1. O que você faz para obter informação sobre saúde?

    Foi com esse questionamento que o pesquisador da ENSP e coordenador do Laboratório Internet, Saúde e Sociedade (Laiss), André Pereira, iniciou a apresentação do Selo Sergio Arouca de Qualidade da Informação em Saúde na Internet, conferido ao blog Tuberculose: Circulando a Informação, vinculado ao Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT), do Ministério da Saúde. Em todas as vertentes, a resposta obtida foi a mesma, seja nas pesquisas realizadas, conversas informais e até mesmo da plateia presente ao encontro: utilizar um buscador de informações na internet. Segundo ele, isso confere ao usuário da rede grande empoderamento. No entanto, a enorme quantidade de informações também pode representar um risco. Afinal, como saber qual é confiável? Durante o evento, também foi lançado o livro Qualidade da Informação em Sites de Tuberculose: Análise da Segunda Experiência Inovadora, uma iniciativa do Laiss/CSEGSF/ENSP, disponível para download. Assista, na íntegra, as apresentações desse encontro no canal da ENSP, no youtube. 

  2. Seminário debaterá desafios da regionalização e conformação em Redes de Atenção

    Na segunda e terça-feiras, 12 e 13 de dezembro, o Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Daps/ENSP), promoverá o seminário Desafios da Regionalização e conformação das redes de atenção em contextos de desigualdades territoriais. A atividade, que é aberta aos interessados e não necessita de inscrição prévia, reunirá pesquisadores da ENSP e de outras instituições de ensino e pesquisa para debater, entre outros assuntos, desigualdade e fragmentação de políticas e sistemas de saúde, desigualdade e diversidade territorial, desafios de governança regional no SUS, além de desafios da integração na atenção básica. Dividido em dois dias, o seminário contará com a participação de Asa Cristina Laurell, reconhecida como uma das pesquisadoras mais representativas da corrente da medicina social latino-americana e autora de mais de 50 artigos publicados em revistas científicas especializadas e 10 livros.

  3. Mestrado profissional em Epidemiologia e Controle da Tuberculose encerra primeira turma

    Na sexta-feira, 9 de dezembro, será realizada a cerimônia de encerramento do Mestrado Profissional em Epidemiologia e Controle da Tuberculose (MPTB), curso oferecido na modalidade de consórcio entre o Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP e o Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (CPqAM). O curso foi uma iniciativa da Vice-Presidência de Ensino, Informação e Comunicação (VPEIC) por intermédio de um termo de cooperação entre a Presidência da Fundação e a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde e contou com apoio da Direção da ENSP e do CPqAM. O curso teve início em dezembro de 2014, com a aula inaugural proferida pelo professor Maurício Barreto (Fiocruz/BA), e teve o objetivo de formar gestores e profissionais de saúde para desenvolver atividades de pesquisa, ensino e desenvolvimento tecnológico, visando à vigilância e controle da tuberculose e de outras micobacterioses de interesse sanitário.

  4. Programa Mais Médicos fortalece sistema de saúde brasileiro, dizem especialistas

    O programa Mais Médicos teve importante contribuição para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro, na opinião de participantes de seminário organizado na segunda-feira (5/12) pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) em Brasília. O evento teve como objetivo analisar os resultados dos três primeiros anos de implantação do provimento emergencial de médicos - um dos eixos do programa - e estabelecer uma agenda de pesquisas, fontes de financiamento e marcos comuns de avaliação. “A OPAS tem o compromisso de fomentar estudos e apoiar na divulgação dos resultados do Mais Médicos dentro e fora do Brasil, tendo em vista que os países das Américas têm desafios sanitários semelhantes e podem se beneficiar da experiência do programa”, afirmou o representante da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), Joaquín Molina.

  5. Mestrado profissional em Epidemiologia e Controle da Tuberculose encerra primeira turma

    Na sexta-feira, 9 de dezembro, será realizada a cerimônia de encerramento do Mestrado Profissional em Epidemiologia e Controle da Tuberculose (MPTB), curso oferecido na modalidade de consórcio entre o Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP e o Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (CPqAM). O curso foi uma iniciativa da Vice-Presidência de Ensino, Informação e Comunicação (VPEIC) por intermédio de um termo de cooperação entre a Presidência da Fundação e a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde e contou com apoio da Direção da ENSP e do CPqAM. O curso teve início em dezembro de 2014, com a aula inaugural proferida pelo professor Maurício Barreto (Fiocruz/BA), e teve o objetivo de formar gestores e profissionais de saúde para desenvolver atividades de pesquisa, ensino e desenvolvimento tecnológico, visando à vigilância e controle da tuberculose e de outras micobacterioses de interesse sanitário.

