Caso da Vale em Brumadinho e a reforma trabalhista

Publicada em
 
 
 

O desastre ambiental em Brumadinho fez emergir a discussão sobre a segurança do trabalhador e a reforma trabalhista. Após o rompimento das três barragens na Mina do Córrego do Feijão, essa falha administrativa da Vale passa a ser o maior acidente de trabalho da história do Brasil. Dois anos depois do colapso ambiental em Mariana, nem os governos brasileiros nem as empresas implementaram medidas para evitar que a história se repetisse como tragédia. 
 
Além do impacto ambiental e emocional, trabalhadores sobreviventes desse mar de rejeitos de mineração ainda podem ser arrebatados pela tormenta reforma trabalhista, que limita as indenizações até 50 vezes o salário do trabalhador. Isto posto, o blog Reforma Trabalhista, desta semana, destaca os textos que discutem os impactos da Lei n. 13.467/2017, assinada em julho de 2017, na vida dos trabalhadores da Vale – privatizada no dia 6 de maio de 1997, no governo de Fernando Henrique Cardoso: A Ponta do Iceberg e Caso da Vale em Brumadinho pode ser o pior acidente trabalhista do país, que tratam sobre a segurança no trabalho, além de Brumadinho: porque tragédia reacendeu debate sobre reforma trabalhista?Entenda. Leia mais aqui.
 

Nenhum comentário para "Caso da Vale em Brumadinho e a reforma trabalhista"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.