1. Integração dos Observatórios no mundo e diretrizes para conter a indústria do tabaco

    O segundo dia do workshop sobre o artigo 5.3 da Convenção Quadro para o Controle do Tabaco abordou a integração dos Observatórios no mundo e as diretrizes para conter a indústria do tabaco, além de apresentar um painel com experiências no enfrentamento com a indústria do tabaco. A chefe do Secretariado da CQCT, Vera da Luiza da Costa e Silva, reforçou que os Observatórios dos países que compõem o Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) representam um elemento crítico do próximo estágio da batalha contra a indústria do tabaco. “O Observatório do Cetab irá iluminar nossas futuras estratégias e tornará a vida da indústria do tabaco mais difícil, que é o nosso objetivo central”, afirmou Vera.

  2. Avaliação da gestão também foi tema de projeto da ENSP no PDTSP-Teias

    Em mais um projeto desenvolvido no âmbito do Programa de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Saúde Pública da Fiocruz, a pesquisadora do Departamento de Endemias Samuel Pessoa Ana Claudia Figueiró buscou avaliar o modelo de gestão implementado na Rede PDTSP-Teias no período de 2009 a 2012, bem como o alcance dos objetivos do Programa no que se refere ao desenvolvimento de inovações tecnológicas. Esse projeto propôs-se, ainda, a apoiar a gestão, contribuir e apoiar a Rede no tocante aos possíveis produtos e usos gerados pelas pesquisas financiadas pelo programa, de acordo com a perspectiva da translação do conhecimento. Esse projeto integra o Portfólio Rede de Pesquisa no Território de Manguinhos - uma parceria entre academia, serviços de saúde e sociedade civil - uma publicação da Vice-Presidência de Pesquisa e Laboratórios de Referência (VPPLR/Fiocruz).

  3. Fiocruz lança plataforma digital para analisar as estratégias da indústria do tabaco

    Pesquisadores do Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde (Cetab/ENSP) e de outras instituições e profissionais da área estiveram reunidos, por dois dias, para o lançamento do Observatório sobre as Estratégias da Indústria do Tabaco e Workshop sobre o artigo 5.3 da Convenção Quadro para o Controle do Tabaco da Organização Mundial da Saúde (CQCT/OMS). Na ocasião, foi lançada a primeira plataforma digital, criada por uma instituição pública da área de saúde que objetiva demonstrar a interferência da indústria do fumo nas políticas públicas de controle do tabaco. A ferramenta, que permitirá colaborações externas, armazenará documentos que demonstram a influência da indústria nos processos políticos e legislativos, promovendo parcerias com lobistas para obter decisões que contemplem seus interesses. Segundo a pesquisadora Silvana Turci, do Cetab/ENSP, o observatório é mais um instrumento para confirmar a atuação da indústria do tabaco na tentativa de comprometer as ações que resultem em políticas efetivas de controle.

  4. Workshop aprofunda medidas do artigo 5.3 da Convenção para Controle do Tabaco

    Como parte do evento de lançamento do Observatório sobre as Estratégias da Indústria do Tabaco foi realizado também um workshop sobre o artigo 5.3 da Convenção Quadro para o Controle do Tabaco (CQTC/OMS). Desenvolvido pela União Internacional contra a Tuberculose e Doenças Respiratórias (The Union), em parceria com o Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde (Cetab/ENSP), a atividade teve como um de seus objetivos apresentar as formas de interferência da indústria do tabaco e como se contrapor a elas. Voltado para os profissionais que atuam na área, o workshop pretendeu também familiarizar os profissionais com o Manual de Ferramentas do Artigo 5.3 da The Union, além de compartilhar experiências e identificar oportunidades e desafios. A The Union, parceira do Cetab em diversas ações, é uma Organização Não Governamental Científica e Internacional que produz conhecimento, compartilha experiências e atua em mais de 60 países.

  5. Tuberculose: desafios e entraves para seu enfrentamento serão debatidos na ENSP

    Com o objetivo de debater a centralidade estratégica do desenvolvimento social brasileiro para o enfrentamento da tuberculose, a ENSP realizará a palestra Cidadania em Saúde, no dia 6 de abril, que será proferida pelo diretor do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), Cândido Grzybowski, às 9 horas, na ENSP. O evento, que conta ainda com a mesa-redonda O uso do audiovisual fortalecendo a comunicação entre Estado e sociedade para o controle da tuberculose, marcada para às 14 horas, foi pensado em alusão ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose. Nesse encontro, a aposta é reafirmar o valor da cidadania, com enfoque na igualdade de direitos, e ainda inspirar a reflexão sobre como devemos nos ver e agir em sociedade, começando por ampliar o próprio alcance da ideia de 'direito à saúde'. As atividades são abertas ao público, não sendo necessário inscrição prévia e ocorrerão no salão internacional da Escola.

