Pesquisador da ENSP fala sobre novos registros de agrotóxicos permitidos pelo Ministério da Agricultura

Publicada em
 
 
 

O pesquisador do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP), Luiz Claudio Meirelles, concedeu entrevista ao site HuffPost Brasil, na qual fala sobre a liberação de novos registros, ainda mais tóxicos, permitidos pelo Ministério da Agricultura. Como uma de suas primeiras medidas, o Ministério liberou o uso de 28 diferentes agrotóxicos nas lavouras do país. Desses, 18 são princípios ativos para serem utilizados pela indústria brasileira na produção de outros químicos voltados ao uso no campo.

Meirelles, que é integrante do Grupo Temático Saúde do Trabalhador da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e foi coordenador de toxicologia da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), critica duramente a medida e o rebaixamento da Anvisa em todo o processo, numa medida que basicamente faz valer na prática o não aprovado PL 6299/02, conhecido como 'pacote do veneno'.

"Se eu sei que as substâncias são perigosas, por que aumentar o número de fabricantes? A preocupação com esse volume de novos registros é exatamente essa. Deveria haver uma reavaliação, isso sim. É um trabalho que não pode parar. Esse é o papel da agência reguladora, papel que ela infelizmente não vem desempenhando″, critica Meirelles.

Dentre os produtos aprovados, destaca-se agrotóxicos a base de Sulfoxaflor, reconhecido por seu poder destrutivo com abelhas e de fácil disseminação, responsabilizado no exterior pelo extermínio desse importante inseto polinizador.

Leia aqui a reportagem na integra, ou acesse o site do HuffPost Brasil

*Com informações da Abrasco e do HuffPost Brasil. 

Nenhum comentário para "Pesquisador da ENSP fala sobre novos registros de agrotóxicos permitidos pelo Ministério da Agricultura"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.