ENSP: compromisso com a integração latino-americana e o desenvolvimento sustentável

Publicada em
 
 
 

A vice-diretora de Escola de Governo em Saúde da ENSP e coordenadora da Secretaria Técnica e Executiva da Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública (RedEscola), Rosa Souza, esteve em Havana, Cuba, para o 12º Congresso Internacional de Educação Superior. Na ocasião, ela participou de um simpósio sobre direito social à saúde e um colóquio de educação e prática interprofissional. Rosa também apresentou a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, e discorreu sobre o que a ENSP e a Rede de Escolas e Centros Formadores em Saúde Pública da América Latina (Resp-AL) realizaram em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).
 
Vale ressaltar que a Rede de Escolas e Centros Formadores em Saúde Pública da América (Resp-AL), formalizada em dezembro de 2019, durante o III Colóquio Latino-Americano de Formação em Saúde Pública, realizado na ENSP, nasceu da experiência da Rede de Escolas de Saúde Pública (Resp). 
 
Durante o encontro, destacou-se o apoio da ENSP, com base na experiência na RedEscola, para inspirar e contribuir com a criação de outras redes, como foi o caso da Rede de Professores, Pesquisadores e Instituições de Formação em Saúde Pública do Peru. O encontro, também conhecido como Congresso Universitário 2020, aconteceu entre os dias 10 e 14 de fevereiro.  
 
O Simpósio Direito social à saúde sob uma perspectiva educacional e de saúde trouxe como tema a Educação em saúde interprofissional: estratégia para a saúde universal. Nele, o destaque da apresentação foi a evolução da saúde pública no Brasil, desde o a Reforma Sanitária, passando pela garantia do direito à saúde prevista na Constituição Federal de 1988, até os desafios atuais do Sistema Único de Saúde. “A questão da Educação Interprofissional em Saúde (EIP) no Brasil e o seu potencial para alcançar a saúde universal foram apresentados com base no reconhecimento da necessidade do desenvolvimento de estratégias e metodologias de aprendizagem mais significativas, que resultem em melhoria da qualidade de ensino e pesquisa. Ao final, foi reforçado como a EIP está sendo implementada no Brasil, com a experiência da RedEscola”, contou Rosa. 
 
O Colóquio Educação e Prática Interprofissional em Saúde teve ênfase no projeto nacional coordenado pela RedEscola, e que contou com o apoio da ENSP para a formação de novos sanitaristas no Brasil, com foco na Educação Interprofissional em Saúde. Rosa detalhou que o projeto já está em andamento em 25 estados brasileiros até o momento – o início em um estado da região Norte está pendente, com mais de 1200 alunos, entre eles profissionais de saúde. “Os futuros profissionais de saúde serão qualificados dentro da abordagem da educação interprofissional. O destaque vai para a necessidade de incluir nas propostas pedagógicas as contribuições teóricas e metodológicas da EIP; a formação de formadores e a construção de evidências sobre a EIP na prática. No final, foi enfatizada a importância de pensar e agir em rede”, descreveu a vice-diretora. 
 
Rosa Souza sentiu-se muito agradecida em participar do encontro, cujo convite inicial foi feito por Dr. Patricio Yepez, da Udual, e Dr. Javier Santacruz Varela, da Alafem. Para ela, o apoio da direção da ENSP também foi fundamental para a sua participação. Finalizando, ela comentou ainda sobre a importância da realização de um evento tão relevante para o campo da formação em saúde pública em nosso continente. 

Nenhum comentário para "ENSP: compromisso com a integração latino-americana e o desenvolvimento sustentável"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.