  6. Encerramento do 7º Simbravisa tem aprovação de moção, premiação de fotos e celebração dos 15 anos do GT

    Uma sala cheia na cerimônia de encerramento não é para qualquer evento. É uma demonstração da afinação do público com a proposta e com os debates apresentados ao longo de cinco dias.Em um salão Ondina quase completamente ocupado foi finalizada a sétima edição do Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária – 7º Simbravisa – na tarde de 30 de novembro, em Salvador. A cerimônia foi aberta pela presidente do simpósio, Gisélia Santana Souza, que convocou para a mesa Daniella Guimarães, coordenadora da comissão cultural; Ana Cristina Souto, coordenadora da comissão científica; Ita de Cácia Aguiar Cunha, Superintendente de Vigilância e Proteção da Saúde da SESAB e integrante da comissão local; Carlos Silva, secretário executivo da Abrasco e Luiz Quitério e Edna Coven, representantes do GT Visa Abrasco.

  7. Manifesto do 7º Simbravisa sobre relatório da Anvisa reforça riscos à saúde e impactos do uso de agrotóxicos

    No dia 25 de novembro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou através de seu site o relatório PARA 2013-2015. Trata-se do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos que avalia os níveis de resíduos de agrotóxicos nos alimentos de origem vegetal. A forma como o relatório foi publicado e a incorporação de nova metodologia pegou de surpresa muitos pesquisadores, trabalhadores que atuam no Sistema Único de Saúde e sociedade civil, justamente dias antes do início do 7º Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária (Simbravisa). Como atividade pré-simpósio, em 26 de novembro estiveram reunidos integrantes dos Grupos Temáticos Saúde e Ambiente, Saúde do Trabalhador e Vigilância Sanitária da Abrasco, além do Grupo de Trabalho sobre Agrotóxicos da Fiocruz, de Vigilâncias Sanitárias de alguns estados do país e da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida. A pauta desse encontro, que era bem mais ampla que o PARA, foi tomada pela análise da divulgação do Relatório PARA 2013-2015 e este manifesto técnico-político é resultado deste encontro.

  8. Dia Mundial de Luta contra Aids 2016: avanços, desafios e retrocessos

    O 1º de dezembro é marcado como o Dia Mundial de Luta contra Aids, desde 1987 quando foi instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS). De lá para cá muitos desafios foram enfrentados e muitos ainda estão pela frente. De acordo com dados do último Boletim Epidemiológico de HIV/Aids do Ministério da Saúde, de 2007 até junho de 2016, foram notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) 136.945 casos de infecção pelo HIV no Brasil. O país que já esteve na posição de modelo para o mundo na resposta à epidemia do HIV e da Aids, atualmente, na opinião de alguns especialistas, perdeu a capacidade de construir uma resposta à epidemia utilizando o seu maior trunfo: a experiência dos movimentos sociais. Para a Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids (Abia), o Brasil deixou de lado a expertise para o amplo diálogo intersetorial, a articulação da saúde com os direitos humanos e a capacidade de atenção aos princípios da universalidade, da justiça e da participação social.

  9. Apelo da Fiocruz ao STF pela proibição de aditivos nos produtos derivados de tabaco é destaque na imprensa

    O apelo feito pelo Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Cetab/ENSP/Fiocruz) ao Supremo Tribunal Federal (STF) ganhou destaque nas edições impressa e on-line do jornal 'O Globo' na terça-feira (29/11). Nesta quarta-feira, 30 de novembro, os ministros decidem sobre o uso de aditivos nos produtos derivados do tabaco. Para a coordenadora do Cetab, Valeska Figueiredo, caso julgada prodecende, a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) significará uma lastimável perda para a saúde pública no Brasil na prevenção à iniciação do consumo de tabaco entre os jovens. Leia a matéria na íntegra.