1. Pesquisador da ENSP opina, em revista científica, sobre direito à eutanásia

    A Revista ComCiência Online divulgou, no dia 9 de novembro, uma reportagem acerca da eutanásia. Recentemente, a jovem americana Brittany Maynard colocou fim à sua vida, aos 29 anos, por meio de suicídio assistido, decisão tomada em janeiro desse ano após descobrir um câncer cerebral irreversível. Na matéria, o pesquisador da ENSP e coordenador do curso de Pós-Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva, Sergio Rego, afirmou que a bioética defende que a decisão de pôr fim à vida não pode ser exclusiva do médico. Confira a reportagem completa.
     

  2. Pesquisa sobre suicídio de idosos em destaque na imprensa

    A edição de domingo (9/11) do jornal A Tarde, de Salvador (BA), publicou uma extensa reportagem sobre causas de suicídios de pessoas idosas e a Pesquisa nacional sobre suicídio de idosos e proposta de atuação do setor da saúde, coordenada pelo Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli (Claves) da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) é citada no texto.

  3. Pesquisa Nascer no Brasil segue repercutindo na imprensa internacional

    A pesquisa Nascer no Brasil, realizada pela Fiocruz e coordenada pela pesquisadora da ENSP Maria do Carmo Leal, continua sendo destaque nos veículos de imprensa do país e de agências internacionais. Desta vez, o canal alemão Deutsche Welle revelou o esfoço do governo brasileiro para reduzir o grande número de cesarianas nos hospitais privados. A pesquisa coordenada pela Escola também já havia sido divulgada na Rede BBC.

     

     

  4. Modelo de desenvolvimento é o principal gerador de conflitos

    Reportagens publicadas em diversos jornais, na semana de 3 a 7 de novembro, mostraram um estudo da ENSP sobre conflitos sociais e ambientais no Brasil, por meio do Mapa da Injustiça Ambiental e Saúde. Marcelo Firpo, um dos responsáveis pela pesquisa, acredita que o modelo de densenvolvimento que estamos seguindo seria a principal causa dessas tensões. Para ele, não há crescimento econômico que justifique violência ou perda de qualidade de vida da população. Veja, abaixo, a íntegra da reportagem do jornal O Globo.
     

  5. Pesquisadora da ENSP sugere alternativas para falta do teste PPD

    A pesquisadora do Centro de Referência Professor Hélio Fraga, da ENSP, Margareth Dalcomo, falou à imprensa sobre a interrupção do fornecimento de kits para o diagnóstico de tuberculose latente (o teste é feito com pessoas que convivem com pessoas contaminadas com a doença ou que apresentem problemas de imunidade). Em reportagens publicadas no jornal O Estado de São Paulo e no site da revista Veja, na sexta-feira (7/11), a professora explicou que o governo brasileiro tem dinheiro para comprar os equipamentos, mas o laboratório que os fornecia, na Dinamarca, fechou as portas. Uma das soluções apontadas seria a transferência de tecnologia para que se fabriquem os kits aqui no Brasil. Veja os detalhes no texto abaixo:

  6. Depressão materna: resultados do 'Nascer no Brasil' são divulgados na BBC

    A BBC Brasil destacou a pesquisa Nascer no Brasil, realizada pela Fiocruz e coordenada pela pesquisadora da ENSP Maria do Carmo Leal. De acordo com a reportagem, no Brasil, 26% das mulheres desenvolvem algum tipo de problema psicológico após dar à luz, dados semelhantes aos britânicos. O estudo mostrou que a depressão materna foi detectada em mães entre 6 e 18 meses após o parto, sendo mais frequente entre as mulheres de baixa condição social e econômica, nas pardas e indígenas, nas mulheres sem companheiro, que não desejavam a gravidez ou que já tinham três ou mais filhos. 

  7. Diretor da ENSP comenta mortes e internações em decorrência da má qualidade do ar

    A poluição do ar mata 14 pessoas por dia no estado do Rio de Janeiro. A área mais crítica é a Região Metropolitana. Em Nova Iguaçu e Duque de Caxias, a concentração de poluentes no ar chega a ser três vezes maior que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde. Em entrevista ao jornal Bom Dia Brasil, da Rede Globo, o diretor da ENSP, Hermano Castro, falou sobre a preocupação com os impactos da poluição na saúde de moradores das duas maiores cidades do país, Rio e São Paulo.

  8. OMS estabelece diretrizes mais rígidas para redução do fumo

    A reunião da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco, da Organização Mundial da Saúde, aprovou diretrizes mais rígidas para redução do tabagismo. As recomendações orientam maior taxação e restrição à venda, responsabilização da indústria, no caso de litígios, sobre os malefícios e mortes causadas pelo cigarro, além de controle redobrado sobre as propagandas nos pontos de venda. As medidas foram comentadas pela chefe do Secretariado da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco da Organização Mundial da Saúde (OMS), Vera Luiza da Costa e Silva, em entrevista ao jornal O Globo, na edição de terça-feira (21/10). A representante brasileira na OMS, que também é pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz), falou ainda sobre a proibição dos cigarros eletrônicos e a situação do Brasil no que diz respeito ao fumo.