1. OMS defende fortalecimento e ampliação do Sistema Único de Saúde

    Durante abertura da 22ª Conferência Mundial de Promoção da Saúde, em 22/5 em Curitiba, o representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), Joaquín Molina, destacou aos participantes na abertura do evento a necessidade de defender e ampliar o Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. “A Opas compartilha com o SUS valores de equidade e acesso de todos à saúde. Nós vemos um só caminho para o SUS: fazer mais saúde, fazê-lo mais universal, fazer o SUS cada vez mais SUS”, afirmou Molina.

  2. Seminário sobre direito à saúde encerra curso direcionado ao MP

    Com o propósito de intensificar o diálogo entre os campos da Saúde Coletiva e da Justiça e, assim, contribuir para a efetivação do direito à saúde, a ENSP realizou - por meio de parceria entre a Comissão Permanente de Defesa da Saúde, do Grupo Nacional de Direitos Humanos, do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União e o Ministério da Saúde -, o curso de aperfeiçoamento em Política e Gestão da Saúde Pública para o Ministério Público, oferecido na modalidade a distância e envolvendo cerca de 140 alunos. Para marcar o fim desse ciclo, nos dias 30 e 31 de maio, será realizado o último encontro presencial do curso com o seminário A sustentabilidade do direito à saúde e do Sistema Único de Saúde. O encontro, fechado ao público, conta com a presença de representantes dos diversos órgãos envolvidos na parceria. 

  3. Confira a cobertura do seminário Saúde, Política e Economia em Tempos de Crise

    O momento político, econômico e social do Brasil exige muita capacidade de análise e crítica para que seja possível compreender todas as dimensões da crise instalada, sua dimensão e possíveis alternativas. A atual conjuntura representa grande risco de perda de direitos sociais conquistados na Constituição de 1988 e exige a construção de uma frente democrática. As crises da saúde, da economia e da política constituem diferentes faces de um mesmo problema e precisam ser enfrentadas por uma grande mobilização da sociedade.

  4. Carta de repúdio às portarias GM/MS 958 e 959/2016

    A Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) e a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) repudiam a portaria GM/MS 958/2016 que extingue a obrigatoriedade de contratação do profissional ACS nas equipes de saúde da família, sob os argumentos de "ampliar as possibilidades de composição das Equipes de Atenção Básica" e "aumentar a capacidade clínica na Unidade Básica de Saúde e o cuidado no domicílio, fortalecendo a continuidade da relação clínica na construção de vínculo e responsabilização, bem como ampliar a resolutividade da Atenção Básica". As duas instituições, por meio do documento, apontam o equívoco e o retrocesso da inciativa. À ENSP, profissionais de saúde, pesquisadores, gestores e moradores de Manguinhos destacaram a relação de confiança construída entre agentes e comunidade.  Confira a carta de repúdio e leia as declarações sobre o trabalho dos ACSs.

     

  5. ENSP promove diagnóstico sanitário dos municípios da área de influência da Usina Hidrelétrica Itaocara

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), por intermédio do Laboratório de Monitoramento Epidemiológico de Grandes Empreendimentos (LabMep), está desenvolvendo ações de vigilância em saúde nos municípios de Aperibé, Cantagalo, Itaocara, Pirapetinga e Santo Antônio de Pádua, localizados na área de influência da Usina Hidrelétrica Itaocara. A atuação baseia-se na elaboração do diagnóstico epidemiológico e entomológico das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti nos últimos dez anos (entre 2006 e 2015). A iniciativa é coordenada pelo pesquisador Luciano Toledo, que participou de um workshop com os secretários de Saúde dos cinco municípios envolvidos, e o superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da SES/RJ, Mario Sergio Ribeiro, na quarta-feira (18/5).
     

