1. Debora Diniz recebe prêmio por sua luta pela igualdade de gênero

    A antropóloga e docente do Programa de Pós-Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva, Debora Diniz, ligada à Unidade de Brasília (UnB), acaba de ganhar o prêmio internacional Dan David Prize na categoria Igualdade de Gênero. A iniciativa, que existe desde 2001, reconhece pesquisas interdisciplinares que quebram paradigmas e fronteiras em sua área, promovendo impacto social e cultural. Por uma rede social, a ativista afirmou estar muito emocionada com a honraria e ressaltou o fato de ser a segunda mulher da América Latina a receber este importante prêmio acadêmico. 

  2. Indivíduos já expostos aos vírus da dengue podem estar mais imunes ao Zika Vírus

    Os vírus da dengue e o da zika e o risco de microcefalia entre recém-natos estão relacionados. É o que sugere a pesquisa da Fiocruz, publicada na Scientific Reports, revista do grupo Nature. O estudo, que tem entre os autores a orientadora do Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP, Marilia Sá Carvalho, e a doutoranda do programa, Laís Freitas, revelou taxa cinco vezes superior de microcefalia em recém-nascidos no Nordeste, entre 2015 e 2016, em comparação com a região Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. O resultado pode ser creditado, em parte, ao nível de imunidade prévia da população do Sudeste e Centro-Oeste contra os vírus da dengue. 

  3. Indivíduos já expostos aos vírus da dengue podem estar mais imunes ao Zika Vírus

    Os vírus da dengue e o da zika e o risco de microcefalia entre recém-natos estão relacionados. É o que sugere a pesquisa da Fiocruz, publicada na Scientific Reports, revista do grupo Nature. O estudo, que tem entre os autores a orientadora do Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP, Marilia Sá Carvalho, e a doutoranda do programa, Laís Freitas, revelou taxa cinco vezes superior de microcefalia em recém-nascidos no Nordeste, entre 2015 e 2016, em comparação com a região Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. O resultado pode ser creditado, em parte, ao nível de imunidade prévia da população do Sudeste e Centro-Oeste contra os vírus da dengue. 

  4. Indivíduos já expostos aos vírus da dengue podem estar mais imunes ao Zika Vírus

    Os vírus da dengue e o da zika e o risco de microcefalia entre recém-natos estão relacionados. É o que sugere a pesquisa da Fiocruz, publicada na Scientific Reports, revista do grupo Nature. O estudo, que tem entre os autores a orientadora do Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP, Marilia Sá Carvalho, e a doutoranda do programa, Laís Freitas, revelou taxa cinco vezes superior de microcefalia em recém-nascidos no Nordeste, entre 2015 e 2016, em comparação com a região Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. O resultado pode ser creditado, em parte, ao nível de imunidade prévia da população do Sudeste e Centro-Oeste contra os vírus da dengue. 

  5. Novo aplicativo vai notificar conteúdos impróprios nos meios de comunicação

    Foi lançado, durante audiência pública, nesta segunda-feira (10/2), o aplicativo Eu fiscalizo, desenvolvido pela Fiocruz. O evento, promovido pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, foi realizado no Senado Federal, em Brasília, e trouxe o debate acerca do controle social sobre a veiculação de conteúdo impróprio para crianças e adolescentes nos meios de comunicação. 
     

  6. Novo aplicativo vai notificar conteúdos impróprios nos meios de comunicação

    Foi lançado, durante audiência pública, nesta segunda-feira (10/2), o aplicativo Eu fiscalizo, desenvolvido pela Fiocruz. O evento, promovido pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, foi realizado no Senado Federal, em Brasília, e trouxe o debate acerca do controle social sobre a veiculação de conteúdo impróprio para crianças e adolescentes nos meios de comunicação. 
     

  7. Povos indígenas: luta e resistência cada vez mais fortes

    A cultura, a diversidade ambiental, os direitos e a saúde dos povos indígenas sempre permearam pesquisas, estudos, aulas e debates na ENSP. Neste 2020, não há o que se comemorar em 7 de fevereiro, Dia Nacional de Luta dos Povos Indígenas. Os retrocessos estão atingindo todos os campos, em especial a saúde, incluindo a dos povos indígenas. Demarcação de terras e desmonte do subsistema de saúde indígena estão entre os itens que formam o que pode-se chamar de agenda de retrocessos. Confira algumas matérias da ENSP sobre o tema. 

  8. Artigo publicado na Plos One relata primeiro surto documentado de gripe em povos indígenas

    O pesquisador Andrey Cardoso, da ENSP/Fiocruz, foi autor principal do estudo que apresentou as características do primeiro surto de gripe documentado em povos indígenas no Brasil. Publicada na revista científica Plos One, a pesquisa revela que no período do surto, ocorrido entre 30 de março e 14 de abril de 2016 , foram detectados 73 casos de infecção respiratória aguda (IRA) em 170 indígenas residentes da aldeia Guarani, no sudeste do país, o que representa 75,3% dos casos notificados no primeiro semestre daquele ano. A presença de dificuldade respiratória foi verificada em 20,6% dos casos, 9,6% dos casos foram hospitalizados e coletou-se swab nasofaríngeo em 19,2% dos casos, sobretudo nos de maior gravidade. A cobertura vacinal contra influenza na população antes do surto era de 86,3%.