1. Serviços farmacêuticos na Atenção Primária: inscrições abertas para curso na ENSP

    Estão abertas as inscrições para o curso Serviços Farmacêuticos na Atenção Primária em Saúde. Ao todo, 30 vagas estão disponíveis para profissionais de nível médio com atuação em serviços farmacêuticos da atenção primária do município do Rio de Janeiro, vinculados formalmente à Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. O curso, uma realização da ENSP em parceria com a SMS-RJ, está apoiado em metodologias ativas de aprendizagem, com ensino baseado em problemas e a discussão de casos. As inscrições vão até o dia 20 de junho. 

  2. Serviços farmacêuticos na Atenção Primária: inscrições abertas para curso na ENSP

    Estão abertas as inscrições para o curso Serviços Farmacêuticos na Atenção Primária em Saúde. Ao todo, 30 vagas estão disponíveis para profissionais de nível médio com atuação em serviços farmacêuticos da atenção primária do município do Rio de Janeiro, vinculados formalmente à Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. O curso, uma realização da ENSP em parceria com a SMS-RJ, está apoiado em metodologias ativas de aprendizagem, com ensino baseado em problemas e a discussão de casos. As inscrições vão até o dia 20 de junho. 

  3. Serviços farmacêuticos na Atenção Primária: inscrições abertas para curso na ENSP

    Estão abertas as inscrições para o curso Serviços Farmacêuticos na Atenção Primária em Saúde. Ao todo, 30 vagas estão disponíveis para profissionais de nível médio com atuação em serviços farmacêuticos da atenção primária do município do Rio de Janeiro, vinculados formalmente à Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. O curso, uma realização da ENSP em parceria com a SMS-RJ, está apoiado em metodologias ativas de aprendizagem, com ensino baseado em problemas e a discussão de casos. As inscrições vão até o dia 20 de junho. 

  4. 'Intervenção militar não é proposta, é tática midiática', afirma Luciana Boiteux

    Na terça-feira, 8 de maio, o XIII Ciclo de Debates - Conversando sobre a Estratégia de Saúde da Família discutiu a Intervenção Militar no Rio de Janeiro: interferências no contexto do território da saúde, evento que teve participação da professora da Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Luciana Boiteux, do Delegado de polícia civil do Estado do Rio de Janeiro, Orlando Zaccone, e da pós doutoranda da Universidade Federal Fluminense (UFF), Renata Souza. Antes do debate foram apresentados vídeos em homenagem à memória de Marielle Franco. A mesa foi coordenada pela residente da ENSP Clara Camatta. Na ocasião, Luciana Boiteux lamentou o fato de o Brasil ter menos de 3% da população mundial, mas responder por quase 13% dos assassinatos no mundo.

  5. 'Intervenção militar não é proposta, é tática midiática', afirma Luciana Boiteux

    Na terça-feira, 8 de maio, o XIII Ciclo de Debates - Conversando sobre a Estratégia de Saúde da Família discutiu a Intervenção Militar no Rio de Janeiro: interferências no contexto do território da saúde, evento que teve participação da professora da Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Luciana Boiteux, do Delegado de polícia civil do Estado do Rio de Janeiro, Orlando Zaccone, e da pós doutoranda da Universidade Federal Fluminense (UFF), Renata Souza. Antes do debate foram apresentados vídeos em homenagem à memória de Marielle Franco. A mesa foi coordenada pela residente da ENSP Clara Camatta. Na ocasião, Luciana Boiteux lamentou o fato de o Brasil ter menos de 3% da população mundial, mas responder por quase 13% dos assassinatos no mundo.

