1. Atenção Primária à Saúde: evento internacional discutiu do global ao local

    De 23 a 25 de outubro, a ENSP, por iniciativa do Grupo de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde, realizou o Seminário Internacional Atenção Primária à Saúde: do global ao local. O objetivo do evento foi discutir temas atuais da APS no Brasil e no Rio de Janeiro, além de apresentar experiências internacionais nesse campo e compartilhar resultados de estudos com estudantes, profissionais, gestores, professores e pesquisadores da área. 

  2. Pesquisadoras da ENSP debaterão violência interpessoal em encontro na Uerj

    Violência familiar, contra mulheres, comunitária, bullying, bem como violência nos serviços de saúde estão no escopo de estudos do Programa de Investigação Epidemiológica em Violência Familiar (IMS/Uerj) que está comemorando duas décadas de atuação. Para tanto vai realizar, em 18/11, o Seminário Produção científica, inovações e desafios na pesquisa em violência interpessoal no Brasil: 20 anos do PIEVF. A pesquisadora Emérita da Fiocruz e coordenadora científica do Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge Careli, Cecília Minayo, proferirá a conferência Estudos sobre violência e saúde: onde estamos e para onde vamos? durante o encontro. Simone Assis, também do Claves, será palestrante no Seminário que é gratuito, porém tem inscrição limitada.

  3. Atividades de sexta-feira encerram Seminário Internacional de APS

    Encerrando o Seminário Internacional Atenção Primária à Saúde: do global ao local, o terceiro e último dia de debates promoverá discussões acerca da APS na cidade do Rio de Janeiro e o SUS no contexto do atual cenário municipal. As apresentações serão transmitidas on-line e acontecerão a partir das 9h, no auditório do Centro de Documentação e História da Saúde (COC/Fiocruz). Em breve, a cobertura completa do encontro, assim como suas apresentações, estarão disponíveis no Informe ENSP. Acompanhe. 
     

  4. Regionalização e saúde em debate no suplemento do ‘Cadernos de Saúde Pública’

    Transformações do território são uma das vertentes de mudança do mundo capitalista na atualidade. Elas expressam alterações nas diferentes dimensões da relação Estado, economia e sociedade, como  estruturas e formas de produção; relações de trabalho; e participação política. É o que está em debate no suplemento do Cadernos de Saúde Pública de outubro, que entende que o desafio para a construção do social e de uma cultura de solidariedade no Brasil  encontra-se no reconhecimento dinâmico do que é universal e particular.
     

     

  5. Regionalização e saúde em debate no suplemento do ‘Cadernos de Saúde Pública’

    Transformações do território são uma das vertentes de mudança do mundo capitalista na atualidade. Elas expressam alterações nas diferentes dimensões da relação Estado, economia e sociedade, como  estruturas e formas de produção; relações de trabalho; e participação política. É o que está em debate no suplemento do Cadernos de Saúde Pública de outubro, que entende que o desafio para a construção do social e de uma cultura de solidariedade no Brasil  encontra-se no reconhecimento dinâmico do que é universal e particular.