ENSP e CICV fecham parceria para enfrentamento da violência no território

Publicada em
 
 
 

A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha estão formalizando acordo para a implementação da metodologia do Acesso Mais Seguro para Serviços Públicos Essenciais, com o objetivo de criar medidas para enfrentar a violência, principalmente armada, no território. Com vasta experiência no assunto, o CICV oferece seu conhecimento às autoridades públicas municipais, estaduais e federais de maneira voluntária e gratuita e desenvolve programas específicos adaptados às necessidades locais e à estrutura orgânica de cada instituição.
 
A implementação do Acesso Mais Seguro (AMS) prevê a sensibilização dos gestores e tomares de decisão para a situação de segurança dos profissionais e pessoas que convivem com contextos violentos e inseguros no seu cotidiano. O AMS já está implementado em diferentes cidades do Sul e Sudeste do Brasil com alto nível de vulnerabilidade à segurança armada: Duque de Caxias (RJ), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS) e Rio de Janeiro (RJ). Está prevista a instalação no Nordeste do país, em Fortaleza (CE). Em algumas dessas cidades, a implementação foi totalmente integrada entre diferentes secretarias, o que potencializa o trabalho de gestão de riscos.
 
As principais áreas de relacionadas ao AMS são: saúde, educação e assistência social. Os principais resultados da implementação do Acesso Mais Seguro são a manutenção da oferta dos serviços à população nas áreas mais vulneráveis à violência armada; gestão integrada entre várias secretarias e serviços e a elaboração de estratégias comuns de prevenção dos incidentes de segurança nas cidades; gestão do estresse dos profissionais nas áreas mais vulneráveis.
 
Como principais resultados, a implementação da AMS promove: manutenção da oferta dos serviços à população nas áreas mais vulneráveis à violência armada; gestão integrada entre várias secretarias e serviços e a elaboração de estratégias comuns de prevenção dos incidentes de segurança nas cidades; gestão do estresse dos profissionais nas áreas mais vulneráveis e consequente diminuição da rotatividade e da dificuldade de alocação dos servidores; eficácia no investimento, na disponibilização e na gestão dos recursos financeiros; e diminuição no tempo de resposta frente aos incidentes de segurança.

Alex Molinaro, vice-diretor de Desenvolvimento Institucional e Gestão da ENSP fala sobre o acordo com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha com o objetivo de criar medidas para enfrentar a violência, principalmente armada, no território. Confira, no vídeo abaixo, a fala do vice-diretor sobre a parceria com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).
 

Nenhum comentário para "ENSP e CICV fecham parceria para enfrentamento da violência no território"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.