ACI/ENSP: projetos aliados à macropolítica institucional

Publicada em
 
 
 

abrasco_2007.jpgCriada em junho de 2006, a Assessoria de Cooperação Internacional (ACI) da ENSP foi tema de pôster (em anexo) no IV Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde. O objetivo do trabalho, segundo a responsável pelo setor, Maria Eneida de Almeida, foi apresentar um pouco da história da Assessoria, mostrar parte das atividades desenvolvidas e registrar os planos para 2007.

Segundo Maria Eneida, a história da ACI/ENSP começa quando, em 2003, uma deliberação do IV Congresso Interno da Fiocruz cria a Câmara Técnica de Cooperação Internacional, com a função de congregar representantes dos núcleos de cooperação internacional das várias unidades da Instituição e, conseqüentemente, estimular a integração desses núcleos com a Assessoria de Cooperação Internacional da Presidência (ACI/Fiocruz). A idéia era que todas as unidades técnico-científicas da Fiocruz constituíssem um campo ou um espaço de cooperação internacional, vinculado diretamente à direção, para trabalhar numa relação mais direta com a ACI/Fiocruz e dar conta do aumento da demanda das atividades de cooperação técnico-científicas internacionais, sobretudo com os países da América Latina e da África, explica.

Maria_Eneida.jpgEm 28 de junho de 2006, uma Portaria da Direção da ENSP (GD 032) cria a Assessoria de Cooperação Internacional (ACI/ENSP), que passa a funcionar sob a responsabilidade de Maria Eneida, doutora em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social (IMS/UERJ). O processo de criação da ACI/ENSP, que começou no início de 2006, envolveu, entre outras coisas, o levantamento de dados institucionais sobre a atuação da Escola no cenário internacional, os afastamentos oficiais para desenvolvimento de atividades no exterior e os cursos internacionais, lembra a assessora, que completa: Hoje, a ACI/ENSP já se consolidou como um canal entre a Escola e a ACI/Fiocruz, além de acompanhar as atividades e negociações internacionais da ENSP e seus desdobramentos interinstitucionais.

Meta é ampliar a projeção da ENSP na esfera internacional

A missão da ACI/ENSP é desenvolver, em parceira com as Vice-Direções, o campo de cooperação técnico-científica internacional da Escola por meio do planejamento, acompanhamento e difusão das informações , visando o fortalecimento da política institucional. Seu papel é promover a articulação entre as atividades internacionais desenvolvidas pela ENSP e a ACI/Fiocruz, como detalha Maria Eneida: As informações vêm de lá, passam por mim e eu as repasso para o diretor. Por outro lado, os informes sobre tudo o que está sendo realizado pela ENSP na esfera internacional ou está em estágio de negociação convênios, acordos, cursos etc. para ser concretizado e realizado posteriormente, está no relatório mensal, que é passado para a Assessoria da Fiocruz.

A ACI/ENSP tem um blog na Intranet ENSP que, segundo Eneida, funciona como um espaço de construção desse campo. Nosso trabalho não está pronto, não tem um modelo predeterminado. A contribuição das pessoas é fundamental para sua conformação. Temos o desafio de estruturar um trabalho integrado à macropolítica institucional, contribuindo para solucionar entraves técnicos inerentes ao campo, informa, concluindo: Também desejamos construir uma plataforma estratégica que impulsione a projeção institucional na esfera internacional, além de avaliar o perfil de profissionais aptos a atuarem nesse campo para montarmos uma equipe.

Nenhum comentário para "ACI/ENSP: projetos aliados à macropolítica institucional"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.