ENSP promove Oficina para elaboração do novo repositório

Publicada em
 
 
 

Por Joyce Enzler
 
A Oficina para elaboração do novo repositório da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP) ocorreu em dois dias, na sala do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh), organizada pela Coordenação de Comunicação Institucional (CCI/ENSP) e pela Vice-Direção de Pesquisa e Inovação (VDPI). Para a bibliotecária da CCI/ENSP, Fatima Santos, “O repositório institucional da Fiocruz é o Arca, então a oficina buscou refletir sobre o que a comunidade ENSP quer como nova plataforma de informação, em consonância com a Política de Acesso Aberto da Fiocruz”.
 
O Repositório de Produção Científica da ENSP é uma plataforma tecnológica que agrega uma base de dados. Inaugurado em 2012, tem a missão de armazenar, preservar, maximizar e dar visibilidade aos trabalhos produzidos na Escola, mas, como boa parte do material científico da ENSP está no Arca, coube à unidade discutir novas competências para o repositório. Diante disso, a oficina refletiu sobre o conteúdo da base de dados da ENSP, o direito à comunicação e a política de acesso aberto. O evento contou com as palestras do professor da Universidade de Brasília (UNB), Fernando Leite e da integrante da Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação (VPEIC/Fiocruz), Fatima Martins.
 
A abertura contou com a participação da vice-diretora de Pesquisa e Inovação (VDPI/Fiocruz), Sheila Mendonça e da coordenadora da Comunicação Institucional da ENSP (CCI/ENSP), Rita Mattos. Para Sheila Mendonça, o repositório precisa se repensar para atender à população e ajudar melhorar a sua condição de vida, transferindo e trocando informação, “principalmente nesse cenário atual da saúde, em nosso país”, disse. Rita Mattos destacou que a Oficina do Novo Repositório vai refletir sobre as experiências do acervo digital da ENSP e os novos caminhos a seguir para uma melhor formatação do repositório.
 
O professor Fernando Leite, que teve a experiência de trabalhar na Embrapa, com agricultores e pecuaristas, disse que as publicações acadêmicas cumprem muito bem um papel definido, que são as trocas de informações basicamente em relação a uma literatura formal, mas para a comunidade científica. Então, é importante usar as metodologias, as práticas, os pressupostos e o valor da promoção do acesso para um público mais amplo, para a sociedade como um todo: “Agricultura, saúde, meio ambiente, transporte, tudo isso são áreas prioritárias que incidem diretamente na qualidade de vida, no desenvolvimento humano, então é importante que todos tenham acesso e que compreendam a linguagem”, disse. 
 
A integrante da VPEIC/Fiocruz, Fatima Martins, destacou a importância de uma curadoria digital que vá além da estética da plataforma: “Não adianta ter tudo digitalizado, tudo lindo e maravilhoso se as pessoas não conseguem navegar nesse material. O documento precisa ser digitalizado em um formato que possa ser lido”.
 
Na ocasião, também ocorreu a apresentação do novo portal da ENSP, pelo técnico de informática da CCI/ENSP, Marcus Vinicius Ferreira Gonçalves; do Projeto Memórias, que conta com a colaboração da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), pelo analista de sistemas da CCI/ENSP, Ivair Luques e do Repositório de produção científica e biblioteca multimídia da ENSP pelas bibliotecárias do CCI/ENSP, Carmélia Brito e Fatima Santos. A oficina do Novo Repositório ENSP ocorreu nos dias 12 e 13 de novembro. 

Nenhum comentário para "ENSP promove Oficina para elaboração do novo repositório"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.