Covid-19: curso de Saúde Mental alcança 63 mil inscritos no Brasil

Publicada em
 
 
 

Em situações como a atual pandemia de Covid-19, estima-se que de um terço a metade da população possa vir a apresentar algum transtorno psíquico, o que exige preparar o sistema de saúde e seus profissionais para o acolhimento a essas pessoas. Com esse objetivo, a Escola de Governo Fiocruz - Brasília e o Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde (Cepedes/ENSP/Fiocruz) desenvolveram o pioneiro Curso Nacional de Saúde Mental e Atenção Psicossocial na Covid-19, na modalidade a distância, que já conta com mais de 63 mil profissionais matriculados. As inscrições estão abertas até 15/7.  

A maior parte dos inscritos é das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, mas há participantes de todas as regiões do Brasil - do Oiapoque (AP) à Santa Vitória do Palmar (RS), passando por centenas de outros municípios, vários deles localizados em regiões de fronteira.

Essa capilaridade, com potencial de impacto positivo no sistema de saúde de todo o país, era uma das intenções do Curso, parte de um conjunto de ações conformado desde o início da pandemia para responder a essa situação de emergência. “Ele foi construído com base nos princípios do SUS, a fim de garantir o fortalecimento das ações no âmbito das políticas de saúde, e com base nos protocolos internacionais”, afirma a diretora da Fiocruz Brasília, Fabiana Damásio. “São ações que visam garantir desde a informação qualificada à população até a atenção especializada, como pode ser o atendimento psicológico em si”, acrescenta.

Inscrições prorrogadas

O número de alunos do Curso não para de crescer. Embora ele tenha começado em maio, ainda é possível participar: as inscrições foram prorrogadas até 15 de julho e os matriculados têm até 26 de agosto para concluir as atividades. O Curso visa oferecer suporte técnico-informativo aos profissionais de saúde e áreas afins que estejam trabalhando ou venham a trabalhar no atendimento em saúde mental e atenção psicossocial no âmbito da Covid-19. “Os alunos podem acompanhar os conteúdos no horário mais conveniente para eles, tentando facilitar um pouco a vida de quem está na linha de frente, produzindo esse cuidado em saúde mental e atenção psicossocial”, destaca a coordenadora técnica do Curso, Débora Noal, que há mais de uma década trabalha, estuda e pesquisa em desastres e epidemias de grandes proporções.

Clique aqui e leia a matéria na íntegra. 

Nenhum comentário para "Covid-19: curso de Saúde Mental alcança 63 mil inscritos no Brasil"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.