1. Fiocruz discutirá cenário brasileiro da segurança do paciente

    Para discutir as atuais iniciativas e desafios da área da segurança do paciente no país, a Fiocruz vai promover um grande seminário sobre o tema nos dias 30 de junho e 1º de julho. A atividade contará com a participação da ENSP e seu objetivo é sensibilizar, disseminar e integrar as unidades da Fundação no que tange às tendências inovadoras na área, e divulgar o trabalho desenvolvido pela Rede Sentinela, da Anvisa. Os pesquisadores da Escola Walter Mendes e Victor Grabois falarão, respectivamente, sobre o Programa Nacional de Segurança do Paciente e sobre a contribuição do Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente (Proqualis). Para participar do debate, interessados devem realizar inscrição, que são gratuitas, porém limitadas, até o dia 20 de junho.

  2. Perfil da Enfermagem: resultados de Sergipe serão divulgados nesta quinta (28/5)

    Nesta quinta-feira (28/5), a Fundação Oswaldo Cruz e o Conselho Federal de Enfermagem lançam, no estado de Sergipe, a pesquisa o Perfil da Enfermagem no Brasil. Realizado em aproximadamente 50% dos municípios brasileiros e em todos os 27 estados da Federação, o estudo apresenta as características da profissão com base na identificação socioeconômica; formação profissional; acesso à informação técnico-científica; mercado de trabalho; satisfação no trabalho e relacionamento; e participação sociopolítica. O lançamento está marcado para as 14 horas, no Auditório da Faculdade Estácio, em Aracaju.
     

  3. Deficientes visuais têm dificuldades de acesso a tratamento especializado

    Os obstáculos presentes no acesso ao atendimento especializado em oftalmologia no Sistema Único de Saúde (SUS) demonstram como as barreiras de acesso e de continuidade para o tratamento oftalmológico estão presentes tanto na rede pública de saúde estadual como nos serviços privados (planos ou particulares). Essa é a abordagem do estudo da aluna do mestrado em Saúde Pública Natália Carvalho de Lima, cuja dissertação, orientada pela pesquisadora Tatiana Wargas de Faria, descreve o itinerário terapêutico de pacientes assistidos no Instituto Benjamin Constant (IBC), Centro de Referência Nacional na Área da Deficiência Visual no Rio de Janeiro vinculado ao Ministério da Educação. "A demanda existe, mas não há organização do atendimento especializado, excluindo diversos usuários que necessitam de assistência integral. Os pacientes que optaram por buscar serviços de saúde do SUS depararam-se com as dificuldades relacionadas a aspectos físicos e organizacionais da assistência como fila de espera, longo tempo para agendar consulta, ausência de oftalmologista em postos de atendimento e precarização dos equipamentos, o que contribui para busca por outro serviço de saúde", explicou.

  4. Publicação reúne conceitos, impactos e situação dos desastres naturais no Brasil

    Os desastres naturais representam um grande desafio para o setor saúde. Cada vez mais os países, em especial o Brasil, vêm enfrentando situações de emergência e precisam estar preparados para tais ocorrências. Na busca por orientações frente a essa nova realidade mundial, técnicos e especialistas do Centro de Estudos e Pesquisas em Emergias e Desastres em Saúde (Cepedes/Fiocruz) e da Vigilância em Saúde Relacionada aos Desastres (Vigidesastres/Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador/SVS/MS) desenvolveram a publicação Desastres Naturais e Saúde no Brasil. A obra foi elaborada pela representação brasileira da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS) em parceria com o Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) e da Fiocruz, e está disponível on-line em acesso aberto. 
     

  5. Pesquisa da ENSP sobre qualidade da água em Manguinhos será apresentada em 22/5

    A equipe da pesquisa Qualidade da água consumida e ocorrência de doenças de veiculação hídrica no Território de Manguinhos (RJ) realizará, na próxima sexta-feira (22/5), no Varandão da Biblioteca Parque Manguinhos, às 14 horas, reunião com os moradores, profissionais de saúde, professores e pesquisadores que atuam ou moram em região para discutir os resultados das análises de água coletadas no território e compartilhar algumas questões sobre a importância do consumo de qualidade.

