1. Artigo sobre transmissão da malária em RO é destaque na Plos One

    A Revista científica Plos One publica, nesta terça-feira (21/2), o artigo The role of spatial mobility in malaria transmission in the Brazilian Porto Velho municipality, Rondônia, Brazil (2010-2012), de autoria da pesquisadora Jussara Rafael Angelo, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, da Fiocruz. O trabalho, orientado pelo pesquisador Carlos Afonso Nobre, é resultado da tese de doutorado Modelagem Espacial Dinâmica dos Determinantes Sociais e Ambientais da Malária e Simulação de Cenários 2020 para Município de Porto Velho - RO, desenvolvida no Centro de Ciência do Sistema Terrestre (PGCST/INPE), com colaboração da ENSP/Fiocruz e Fiocruz-RO. A Plos One é uma revista científica de acesso livre, disponível on-line, publicada pela Public Library of Science.

  2. ENSP discute seu Projeto Político Pedagógico

    Buscando cada vez mais estreitar laços entre docentes e discentes, a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) reformulou, entre os anos de 2014 e 2015, seu Projeto Político Pedagógico (PPP), no qual estão presentes valores e princípios que orientam a formação institucional. O documento - que teve seus valores e princípios pactuados - encontra-se aberto à discussão e aceita contribuições. Segundo a Vice-diretora de Ensino da ENSP, Tatiana Wargas, o Projeto Político Pedagógico de uma Escola sela o compromisso entre a instituição, professores e alunos em relação aos objetivos dos cursos ofertados por ela. "A ideia é que o PPP expresse aquilo que a instituição de ensino tem como premissa. A ENSP, enquanto Escola de Pós-graduação em Saúde Pública, precisa delimitar seu papel dentro da Pós, saber de que formação em Saúde Pública está-se falando e, principalmente, saber que tipo de formação estamos oferecendo aos nossos alunos", explicou Tatiana.

  3. Pesquisa sobre tuberculose recebe menção honrosa no Prêmio de Incentivo em C&T

    A pós-graduanda do programa de Epidemiologia em Saúde Pública da ENSP/Fiocruz Laís Picinini Freitas recebeu Menção Honrosa no Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS - 2016, na categoria mestrado. A dissertação "Atenção aos pacientes indígenas com tuberculose do Distrito Sanitário Especial Indígena Mato Grosso do Sul (DSEI-MS)" teve o objetivo de analisar a atenção ao paciente indígena com TB e explorar fatores associados ao relato de reação adversa ao medicamento e ao abandono do tratamento no DSEI do MS. O Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS completou 15 anos em 2016. Nesta edição, foram inscritos 89 trabalhos na categoria doutorado, 111 em mestrado, 36 monografias de especialização ou residência e 109 artigos publicados.

  4. ENSP cria Rede de Plataformas Tecnológicas buscando integração entre linhas de pesquisa

    Com o objetivo de promover acesso às análises e o uso compartilhado de equipamentos no âmbito dos laboratórios da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP), foi criada ao final de 2016 a Rede de Plataformas Tecnológicas da ENSP. Uma Plataforma Tecnológica representa uma área tecnológica avançada, com infraestrutura principal e de suporte, organizada no sentido de oferecer acesso às tecnologias para a comunidade científica. O coordenador de Serviços Laboratoriais da ENSP, Sergio Rabello, explica que uma Rede de Plataformas pode iniciar-se pela oferta de equipamentos multiusuários - em sua forma mais simples - até constituir uma infraestrutura centralizada, formada por um conjunto de serviços especializados, com equipamentos de última geração e grande porte.

  5. ENSP cria Rede de Plataformas Tecnológicas buscando integração entre linhas de pesquisa

    Com o objetivo de promover acesso às análises e o uso compartilhado de equipamentos no âmbito dos laboratórios da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP), foi criada ao final de 2016 a Rede de Plataformas Tecnológicas da ENSP. Uma Plataforma Tecnológica representa uma área tecnológica avançada, com infraestrutura principal e de suporte, organizada no sentido de oferecer acesso às tecnologias para a comunidade científica. O coordenador de Serviços Laboratoriais da ENSP, Sergio Rabello, explica que uma Rede de Plataformas pode iniciar-se pela oferta de equipamentos multiusuários - em sua forma mais simples - até constituir uma infraestrutura centralizada, formada por um conjunto de serviços especializados, com equipamentos de última geração e grande porte.