão em andamento, analisando diferentes aspectos. No caso da diabetes, verificou-se que cerca de metade dos indivíduos desconhecia ter a doença", diz um trecho. Confira o texto na íntegra.

  7. Parceria entre ENSP e município da baixada privilegia atenção básica

    A parceria selada entre a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) e o município de Belfod Roxo, que visa capacitar os profissionais de saúde da região por meio dos cursos de pós-graduação da instituição, foi destaque no Jornal Hoje, que circula em toda a região da Baixada Fluminense. O acordo, que inclui os cursos à distância da ENSP, privilegiará os profissionais da atenção básica no primeiro momento. Confira a reprotagem.

  8. Brasil ainda utiliza pesticidas condenados pela OMS

    Os jornais Correio Braziliense e Estado de Minas, na edição de domingo (29/3), publicaram reportagem na qual alertam para a liberação, no Brasil, de pesticidas condenados pela Organização Mundial da Saúde. Intituladas Os venenos nas mesas dos brasileiros, as matérias denunciam que a Agência Internacional de Pesquisas do Câncer, órgão da OMS, classificou cinco pesticidas como "provavelmente" ou "possivelmente" carcinogênicos. Desses, quatro são liberados no Brasil: glifosato, malation, diazinon e parationa metílica. “É preciso adotar o princípio da precaução. Conforme as pesquisas avançam, aparecem novas evidências contra os venenos”, disse o pesquisador da ENSP Luiz Cláudio Meirelles - fonte ouvida pela reportagem.

  9. 'Tuberculose não é coisa do passado', aponta artigo de pesquisadora

    Nesta quinta-feira (26/3), o jornal O Globo publicou artigo produzido pela pesquisadora Margareth Dalcolmo, do Centro de Referência Professor Hélio Fraga da Escola Nacional de Saúde Pública (CRPHF/ENSP/Fiocruz), sobre a situação da tuberculose no país. No texto, a consultora da OMS para o assunto destaca a contradição de um país que possui um bom Programa de Controle, remédios de boa qualidade, tratamento gratuito governamental, mas ainda convive com quatro mil pessoas morrendo por ano de tuberculose. “Não existem mau paciente, e sim serviço de saúde ineficiente”. Leia o artigo.

  10. Reportagem projeta benefícios da despoluição dos rios na cidade do Rio de Janeiro

    Às vésperas do Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, o RJTV publicou reportagem na qual destacou o aumento da poluição nos rios do Rio de Janeiro. Além de revelar que as amostras de água com qualidade ruim cresceram de 40% para mais de 66%, a matéria projetou os benefícios que a limpeza dos rios traria para a cidade em diversos campos, entre eles o turismo e a saúde pública. Na opinião da pesquisadora da ENSP Simone Cynamon Cohen, um amplo projeto de despoluição poderia reduzir pela metade os casos de doenças transmitidas pela água contaminada.