Da hepatite C à psiquiatria, novos temas são contemplados em coleção de livros

Publicada em
 
 
 

A coleção Temas em Saúde, da Editora Fiocruz, acaba de ganhar quatro novos títulos: Assistência farmacêutica e acesso a medicamentos; Comunicação e saúde; O som do silêncio da hepatite C; e Saúde mental e atenção psicossocial. Ao combinar informações atualizadas, reflexões baseadas em produções científicas recentes e linguagem acessível, a coleção Temas em Saúde oferece aos leitores estudantes, profissionais e público em geral panoramas sobre conceitos e conteúdos fundamentais das áreas da saúde.

A médica Maria Auxiliadora Oliveira e a farmacêutica Claudia Garcia Serpa Osorio-de-Castro, pesquisadoras do Núcleo de Assistência Farmacêutica da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp) da Fiocruz Centro Colaborador da Opas/OMS em Políticas Farmacêuticas , ao lado do médico Jorge Antonio Zepeda Bermudez, chefe da Unidade de Medicamentos, Vacinas e Tecnologias em Saúde da Opas em Washington, assinam o livro Assistência farmacêutica e acesso a medicamentos. A obra discute conceitos e práticas da assistência farmacêutica, patentes, estratégias de marketing, doenças negligenciadas e a Política Nacional de Medicamentos, entre outros assuntos.

Em Comunicação e saúde, a comunicóloga Inesita Soares de Araújo e a cientista social Janine Miranda Cardoso, do Instituto de Comunicação e Informação Científica em Saúde (Icict) da Fiocruz, debatem questões como as relações de poder, a prática comunicativa e os princípios do SUS. Queremos que você leia o livro e desenvolva suas reflexões tendo em pauta dois grandes parâmetros para pensar o tema comunicação e saúde, avisam as autoras na Apresentação do livro. Um, que não se pode desvincular a comunicação de um projeto ético da sociedade, que contemple, sobretudo, mais equanimidade na distribuição dos capitais e dos poderes materiais e simbólicos. Outro, que o nosso compromisso é com o aperfeiçoamento do SUS, porque ele é o grande projeto que pode permitir uma mudança nas condições de saúde da população.

Abordar a hepatite C grave epidemia contemporânea não só em seus aspectos biomédicos, mas destacando também questões psicológicas, sociais e históricas relativas à doença: este é o objetivo de O som do silêncio da hepatite C. O foi escrito pelo médico Francisco Inácio Bastos, também do Icict, experiente no trabalho junto a usuários de drogas e portadores do HIV. Muitos de seus pacientes com Aids, atendidos em uma instituição voltada à população carente, têm falecido em decorrência da dupla infecção pelo HIV e pelo vírus da hepatite C. Testemunha das dificuldades enfrentadas pelos pacientes com hepatite C crônica para conseguirem tratamento, Bastos destaca a necessidade de melhorar a prevenção e a assistência prestada a quem vive com essa doença.

Pesquisador do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial da Ensp e coordenador do Grupo de Trabalho de Saúde Mental da Abrasco, o médico Paulo Amarante analisou o percurso que vai das bases da psiquiatria e do manicômio aos projetos atuais de construção de um novo lugar social para as pessoas em sofrimento mental. O resultado dessa análise conduzida por Amarante que, no passado, denunciou a perversa realidade dos manicômios está no livro Saúde mental e atenção psicossocial.

Como de costume na série Temas em Saúde, as últimas páginas são dedicadas às sugestões de obras para aprofundar a reflexão sobre o assunto. A lista de sugestões de Amarante inclui não só livros especializados, mas também romances e filmes. O mais profundo e rigoroso tratado científico não consegue, na maioria das vezes, falar tão diretamente à alma como uma obra de arte. Este tema também é assunto para nosso livro, instiga o autor.

Nenhum comentário para "Da hepatite C à psiquiatria, novos temas são contemplados em coleção de livros"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.