1. Curso de EAD em Gestão da Saúde supera expectativas

    O convênio da ENSP, por meio da Educação a Distância, com a Universidade Aberta do Brasil, do Ministério da Educação (UAB/MEC), supera as expectativas de demanda em todo o território nacional a cada edição realizada. Neste ano, a terceira versão da parceria disponibilizou 1.100 vagas, distribuídas em 4 cursos, e recebeu o total de 4.191 inscrições. Apenas a especialização em Gestão em Saúde - o curso mais antigo da Escola em EAD - foi responsável por cerca de 2.500 inscrições. Segundo Clayre Lopes, coordenadora desta formação, os números que representam a grande procura traduzem a enorme necessidade brasileira por qualificação de recursos humanos, em especial na Região Nordeste do país.

  2. IV seminário de saúde da população negra acontecerá no RJ

    A Assessoria Técnica de Gestão Estratégica e Participativa da Subsecretaria Geral de Saúde do Rio de Janeiro está organizando o IV Seminário Estadual de Saúde da População Negra. A atividade será realizada em 7 de novembro, das 8 às 17 horas, e terá como público-alvo gestores dos 92 municípios do Estado do Rio de Janeiro. Entre os objetivos do seminário estão: estimular a implementação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra em âmbito local; discutir estratégias de combate ao racismo institucional no SUS;  e destacar a relevância da utilização/preenchimento do quesito raça/cor para a produção de informações epidemiológicas acerca da saúde desta população. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas até às 18 horas de quinta-feira (1°/11) pelo email gestao.participativa@saude.rj.gov.br.

  3. Publicação desvenda mitos e verdades sobre as drogas

    Drogas: mitos e verdades é o tema da segunda edição dos "Cadernos de Monitoramento Epidemiológico e Ambiental", uma série de publicações periódicas destinadas aos temas importantes da atenção básica em saúde, desenvolvida pelo Grupo de Saúde Mental do Plano de Monitoramento Epidemiológico da Área de Abrangência do Comperj. A segunda edição do "Cadernos" é organizada pelos pesquisadores Luciano Toledo e Paulo Sabroza, do departamento de Endemias Samuel Pessoa da ENSP.

  4. ENSP amplia parceria em saúde mental com Espanha

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP), por meio do Departamento de Ciências Sociais (DCS), recebeu o psiquiatra e pesquisador espanhol Manoel Desviat, importante pensador na liderança política da reforma psiquiátrica espanhola para realização de ações voltadas à formação e prática dos profissionais que atuam na área de saúde mental. Desviat, que foi consultor da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o Brasil durante muitos anos, atualmente é editor da revista Átopos. Os pesquisadores do DCS/ENSP Nilson do Rosário Costa e Paulo Fagundes, que estão à frente da visita do psiquiatra ao Brasil, destacaram a importância da troca de experiências e as possibilidades futuras de cooperação internacional em saúde mental com a Espanha. Desviat ficará na ENSP durante esta semana, período em que a Escola lançará o livro Acciones de salud mental en la comunidad.

  5. Especialista associa saúde mental a direitos humanos

    Celebrando 30 anos do curso de Especialização em Saúde Mental e Atenção Psicossocial, a ENSP recebeu, na quinta-feira (11/10), o psiquiatra italiano Ernesto Venturini para a palestra Saúde Mental e Direitos Humanos: o crime louco. Ernesto é internacionalmente reconhecido por seu engajamento na luta antimanicomial em seu país de origem e ressaltou a importância de trabalhar também os temas direitos humanos e saúde mental. Ele afirmou que os pacientes psiquiátricos fazem parte de uma categoria que sofre muito preconceito. Na maioria das vezes, são ridicularizados e excluídos. Na ocasião, foi lançado também o livro O crime louco, de autoria de Venturini – disponível na Biblioteca Multimídia da ENSP.

     

  6. ENSP participa de debates internacionais sobre tabaco

    A pesquisadora visitante do Departamento de Epidemiologia e Métodos Quantitativos da ENSP Vera Luiza da Costa e Silva irá representar a Escola em eventos internacionais na Suíça, Inglaterra, Espanha e Bósnia sobre o tabaco. Serão aproximadamente 30 dias. Vera é especialista no tema e participou de muitas pesquisas a respeito do cigarro. Uma delas avaliou o uso de sabores e sua influência na iniciação e no processo de conversão do iniciante em fumante regular. Além disso, apontou que os estudantes que optavam por marcas de cigarros com sabor e odor consumiam maior número de cigarros e com maior frequência. Dessa forma, portanto, mais propensos a desenvolverem dependência à nicotina. A pesquisadora trabalha ainda com a questão da prevenção das doenças crônicas não transmissíveis e os determinantes sociais da saúde, ambos utilizando o tabagismo como exemplo, e pretende tomar parte nos eventos promovendo a troca de experiências brasileiras no cenário internacional.

  7. ENSP comemora 30 anos do curso de saúde mental

    Criado na ENSP em 1982, o curso de Especialização em Saúde Mental e Atenção Psicossocial foi pioneiro na formação de quadros para a reforma psiquiátrica brasileira e ajudou a construir conceitos e políticas para essa área. Na intenção de celebrar as três décadas de curso, a Escola Nacional de Saúde Pública recebe o psiquiatra italiano Ernesto Venturini, que irá proferir a palestra Saúde Mental e Direitos Humanos: o crime louco. O evento, coordenado pelo pesquisador Paulo Amarante, acontecerá no dia 11 de outubro, às 9h30, no salão internacional da ENSP. A atividade será aberta aos interessados, com transmissão ao vivo pela internet.

     

  8. ENSP comemora 30 anos do curso de saúde mental

    Criado na ENSP em 1982, o curso de Especialização em Saúde Mental e Atenção Psicossocial foi pioneiro na formação de quadros para a reforma psiquiátrica brasileira e ajudou a construir conceitos e políticas para essa área. Na intenção de celebrar as três décadas de curso, a Escola Nacional de Saúde Pública recebe o psiquiatra italiano Ernesto Venturini, que irá proferir a palestra Saúde Mental e Direitos Humanos: o crime louco. O evento, coordenado pelo pesquisador Paulo Amarante, acontecerá no dia 11 de outubro, às 9h30, no salão internacional da ENSP. A atividade será aberta aos interessados, com transmissão ao vivo pela internet.

     

  9. Mamografias realizadas no SUS crescem 41%

    No primeiro semestre de 2012, mais de um milhão de mulheres entre 50 e 69 anos fizeram mamografia no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Houve aumento de 41% em comparação ao mesmo período de 2010. Este ano, foram realizados 2.139.238 exames, sendo 1.022.914 na faixa etária prioritária. Em 2010, foram feitas 1.667.272 mamografias, sendo 726.890 na faixa entre 50 e 69 anos. O aumento na proporção de brasileiras que se submeteram ao exame se deve à ampliação e à melhoria da qualidade dos serviços oncológicos.