1. Clínica Victor Valla e Centro de Saúde realizam ações de saúde

    No sábado, 5 de abril, o Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria (CSEGSF/ENSP) e a Clínica da Família Victor Valla realizarão atividades de promoção e prevenção da saúde. O evento faz parte da campanha proposta pela Prefeitura do Rio de Janeiro que acontecerá nesta data em diversas Unidades Básicas de Saúde. Durante todo o dia as unidades oferecerão a coleta de preventivo ginecológico para pessoas cadastradas que estejam com o exame papnicolau atrasado.

  2. Modelando o conceito de cobertura universal de saúde

    O auditório da Representação no Brasil da Organização Pan Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) sediou, em fevereiro de 2014, o I Fórum  Internacional sobre Cobertura e Sistemas Universais de Saúde. O evento foi organizado pela Secretaria da Gestão Estratégica e Participativa do Ministério de Saúde, representada pelo Secretario Luiz Odorico Monteiro de Andrade, pelo Grupo Técnico de Desenvolvimento de Sistemas Universais de Saúde da União das Nações Sul-Americanas, representado por Henri Jouval, coordenador do Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde e pelo Representante da OPAS/OMS no Brasil, Joaquín Molina. 

  3. ENSP forma mais de 50 profissionais para atuar no SUS

    O campo da saúde pública e a formação do sanitarista foi o tema da palestra realizada no âmbito da formatura do curso mais tradicional da ENSP e que faz parte da sua grade curricular há 58 anos: a especialização em Saúde Pública. Na ocasião, 52 profissionais receberam o título de especialista em Saúde Pública e estão capacitados para atuar no Sistema Único de Saúde (SUS). Para o professor do curso e pesquisador do Departamento de Ciências Sociais da Escola, José Inácio Jardim Motta, é importante que os alunos compreendam que a saúde é também uma prática social. A palestra contou, ainda, com a participação da coordenadora da Secretaria Executiva da Rede de Escolas e Centros Formadores em Saúde Pública, Tania Celeste Matos Nunes.

  4. Novo espaço na ENSP promove aleitamento materno

    Com a intenção de oferecer mais conforto, acolhida e carinho às mães com bebês pequenos que frequentam o Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria, foi inaugurada a Sala de Apoio à Amamentação. O espaço é destinado às mulheres que amamentam, irão amamentar ou precisam de auxílio. Nele será oferecido apoio e suporte profissional sobre as dúvidas ou problemas relacionados à amamentação. Antes de sua inauguração, a agente comunitária de saúde Norma de Souza animou os participantes com a apresentação de uma paródia de amamentação da música Vida de Empreguete, que fala da importância do leite materno. Na ocasião, a chefe do Centro de Saúde, Emilia Correia, lembrou que essa iniciativa vem sendo sonhada há quatro anos e sua realização somente foi possível por meio da colaboração de muitos trabalhadores do Centro de Saúde e de diversos parceiros, como o Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) e o Banco de Leite Humano (BLH).

  5. Direitos humanos: dignidade e saúde para todos

    Celebrado em todo o mundo como o Dia Internacional dos Direitos Humanos, o 10 de Dezembro marca a adoção, em 1948, da histórica Declaração Universal dos Direitos Humanos pela Assembleia Geral da ONU. Em 2013, a data celebra as conquistas das últimas duas décadas a partir da criação do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH). O momento coincide com a cerimônia de homenagem a Nelson Mandela, líder sul-africano ícone da luta pela igualdade racial, que reuniu mais de 90 chefes de Estado na África do Sul. "O exemplo do Mandela nos inspira. A falta de dignidade, igualdade e saúde nos faz adoecer. É nessa vertente que o Grupo Direitos Humanos em Saúde da ENSP trabalha. Além de dignidade, precisamos da garantia de saúde para todos", disse Maria Helena Barros, coordenadora do Dihs/ENSP, em alusão às homenagens ao ex-presidente sul-africano e aos 65 anos da Declaração Universal.

  6. Aids e preconceito pautam evento no Centro de Saúde

    Conscientizar a população sobre a importância da realização da testagem para o HIV. Esse foi o alerta da campanha Fique Sabendo, divulgada pelo Ministério da Saúde, em alusão ao Dia Mundial de Combate à Aids, cuja data é 1º de dezembro. No intuito de dialogar com seus usuários sobre o tema, o Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria realizará mais uma tradicional ação educativa e promotora de saúde em sua sala de espera. Na quinta-feira (5/12), a partir das 9 horas, os usuários do CSEGSF terão atividades educacionais com a temática da Aids e do preconceito. No Brasil, apesar de o país possuir um dos melhores tratamentos de Aids em todo o mundo, o preconceito ainda é um dos maiores entraves para o tratamento.

  7. Seminário debaterá educação moral e bioética

    Na próxima quarta-feira, 4/12, será realizado o XIII Seminário de Integração do Programa de Pós-Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS) da ENSP, desenvolvido em associação ampla com outras instituições de ensino. A edição atual traz como tema central das discussões a educação moral e a bioética. De acordo com o pesquisador da ENSP e novo coordenador geral dos PPGBIOS, Sergio Rego, os encontros são promovidos e organizados pelos próprios alunos, com o objetivo de integrar as instituições que participam do programa para debater temas de interesse atual da área de bioética. A atividade ocorrerá na sala 410, da ENSP, a partir das 9h. As inscrições podem ser feitas no local, e será emitido certificado de participação.

  8. Luta contra Aids: especialista comenta ações do MS

    No domingo, 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a Aids, o Ministério da Saúde divulgou que todos os adultos com testes positivos de HIV, mesmo que não apresentem comprometimento do sistema imunológico, terão acesso aos medicamentos antirretrovirais contra Aids pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A medida, que integra o novo Protocolo Clínico de Tratamento de Adultos com HIV e Aids, foi comentada pela pesquisadora da ENSP Monica Malta, que participou das reuniões no Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério com o propósito de discutir o assunto e elaborar ações e campanhas de prevenção. Para ela, a estratégia é inovadora e pode, sim, impactar tanto a qualidade de vida de quem está recebendo o tratamento, como também da sociedade de maneira geral, uma vez que visa diminuir a transmissão do HIV. Por outro lado, há enormes desafios a serem superados, tais como: ampliar o diagnóstico e oferecer uma rede de apoio aos pacientes.