ENSP participa da Campanha #VacinaSim na Central do Brasil

Publicada em
 
 
 

Pesquisadores da ENSP participaram, no dia 22 de novembro, da Campanha de Conscientização sobre Vacinação na Central do Brasil, no Rio de Janeiro. A ação, em parceria com a Supervia, contou com a presença de técnicos de diversas unidades da instituição, que estiveram no local para tirar dúvidas da população. Cerca de 2 mil folhetos com o calendário vacinal do Ministério da Saúde foram distribuídos. Diversas pessoas foram em busca dos profissionais da Fiocruz para saber mais sobre o assunto e muitas levaram suas cadernetas de vacinação afim de checar se estava faltando alguma imunização.
 
 
A responsável pela Sala de Imunização do Centro de Saúde da ENSP, Deise Nunes, alertou para a importância da campanha de imunização contra o sarampo, visto que o número de casos da doença tem crescido no país. “Já tivemos um controle do sarampo, mas voltamos a ter surtos da doença, inclusive no Rio de Janeiro. A tríplice viral só surgiu em 1996. Antes disso, só havia as doses isoladas, e muitas crianças não se vacinaram antes e nem depois daquele ano. Por isso, a campanha atende justamente à faixa etária de 20 a 29 anos, adultos que eram criança naquela época”, explica Deise. 
 
De janeiro a novembro de 2019, foram confirmados 150 casos de sarampo em residentes no estado do Rio de Janeiro. A região metropolitana é a que apresenta o maior número de casos. A região da Baía da Ilha Grande é a segunda com maior número de casos e a de maior taxa de incidência (5,11) entre as regiões, sendo cerca de cinco vezes maior que a total do estado (0,92). Entre os municípios, a maior taxa é a de Paraty (30,97), seguida do município de Duque de Caxias (5,41). 
 
As pediatras da Assessoria Clínica do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), Tatiana Noronha e Elvira Lago, conversaram com pais preocupados com seus filhos sobre como a imunização é importante na prevenção de doenças. “A faixa etária de 20 a 29 anos é, atualmente, a mais acometida pelo sarampo. Por isso, essas pessoas precisam receber duas doses para ficarem protegidas da doença. Quem já recebeu a primeira dose pode receber a segunda, com um intervalo mínimo de 30 dias”, ressaltou Tatiana. De acordo com a médica, a recomendação de vacinação se amplia para quem está nas outras faixas etárias indicadas pelo Ministério da Saúde, de 6 meses a 49 anos, e deve procurar uma unidade de saúde para atualização da caderneta.
 
A ação na Central do Brasil fez parte da campanha #VacinaSim, que a Fiocruz lançou recentemente com a proposta de levar mais informação sobre esse assunto para a população. Com o slogan “Você, sua família e seus sonhos protegidos”, a campanha também intenciona que as vacinas incluídas no Programa Nacional de Imunizações (PNI) sejam mais conhecidas. 
 
Durante a ação, também estiveram presentes atores do Museu da Vida da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), que realizaram uma atividade lúdica com o objetivo de desfazer mitos sobre a vacinação e combater fake news. Também participaram da campanha pesquisadores do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz) e do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz). 
 
Vacinação contra o sarampo
 
A segunda etapa da campanha de vacinação contra o sarampo do Ministério da Saúde vai até 30 de novembro. Devem procurar um local para se vacinar adultos de 20 a 29 anos que não tenham sido imunizados ou estejam com esquema vacinal incompleto. A vacina está disponível em todas as unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde). A vacinação contra o sarampo é feita com a utilização de vacina tríplice viral (que atua contra sarampo, caxumba e rubéola). Vale lembrar que as crianças de 6 meses a 5 anos que ainda não compareceram também devem ser vacinadas.

Nenhum comentário para "ENSP participa da Campanha #VacinaSim na Central do Brasil"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.