1. Opas reforça que viajantes internacionais devem se vacinar antes de irem para áreas com febre amarela

    A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas, voltou a recomendar que os viajantes internacionais sejam orientados sobre a importância de se vacinarem contra a febre amarela ao menos 10 dias antes de se deslocarem para áreas onde o vírus causador da doença circula.

  2. Fiocruz instala sala de situação para apoiar saúde em Brumadinho

    Com o propósito de instalar uma sala de situação em saúde para planejar ações de apoio a todos os afetados pelo rompimento da barragem de Brumadinho, MG, e coordenar as respostas dos serviços de saúde nesse contexto emergencial, a Fiocruz articulou uma reunião com dirigentes, gestores e pesquisadores da instituição no Rio de Janeiro e em Minas Gerais. Entre as várias iniciativas destacadas, o encontro também apontou a necessidade de maior articulação com os movimentos sociais e comunitários da região. 

  3. Fiocruz instala sala de situação para apoiar saúde em Brumadinho

    Com o propósito de instalar uma sala de situação em saúde para planejar ações de apoio a todos os afetados pelo rompimento da barragem de Brumadinho, MG, e coordenar as respostas dos serviços de saúde nesse contexto emergencial, a Fiocruz articulou uma reunião com dirigentes, gestores e pesquisadores da instituição no Rio de Janeiro e em Minas Gerais. Entre as várias iniciativas destacadas, o encontro também apontou a necessidade de maior articulação com os movimentos sociais e comunitários da região. 

  4. A Vale e o governo não aprenderam nada com Fundão?

    O pesquisador da Fiocruz Minas Gerais (Instituto René Rachou) e relator especial das Nações Unidas para os Direitos Humanos à Água e ao Esgotamento Sanitário, Léo Heller, assinou artigo publicado na edição de 30 de janeiro de 2019, da Folha de São Paulo. O pesquisador, a lição não foi aprendida. Mais uma barragem se rompe. Como a anterior, também classificada como de baixo risco, e, pior, detentora de licenciamento ambiental para sua expansão em um processo estranhamente expedito.

  5. Cepedes/ENSP lança guia de preparação e resposta aos desastres

    O Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde da ENSP/Fiocruz lançou, recentemente, o Guia de Preparação e Respostas do Setor Saúde aos Desastres, um documento elaborado em três etapas, com informações e conceitos que ajudam a compreender o que é importante saber para reduzir os riscos de desastres. A publicação inclui dados sobre os relatórios de segurança de barragens, os mapas de distribuição e a classificação de risco.

  6. Carlos Machado: danos à saúde em Brumadinho vão se prolongar por dias, meses e anos

    O impacto da tragédia de Brumadinho sobre a saúde coletiva vai muito além das mortes já causadas pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão e que já torna o Brasil campeão em número de vítimas fatais - que deve ultrapassar 300 - em um desastre. O pesquisador do Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde (Cepedes/ENSP/Fiocruz), Carlos Machado, analisa neste comentário ao blog do CEE-Fiocruz, que, como já foi possível verificar no caso de Mariana - o maior em extensão ambiental -, os danos ambientais refletem-se em danos à saúde, da população local e de cidades vizinhas.

  7. Cepedes/ENSP lança guia de preparação e resposta aos desastres

    O Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde da ENSP/Fiocruz lançou, recentemente, o Guia de Preparação e Respostas do Setor Saúde aos Desastres, um documento elaborado em três etapas, com informações e conceitos que ajudam a compreender o que é importante saber para reduzir os riscos de desastres. A publicação inclui dados sobre os relatórios de segurança de barragens, os mapas de distribuição e a classificação de risco.

  8. Cepedes/ENSP lança guia de preparação e resposta aos desastres

    O Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde da ENSP/Fiocruz lançou, recentemente, o Guia de Preparação e Respostas do Setor Saúde aos Desastres, um documento elaborado em três etapas, com informações e conceitos que ajudam a compreender o que é importante saber para reduzir os riscos de desastres. A publicação inclui dados sobre os relatórios de segurança de barragens, os mapas de distribuição e a classificação de risco.

  9. Opas/OMS participará da comissão organizadora da 16ª Conferência Nacional de Saúde

    A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) será uma das participantes da comissão organizadora da 16ª Conferência Nacional de Saúde do Brasil. O convite foi feito ao organismo internacional na quinta-feira (17/1), em uma reunião com o Conselho Nacional de Saúde (CNS). O evento está previsto para ocorrer entre os dias 4 e 7 de agosto deste ano, em Brasília.

  10. Ministério da Saúde publica agenda com prioridades de pesquisa

    O Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS) publicou a Agenda de Prioridades de Pesquisa do Ministério da Saúde (APPMS). A iniciativa tem o objetivo de alinhar as prioridades atuais de saúde com as atividades de pesquisa científica, tecnológica e inovação e direcionar os recursos disponíveis para investimento em temas de pesquisas estratégicos para o SUS. A construção da agenda foi realizada em um processo participativo envolvendo todas as sete Secretarias do Ministério da Saúde em todas as etapas, que traz 172 linhas de pesquisa distribuídas em 14 eixos temáticos.