Artigo sobre internações por intoxicações medicamentosas em crianças recebe prêmio da RESS Evidencia

Publicada em
 
 
 

O artigo "Internações por intoxicações medicamentosas em crianças menores de cinco anos no Brasil, 2003-2012", de autoria das pesquisadoras Marta da Cunha Lobo Souto Maior, do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, e Claudia Garcia Serpa Osorio-de-Castro e Carla Lourenço Tavares de Andrade, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), recebeu o Prêmio RESS Evidencia 2018, conferido pela revista Epidemiologia e Serviços de Saúde ao melhor manuscrito publicado no ano de 2017. O artigo é proveniente da dissertação de mestrado de Marta Maior no Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da ENSP em 2015.


O estudo descritivo utilizou dados do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH/SUS) e identificou 17.725 internações, com diagnóstico de 22.395 intoxicações e 75 óbitos. De acordo com os resultados, as classes terapêuticas mais frequentes nas intoxicações foram fármacos não especificados (38,0%), antiepilépticos/sedativo-hipnóticos/antiparkinsonianos (19,8%), antibióticos sistêmicos (13,4%) e analgésicos/antitérmicos não opiáceos (6,5%), variando conforme região do país e idade das crianças. Em 38,5% das intoxicações, não foi possível correlacionar classes terapêuticas e categorias conforme a classificação Anatomical Therapeutic Chemical (ATC).
 
Farmacêutica, a autora principal do estudo lembra que se aproximou do tema ao ter contato com uma criança intoxicada no trabalho. Para ela, a premiação pode dar visibilidade a um problema que pode ser evitado. "Identificamos muitas crianças internadas por intoxicações medicamentosas, e essa situação pode ser evitada. Desejo que essa visibilidade coloque o tema em evidência e alerte gestores para os perigos”, reforçou Marta, que atualmente está cursando o doutorado em Saúde Pública da ENSP. "Sigo pesquisando a intoxicação medicamentosa, mas não só em crianças. A ideia é ampliar o escopo da pesquisa não só com internação, mas com mortalidade e notificação.”
 
Prêmio RESS Evidencia foi instituído mediante Portaria da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, com os objetivos de incentivar a produção de trabalhos técnico-científicos na área de Vigilância em Saúde que contribuam para o aperfeiçoamento das ações e serviços de vigilância, prevenção e controle de doenças e agravos de interesse da Saúde Pública no Brasil e contribuir para a divulgação da RESS. 
 
A primeira edição do Prêmio RESS Evidencia realizou-se em 2012 e sua premiação ocorreu no encerramento da 12ª Expoepi.

Nenhum comentário para "Artigo sobre internações por intoxicações medicamentosas em crianças recebe prêmio da RESS Evidencia"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.