Laboratório da ENSP é habilitado como Referência Nacional de Tuberculose e Micobacterioses não Tuberculosas

Publicada em
 
 
 

O Laboratório de Referência Nacional da Tuberculose e de Micobacterioses Angela Maria Werneck, do Centro de Referência Professor Hélio Fraga da ENSP/Fiocruz (CRPHF), recebeu pontuação máxima no edital de Habilitação dos Laboratórios de Referência Nacional (LRN) e Regional (LRR) para a tuberculose (TB) e micobacterioses não tuberculosas (MNT), no âmbito da Rede Nacional de Laboratórios de Saúde Pública. O primeiro lugar lhe conferiu a certificação de Laboratório de Referência Nacional. 


 
A publicação da Secretaria de Vigilância em Saúde previa seleção de um LRN e até quatro LRR para TB e MNT. O processo de habilitação verificou normas de gestão da qualidade, o cumprimento dos requisitos técnicos e gerenciais, o modelo de política de capacitação continuada, além do manual de biossegurança, sistemas de informação, uso do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), dentre outros itens. 
 
“Uma vez tendo recebido a pontuação máxima (100 pontos), compete ao LRN participar de cooperações internacionais, controlar a qualidade das análises nas sub-redes de laboratórios, realizar procedimentos diagnósticos de alta complexidade, desenvolver estudos diagnósticos e pesquisas, disponibilizar ao Ministério da Saúde relatórios técnicos periódicos e capacitar recursos humanos. Cabe a nós apoiar toda a rede de laboratórios”, afirmou Fátima Martins, chefe do Laboratório de Referencia Nacional. 
 
O termo de compromisso, assinado no dia 16 de outubro, em Brasília, na sede da Coordenação Geral de Rede de Laboratórios de Saúde (CGLAB), contou com a presença de representantes do Laboratório de Referência Nacional e dos quatro Laboratórios de Referência Regional (LRR) para TB e MNT, habilitados pelo edital. Na Fiocruz, além da habilitação nacional do CRPHF, o Laboratório de Bacteriologia e Bioensaios do Instituto Nacional de Infectologia (INI/Fiocruz) esteve entre os quatro selecionados como LRR. 
 
Para o coordenador da Vigilância em Saúde e Laboratórios de Referência da Fiocruz, Rivaldo Venâncio da Cunha, o credenciamento de dois laboratórios da instituição reforça o comprometimento com a saúde pública brasileira. “Dos cinco credenciados, dois são da Fiocruz. Esse feito mostra o envolvimento histórico da Fundação com o acompanhamento, diagnóstico e tratamento da tuberculose em toda a sua dimensão. É larga a nossa trajetória de estudos de TB em populações negligenciadas, tais como a população carcerária, a população indígena, ou seja, toda a dedicação da Fiocruz é reconhecida por meio desse edital”, admitiu. 
 
Em 2019, o O Laboratório de Referência Nacional da Tuberculose e de Micobacterioses Angela Maria Werneck completa 35 anos de atividades. A segunda habilitação (a primeira ocorreu em 2008), de acordo com a chefe do Laboratório, Fátima Moreira, ratifica o trabalho de mais de três décadas e representa o reconhecimento de uma equipe comprometida e competente. 


 
“Esse trabalho exige o comprometimento de pessoas com experiência. Temos profissionais responsáveis pela supervisão dos laboratórios, participamos de ensaios de proficiência e, como somos habilitados nacionalmente, recebemos a cooperação do Laboratório Supranacional de Referência da Argentina para avaliar, de forma externa, nossa competência. A busca pela qualidade é contínua, não pode parar, e é intrínseca ao laboratório. Trata-se de uma conquista do CRPHF, da ENSP, da Fiocruz, mas, sobretudo, é um ganho da sociedade brasileira. Ter um laboratório que objetiva fornecer suporte à rede de diagnóstico do país com qualidade é de extrema relevância”, reconheceu Fátima.

Nenhum comentário para "Laboratório da ENSP é habilitado como Referência Nacional de Tuberculose e Micobacterioses não Tuberculosas"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.