Pesquisa da ENSP sobre moléculas no intestino humano é selecionada para receber financiamento internacional

Publicada em
 
 
 

Um novo caminho se abrirá na busca pelas causas, tratamentos inovadores e cura para doenças metabólicas, entre elas, hipertensão arterial, diabetes tipo 2 e doenças infecciosas, como aquelas causadoras de diarreia. E a Fiocruz fará parte dessa empreitada. Um projeto de pesquisa, do qual participa um pesquisador da ENSP, está entre os seis escolhidos para receber o financiamento do Programa Conjunto de Pesquisa em Saúde Canadá-Israel, do Canadian Institutes of Health Research – CIHR (Institutos Canadenses de Pesquisa em Saúde), renomada agência de fomento a pesquisas em ciências da saúde do Canadá.
 
Selecionados entre 44 propostas de pesquisa, os seis projetos ganhadores receberão financiamento de até 7 milhões nos próximos três anos. As propostas foram avaliadas por um comitê internacional de 15 especialistas de nove países. 
 
Na fronteira entre a microbiologia, imunologia e bioquímica, o projeto com participação da ENSP avalia se moléculas produzidas por bactérias encontradas no intestino humano, que formam a chamada "flora ou microbiota", possuem potencial terapêutico. Integram o grupo de estudos o pesquisador da ENSP, Luis Caetano Antunes, e pesquisadores das Universidades McGill e de Calgary, do Canadá, e da Universidade Ben-Gurion do Negev, de Israel.
 
Segundo Antunes, a seleção do projeto se deu, em parte, graças aos resultados alcançados por um grupo de pesquisa liderado pelo pesquisador da ENSP, por meio do edital Inova, da Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas da Fiocruz. As investigações revelaram que algumas pequenas moléculas encontradas no intestino humano interferem na capacidade de a bactéria Salmonella enterica causar danos ao organismo.
 
De acordo com o pesquisador da ENSP, os resultados até então alcançados, unidos à experiência da Universidade de Calgary em microbiota humana, da Universidade Ben-Gurion do Negev em mecanismos moleculares de virulência de bactérias entéricas e da Universidade McGill em imunologia da mucosa intestinal, devem revelar importantes descobertas acerca do metabolismo humano e da microbiota. “Apenas seis times foram agraciados com o financiamento, o que mostra o alto nível de nosso grupo e dos resultados preliminares obtidos até o momento”, destaca Antunes.
 
O Programa Conjunto de Pesquisa em Saúde Canadá-Israel
 
Criado em 2018, o Programa Conjunto de Pesquisa em Saúde Canadá-Israel é uma parceria de sete anos entre o Centro Internacional de Desenvolvimento de Pesquisa (IDRC, na sigla em inglês), a Fundação Azrieli, os Institutos Canadenses de Pesquisa em Saúde e a Fundação de Ciência Israelense (ISF, na sigla em inglês). A iniciativa se fundamenta no expertise de pesquisadores canadenses e israelenses no amplo campo da biomedicina.
 
O Programa envolve o financiamento de pesquisas lideradas por pesquisadores de instituições científicas do Canadá, Israel e de seis países em desenvolvimento, entre eles, o Brasil. Com o uso de tecnologias de ponta, as equipes investigarão os mecanismos biológicos existentes por trás de doenças metabólicas, entre outras. Os estudos vão ajudar a compreender a influência de fatores como a microbiota ou os ritmos circadianos (período de aproximadamente 24 horas sobre o qual se baseia o ciclo biológico de quase todos os seres vivos) no sistema metabólico humano. Os achados podem ampliar as opções de tratamento para as doenças metabólicas e infecciosas.
 
A ideia é que os pesquisadores, na qualidade de colaboradores ou trainees, ajudem a fortalecer a capacidade de pesquisa em seus países, promovam a excelência da pesquisa e construam colaborações científicas internacionais de longa duração. 
 

Nenhum comentário para "Pesquisa da ENSP sobre moléculas no intestino humano é selecionada para receber financiamento internacional"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.