  6. Tuberculose: desafios e entraves para seu enfrentamento serão debatidos na ENSP

    Com o objetivo de debater a centralidade estratégica do desenvolvimento social brasileiro para o enfrentamento da tuberculose, a ENSP realizará a palestra Cidadania em Saúde, no dia 6 de abril, que será proferida pelo diretor do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), Cândido Grzybowski, às 9 horas, na ENSP. O evento, que conta ainda com a mesa-redonda O uso do audiovisual fortalecendo a comunicação entre Estado e sociedade para o controle da tuberculose, marcada para às 14 horas, foi pensado em alusão ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose. Nesse encontro, a aposta é reafirmar o valor da cidadania, com enfoque na igualdade de direitos, e ainda inspirar a reflexão sobre como devemos nos ver e agir em sociedade, começando por ampliar o próprio alcance da ideia de 'direito à saúde'. As atividades são abertas ao público, não sendo necessário inscrição prévia e ocorrerão no salão internacional da Escola.

  7. Defesa da saúde e dos direitos sociais em pauta no Distrito Federal

    As pesquisadoras Isabela Santos, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), e Bianca Borges, da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), participaram, nesta quarta-feira-feira (30/3), do Seminário de Redes em Defesa da Saúde e dos Direitos Sociais, realizado em Brasília. O evento tem por objetivo reunir especialistas de instituições acadêmicas, movimentos populares e pastorais sociais para refletir e debater ações comuns frente aos desafios para avanço e consolidação dos direitos sociais básicos como saúde e saneamento. 

  8. Combate à tuberculose: seminário da ENSP acontecerá em 6 de abril

    Notificando cerca de 6 milhões de novos casos e levando a óbito mais de 1 milhão de pessoas por ano em todo o mundo, a tuberculose preocupa cada dia mais. Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos mundiais da doença. A incidência de tuberculose resistente a medicamentos agrava ainda mais esse tenebroso cenário. O que não se pode esquecer é que essa doença tem cura e seu tratamento é gratuito em toda a rede pública do Brasil. Pensando em estratégias de sensibilização e difusão de informações, o Centro de Referência Professor Hélio Fraga (CRPHF/ENSP) - instituição nacional de referência do SUS para tuberculose e outras pneumopatias -, em parceria com demais unidades da Fiocruz, programou atividades em alusão ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose, celebrado em 24 de março. A semana contempla palestras, exibição de documentários, exposição e iluminação especial no Castelo da Fiocruz, localizado no campus Manguinhos. Confira a programação e participe! 

  9. 'Os desafios do SUS devem ser lema de todos nós', afirma diretor da ENSP

    Em 1988, com a publicação da Constituição Brasileira, a saúde passou a ser um bem de todos e dever do Estado. Desde então, pesquisadores de diferentes áreas estudam, militam, empenham-se, realizam e idealizam um Sistema Único de Saúde que seja, de fato, equitativo, integral e universal no que tange a atenção à saúde. Muitos têm sido os percalços: esgotamento de investimentos; rotatividade de recursos humanos em decorrência da precarização do vínculo; e a recente, perigosa e controversa Agenda Brasil, proposta encaminhada ao Palácio do Planalto pelo Senado que ameaça os princípios da Constituição, em especial o direito universal à saúde. A favor do fortalecimento da nossa democracia, a comunidade ENSP, persistente na luta pelos direitos universais à saúde, comemora o dia do #OrgulhoSUS nesta segunda-feira, 21 de março.

  10. Segurança do Paciente: sessão on-line debaterá a implementação de seus núcleos

    O Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente (Proqualis) - com o qual a ENSP e seus pesquisadores mantêm estreita relação por meio do desenvolvimento de projetos e linhas de pesquisa -, vai promover um webinar sobre a implementação do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) e a elaboração do Plano de Segurança do Paciente. O encontro, marcado para o dia 21 de março, às 10h, será proferido pela chefe do Serviço de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Helaine Capucho. Para assistir a esse seminário on-line, os interessados deverão acessar o Portal Proqualis e localizar o link de participação, a partir do dia 15/3.