  6. Oficina apresentará projetos voltados para o território de Manguinhos

    Na quinta-feira, 19 de maio, a Vice-Direção de Pesquisa e Inovação e o Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria (CSEGSF/ENSP) realizarão a primeira Oficina do Teias - Escola Manguinhos. Na ocasião, serão apresentados projetos desenvolvidos por pesquisadores da ENSP que possuem aplicação direta no território de Manguinhos por meio da Estratégia de Saúde da Família (ESF). Ao todo dez projetos serão expostos por seus respectivos coordenadores e acontecerá também uma breve contextualização do que é o Teias, seguida de uma apresentação sobre a Estratégia de Saúde da Família  no território de Manguinhos enquanto lugar da pesquisa e uma videoconferência sobre Gestão do Conhecimento e Translação na Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde. A oficina é o primeiro de três encontros que ocorrerão ao longo do ano. Neste primeiro momento a atividade é voltada apenas para profissionais e coordenadores. Posteriormente será realizada uma oficina aberta a todos os interessados para apresentação dos projetos contemplados.

  7. Cebes promove seminário para construção de programa unificado para saúde pública

    Avançar na construção de uma unidade de propósitos, a partir de um consenso mínimo acerca da análise da situação atual, dos princípios e diretrizes programáticos e da ação política em articulação com outros grupos e movimentos que estão se posicionando criticamente e buscando saídas, é um dos objetivos do Seminário Saúde, política e economia em tempos de crise: pela construção de um programa de lutas unificado para a saúde pública, organizado pelo Centro Brasileiro de Estudos em Saúde (Cebes). A atividade, marcada para o dia 17 de maio, contará com a participação de diversos pesquisadores da ENSP e pretende contribuir para o desenvolvimento de um projeto de nação, um projeto para o país, com base em valores como solidariedade e justiça social, que orientem as políticas de curto e médio prazos. O seminário acontecerá no auditório do Núcleo Estadual do Rio de Janeiro (Nerj), a partir das 9 horas.

  8. XI Ciclo de Debates reflete sobre a atual conjuntura brasileira

     A Residência Multiprofissional em Saúde da Família realizou, de 2 a 6 de maio, a 11ª edição do Ciclo de Debates - Conversando sobre a Estratégia de Saúde da Família. Ao longo de uma semana de intensas discussões, estiveram em pauta a atual conjuntura do país, a Política de Saneamento no Brasil, as contradições entre a expansão da Estratégia de Saúde da Família e o modelo assistencial, a Política de Saúde Mental e a Política Nacional de Residência, além da tradicional formatura do curso. No primeiro dia de atividades, o debate contou com a participação do deputado federal Chico Alencar e da historiadora Virginia Fontes. Sob a coordenação da pesquisadora da ENSP Sandra Venâncio, os palestrantes refletiram acerca do momento pelo qual passa o país. Segundo "Chico", estamos vivendo uma crise de destino na sociedade, uma crise civilizatória. Sobre o dia de votação na Câmara dos Deputados, em 17 abril, na opinião do deputado, aquele momento expressou a política dominante no Brasil, que, infelizmente, é a política da família como elemento de amálgama para a reprodução de mandatos, e não das Estratégias de Saúde da Família.

  9. Prorrogado recebimento de depoimentos do 3º Encontro das Pontas do Sus

    Os participantes que ainda não conseguiram postar seus depoimentos no 3º Encontro das Pontas do Sus terão até dia 10 de maio para fazê-lo, e assim obter seu certificado para constar dos anais do evento, que também incluiu uma atividade presencial, realizada no dia 14 de abril, na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP). A iniciativa, que já recebeu mais de 30 depoimentos ao longo do mês de abril, faz parte do projeto de pesquisa "Unindo as pontas do SUS: Co-laboração entre pesquisas para produção da saúde nas relações com a sociedade", apoiada pela Faperj, e coordenada pelos pesquisadores Nilton Bahlis dos Santos e Maria das Mercês Navarro, da ENSP, Marcio Melo, do IOC, e Paula Bonato, do Museu da Vida/COC.