1. STF confirma proibição de trabalho insalubre de gestantes e lactantes

    Na quarta-feira, 29 de maio, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou inconstitucional o trecho da reforma trabalhista que abriu a possibilidade de gestantes e lactantes trabalharem em atividades insalubres. Por 10 votos a 1, a Corte confirmou liminar proferida em maio pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do caso, suspendendo a norma. Com a decisão, segundo Moraes, fica valendo a regra anterior.

  2. Margareth Dalcolmo discute complexidade da rotina médica

    Em sua 56ª edição, o Projeto Humanidades na Saúde realizou debate acerca do livro O Médico Doente, de Dráuzio Varella. O evento propôs reflexões com médicos, gestores e diretores da área da Saúde sobre temas considerados polêmicos e grandes divisores de opiniões no meio da ciência. A pesquisadora da ENSP/Fiocruz, Margareth Dalcolmo, foi uma das palestrantes.

  3. Vidas negras importam: um Brasil forjado na escravidão é debate na ENSP

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca promoveu a 15ª Edição do Ciclo de Debates – Conversando sobre a Estratégia Saúde da Família. O primeiro dia, 8 de maio, discutiu o Contexto Histórico-Social em um Brasil forjado na Escravidão. Na ocasião, a pesquisadora da UFRJ, Katiuscia Ribeiro ressaltou que a maior violência, maior do que a violência do extermínio cotidiano da população preta, é ter que pedir que as vidas negras sejam garantidas. Confira os vídeos no canal da ENSP no youtube.

  4. Governo Crivella é uma morte cerebral para a saúde, aponta Paulo Pinheiro

    Comparado com o governo de 1989 - falido na gestão de Saturnino Braga, o primeiro prefeito eleito do Rio de Janeiro -, o atual gestor municipal, Marcelo Crivella, foi apontado como um dos responsáveis pela pior crise já vista na cidade, de acordo com o professor visitante da ENSP/Fiocruz, o vereador Paulo Pinheiro. Vivemos um momento ruim: muitos pedidos de empréstimos, problemas orçamentários, dívidas de obras irregulares. Enfim, para o que veio Marcelo Crivella? Ele não disse até hoje. Depois de 29 meses de governo, se havia algo inteiro, foi destruído.” Confira a cobertura do evento no canal da ENSP, no youtube.

  5. Vidas negras importam: um Brasil forjado na escravidão é debate na ENSP

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca promoveu a 15ª Edição do Ciclo de Debates – Conversando sobre a Estratégia Saúde da Família. O primeiro dia, 8 de maio, discutiu o Contexto Histórico-Social em um Brasil forjado na Escravidão. Na ocasião, a pesquisadora da UFRJ, Katiuscia Ribeiro ressaltou que a maior violência, maior do que a violência do extermínio cotidiano da população preta, é ter que pedir que as vidas negras sejam garantidas. Confira os vídeos no canal da ENSP no youtube.

  6. Brasil e Argentina compatilharão expriências em atenção primária

    Com o objetivo de compartilhar informações sobre o desenvolvimento da Estratégia de Saúde da Família e Comunitária, bem como propiciar o intercâmbio de experiências e ideias, a ENSP e o CEE/Fiocruz vão promover o Cumbre de Atención Primária de Brasil e Argentina: Avances y desafios em la implementación de la Estrategia de Salud de la Familia y la Comunidad, no dia 15 de maio, às 14h, no salão internacional da Ecola. O encontro é aberto a todos os interessados e receberá convidados de ambos os países.

  7. Novo boletim aponta 99 óbitos por gripe no país

    Novo boletim de monitoramento da influenza divulgado na quinta-feira (9/5) aponta que 535 pessoas foram hospitalizadas por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza em todo o país, com 99 óbitos. Do total de mortes por influenza, 88 (90%) foram em pessoas que apresentam fatores de risco como idosos, pessoas com doença cônica, crianças, gestantes, indígenas e puérperas.

  8. Pela proibição do uso do amianto no Brasil e no mundo

    ENSP/Fiocruz reforça a posição da Sociedade de Pneumologia e Tisiologia do Estado do Rio de Janeiro pela proibição do uso do amianto no Brasil e no mundo. O amianto mata! As fibras quando inaladas, tanto pelos trabalhadores, em qualquer ponto da cadeia produtiva, como pela população ambientalmente exposta, podem causar doenças como fibrose pulmonar, câncer de pulmão e mesotelioma.