Ceensp debateu o discurso da legitimidade ética nas ciências e na saúde: transgênicos e agroecologia

Publicada em
 
 
 

Por Joyce Enzler

 

“Não se pode compreender o valor ético dos usos dos TGs (transgênicos) sem tomar em conta o alcance completo dos seus efeitos e todos os mecanismos da geração deles”, com essa frase, o professor emérito de filosofia da Família Scheuer e pesquisador sênior na Swarthmore College (Pennsylvania, EUA), Hugh Lacey, promoveu reflexões sobre transgênicos, agroecologia e o lugar da ética no fazer das ciências e da saúde no salão internacional da ENSP.
 
O evento foi mais uma das realizações do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos (Ceensp/ENSP) e contou com a mediação da coordenadora adjunta do Programa de Saúde Pública e Meio Ambiente, Ariane Leites Larentis, e a coordenação da pesquisadora da Vice-Direção de Escola de Governo em Saúde (VDEGS), Carolina Niemeyer. 
 
Na ocasião, a vice-diretora de Pesquisa e Inovação (VDPI), Sheila Mendonça, elogiou a escolha do tema e a oportunidade de ouvir as discussões tão pertinentes sobre a filosofia analítica da ciência do professor Hugh Lacey, além dos questionamentos em torno dos valores sociais das descobertas científicas.  
 
Para Carolina Niemeyer, discutir a ética nas ciências em uma escola de saúde pública é essencial, especialmente as reflexões levantadas pelo professor Lacey, que constrói uma crítica à ciência a partir da filosofia da ciência, mediante um questionamento acerca dos valores que norteiam a prática científica. “Ele transpõe sua teoria para o mundo real abordando o universo da agricultura, por meio da realização de um confronto entre agricultura transgênica e agroecologia.”
 
De acordo com Ariane Larentis, é primordial refletir o processo de produção da ciência e questionar os interesses que estão por trás desse conhecimento. “Nós, cientistas, precisamos nos posicionar quando algo não deve ser feito ou banido, como no caso do amianto, do benzeno ou mesmo malathion, que são carcinogênicos.” Quanto aos agrotóxicos, Ariane também questiona seu uso, acentuando que os surtos de dengue prosseguiram, portanto boa parte dos trabalhadores continua exposta. 
 
“A base da ética é o interesse do florescimento humano, do bem-estar de todo mundo em toda parte. As pessoas podem ser afetadas pelo impacto das nossas ações, inclusive as gerações futuras.” Com essa preocupação, que passa por todo o trabalho do professor Lacey, as reflexões sobre as atividades científicas incidiram por outros campos como a filosofia, a cultura e o ambiente. Segundo Lacey, os TGs, atualmente em uso, foram introduzidos sem que fosse levado em conta o espaço das alternativas, sem comparar seus benefícios e os riscos com aqueles que seriam ocasionados nos outros sistemas agroalimentares propostos, tais como um sistema baseado nas propostas da soberania alimentar e nas práticas da agroecologia. Leia, em breve, a entrevista com o professor Hugh Lacey no Informe ENSP.
 
Confira, abaixo, o debate na íntegra ou acesse a playlist no canal da ENSP, no Youtube
 
 
 

Nenhum comentário para "Ceensp debateu o discurso da legitimidade ética nas ciências e na saúde: transgênicos e agroecologia"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.