  6. Pesquisa analisa assistência farmacêutica na AB e Programa Farmácia Popular

    "As políticas farmacêuticas no Brasil têm se pautado pelo acesso aos medicamentos, que atualmente pode ser considerado alto, e deixado questões fundamentais para a consolidação de um sistema de saúde universal e redistributivo, como os altos e regressivos gastos privados com medicamentos, a falta de qualificação dos serviços farmacêuticos - com foco na distribuição de medicamentos em detrimento do cuidado -, e a péssima regulação do setor privado, que permanece como a principal fonte de acesso à medicamentos no Brasil." Essa discussão foi encadeada pelo aluno do mestrado em Saúde Pública da ENSP Leonardo Vidal Mattos, em sua dissertação orientada pela pesquisadora Vera Lucia Luiza. O estudo buscou caracterizar e analisar a interação entre as duas políticas - Aqui Tem Farmácia Popular do Brasil (ATFP) e a Assistência Farmacêutica à Atenção Básica (Afab) - e situá-las em um contexto mais amplo de desafios e disputas em curso no Sistema Único de Saúde (SUS).

  7. Ribeirinhos de Rio Madeira (RO) estão sob maior risco de exposição ao mercúrio

    O organismo humano conta com um sistema capaz de proteger nosso corpo da ação de radicais livres, que são moléculas produzidas durante o processo de respiração aeróbica, ou no metabolismo de substâncias químicas, e que podem causar danos celulares. O excesso de produção dessas moléculas causa o estresse oxidativo: um desequilíbrio estre espécies oxidantes e antioxidantes. As consequências desse desequilíbrio têm diversos efeitos, desde o envelhecimento precoce até a manifestação de certos tipos de câncer. Uma pesquisa da ENSP sobre a exposição humana ao mercúrio apontou que populações ribeirinhas com dietas ricas em peixe estão sob maior risco de exposição à essa substância química tóxica, que está associada ao processo de estresse oxidativo. O estudo analisou crianças e adolescentes em três comunidades de Rondônia, na área de influência do rio Madeira. Os biomarcadores de exposição em ribeirinhos se mostraram elevados, o que representa maior risco de alterações no desenvolvimento cognitivos dessas crianças e adolescentes.

  8. Enfermagem requer melhores condições de trabalho

    A enfermagem no Brasil precisa de cuidados. A maior força de trabalho do setor saúde no país, que representa 50% dos 3,5 milhões de trabalhadores da referida área, apresenta condições de subjornada de trabalho, subsalários e subemprego. A constatação é da mais ampla pesquisa sobre essa categoria profissional já realizada na América Latina, a Perfil da Enfermagem no Brasil. Lançado em 6 de maio, em Brasília, o estudo aponta desgaste em 66% dos profissionais, dificuldade de encontrar emprego nos últimos 12 meses (66%) e situações de falta de respeito e cordialidade dos pacientes e familiares usuários do sistema de saúde. No Dia Internacional da Enfermagem, a pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz, por intermédio da ENSP, e Conselho Federal dos Enfermeiros destaca a necessidade de valorização do profissional da enfermagem no país.

  9. Edital PMA Fiocruz 2015: prorrogação do prazo e alteração da elegibilidade do proponente

    Em virtude dos problemas de acesso ao site do Edital Políticas Públicas e Modelos de Atenção à Saúde - Fiocruz (PMA 2015), o que impossibilitou o registro dos projetos durante alguns dias, a Vice-Presidência de Pesquisa e Laboratórios de Referência (VPPLR/Fiocruz) informa que o prazo para submissão dos projetos de pesquisa foi prorrogado até o dia 3 de junho. Esta é a data final para que os interessados enviem tanto pelo site como entreguem em papel. A vice-presidência adverte ainda sobre a errata em relação ao item 4.1 do Edital, em relação à elegibilidade dos proponentes.