  6. 'Intervenção militar não é proposta, é tática midiática', afirma Luciana Boiteux

    Na terça-feira, 8 de maio, o XIII Ciclo de Debates - Conversando sobre a Estratégia de Saúde da Família discutiu a Intervenção Militar no Rio de Janeiro: interferências no contexto do território da saúde, evento que teve participação da professora da Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Luciana Boiteux, do Delegado de polícia civil do Estado do Rio de Janeiro, Orlando Zaccone, e da pós doutoranda da Universidade Federal Fluminense (UFF), Renata Souza. Antes do debate foram apresentados vídeos em homenagem à memória de Marielle Franco. A mesa foi coordenada pela residente da ENSP Clara Camatta. Na ocasião, Luciana Boiteux lamentou o fato de o Brasil ter menos de 3% da população mundial, mas responder por quase 13% dos assassinatos no mundo.

  7. Especialização em Saúde do Trabalhador realiza oficina de atualização de tutores

    Está acontecendo, em São Paulo, a oficina de atualização de tutores para o curso à distância de especialização em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana. Ao todo, são quinze tutores e três orientadores de aprendizagem que estão sendo preparados para participar do curso, previsto para iniciar em agosto de 2018. A formação contará com 300 alunos vinculados à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e faz parte de uma importante etapa de implementação da estratégia de formação no referido estado para a implantação da política de Saúde do Trabalhador. 

  8. Cesteh/ENSP debate realidade e desafios dos acidentes de trabalho no Brasil

    O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública (Cesteh/ENSP) promoveu, no dia 3 de maio, o evento Acidentes de Trabalho no Brasil: realidades e desafios, em memória ao Dia Mundial das Vítimas de Acidentes de Trabalho e Doenças do Trabalho, lembrado em 28 de abril, e em comemoração ao Dia do Trabalhador, celebrado mundialmente em 1º de Maio. Participaram do debate a coordenadora Geral de Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Karla Freire Baêta, a professora da Universidade Federal da Bahia, Vilma Santana, e o representante da diretoria executiva do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro, Luiz Oliveira. O evento foi coordenador pela pesquisadora do Cesteh/ENSP, Élida Hennington. Na ocasião, foi realizada uma exposição de fotografias da construção do prédio do Cesteh (Pavilhão 1º de Maio). Confira no Canal da ENSP no Youtube as apresentações na íntegra. 

  9. Cesteh/ENSP debate realidade e desafios dos acidentes de trabalho no Brasil

    O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública (Cesteh/ENSP) promoveu, no dia 3 de maio, o evento Acidentes de Trabalho no Brasil: realidades e desafios, em memória ao Dia Mundial das Vítimas de Acidentes de Trabalho e Doenças do Trabalho, lembrado em 28 de abril, e em comemoração ao Dia do Trabalhador, celebrado mundialmente em 1º de Maio. Participaram do debate a coordenadora Geral de Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Karla Freire Baêta, a professora da Universidade Federal da Bahia, Vilma Santana, e o representante da diretoria executiva do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro, Luiz Oliveira. O evento foi coordenador pela pesquisadora do Cesteh/ENSP, Élida Hennington. Na ocasião, foi realizada uma exposição de fotografias da construção do prédio do Cesteh (Pavilhão 1º de Maio). Confira no Canal da ENSP no Youtube as apresentações na íntegra. 

  10. Trilhas e rumos da Estratégia de Saúde da Família e formatura encerram discussões do XIII Ciclo de Debates

    Na sexta-feira, 11 de maio, chega ao fim a 13ª edição do Ciclo de Debates - Conversando sobre a Estratégia de Saúde da Família. Encerrando as discussões as Trilhas e rumos da EFS: experiências e resistência e reinvenção estarão em debate.  A mesa contará com a participação de Cristiana Brasil e Lídia Marins, do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Mirian Makeba, como expositoras, e os residentes da ENSP serão os debatedores. O debate será coordenado pelo pesquisador da ENSP e coordenador do projeto Saúde é meu lugar, Caco Xavier. O evento é aberto aos interessados e não necessita de inscrição prévia. Na sexta-feira será realizada também a tradicional formatura da 12ª turma dos residentes (2016/2018), marcada para às 14 horas, no auditório térreo da ENSP.