1. Teias completa três anos de atuação em Manguinhos

    É positivo o saldo da Iniciativa Teias Escola Manguinhos dos últimos três anos: 13 equipes de Saúde da Família, 5 equipes de Saúde Bucal, 1 equipe de Consultório na Rua, 1 Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), além de apoiadores institucionais e administrativos, totalizando cerca de 200 profissionais. Fruto de cooperação técnica entre a ENSP e o governo municipal do Rio de Janeiro (Subpav/SMSDC), que engloba, entre outras ações, a cogestão da saúde no território de Manguinhos, a iniciativa, desde a sua criação, assumiu a responsabilidade da gestão direta da Atenção Primária em Saúde à população de Manguinhos. Ela segue o modelo da Estratégia de Saúde da Família e busca construir um modelo participativo de gestão como caminho para a promoção da saúde, de ações intersetoriais e ambientes saudáveis.

  2. Teias lança site com foco na intersetorialidade

    Transparência, comunicação, participação e responsabilidade são as palavras norteadoras do novo Portal do Território Escola Manguinhos –Teias, lançado nesta quinta-feira (2/5), na ENSP. Com a proposta de ser uma nova ferramenta de articulação entre a comunidade de Manguinhos, a ENSP/Fiocruz e todos os interessados, o site concentra e disponibiliza informações sobre o território, seus moradores, saúde, ensino, pesquisas, integrando parcerias.

  3. Encontro define ações para divulgar resultados do Pmaq

    Nos dias 25 e 26 de abril, as instituições de ensino e pesquisa que integraram o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (Pmaq) estiveram reunidas na ENSP a fim de discutir as próximas ações do programa. Durante o encontro, foram traçadas três estratégias de divulgação do Pmaq: a organização de um livro para relatar a experiência do trabalho de campo; a realização de um seminário nacional sobre atenção básica na Amazônia Legal; e o desenvolvimento de um número temático dos Cadernos de Saúde Pública, para divulgação dos resultados da pesquisa. Além disso, as instituições discutiram com o Departamento de Atenção Básica (DAB) do Ministério da Saúde o desenvolvimento do ciclo 2 do programa, com início previsto para o segundo semestre de 2013.

  4. ENSP lança Observatório Tuberculose Brasil

    Fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS) e contribuir para o controle da tuberculose, com o monitoramento das políticas públicas de saúde e promoção do controle social. Com esses objetivos, a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP) criou, no dia 27/2, a coordenação do Observatório Tuberculose Brasil. Integrante da rede FIO-TB, o observatório é composto de diversas unidades da Fiocruz, com a proposta de articular as ações de pesquisa e serviço da Fundação na área. 

  5. Atualizadas diretrizes de atendimento ao tabagista

    O Ministério da Saúde atualizou as diretrizes de cuidado à pessoa tabagista no âmbito da Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS). O atendimento a tais pessoas deverá ser realizado em todos os pontos de atenção do SUS, prioritariamente nos serviços de atenção básica. A medida permite ampliar em até dez vezes o número de unidades e serviços do SUS que oferecem tratamento aos fumantes. Recentemente, a ENSP inaugurou o Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde (Cetab/ENSP), cujo objetivo é trabalhar a temática do tabaco associado às doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), especialmente no âmbito do sedentarismo, da alimentação inadequada e do uso prejudicial do álcool.

  6. Rede de Escolas qualifica coordenadores do QualiConselhos

    Com o intuito de preparar coordenadores estaduais e pedagógicos no processo de implementação do Curso Nacional de Ativação para o Desenvolvimento da Prática do Controle Social no SUS (QualiConselhos), foi realizada, no Rio de Janeiro, uma oficina de qualificação voltada para esses profissionais. O encontro se propôs a preparar os coordenadores para as inovações implementadas no QualiConselhos, de forma que eles sejam capazes de visualizar seu papel estratégico na coordenação local/regional das atividades do programa.

  7. Segurança do Paciente: ENSP elabora protocolos

    "Cerca de 10% dos pacientes internados sofrem algum tipo de evento adverso. Destes, 66% poderiam ser evitados", apontou estudo desenvolvido pelo pesquisador da ENSP e integrante do Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente (Proqualis), Walter Mendes. O estudo, feito em parceria com outros pesquisadores da Fiocruz, gerou dados que foram utilizados na justificativa do Programa Nacional de Segurança do Paciente - que acaba de ser lançado pelo Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Proqualis foi o responsável pela coordenação do desenvolvimento de uma das principais ações desse novo programa: os protocolos de segurança do paciente com foco nos problemas de maior incidência.