Mais de 1,4 bilhão de adultos correm risco de desenvolver doenças por inatividade física em todo o mundo

Publicada em
 
 
 

Mais de um quarto (1,4 bilhão) da população adulta mundial não praticou atividade física suficiente em 2016. Isso coloca essas pessoas em maior risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, demência e alguns tipos de câncer, de acordo com a primeira pesquisa feita para estimar as tendências globais de atividade física ao longo do tempo. O estudo foi realizado por pesquisadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) e publicado no The Lancet Global Health.

Juntas, essas estimativas demonstram que houve pouco progresso na melhoria dos níveis de atividade física entre 2001 e 2016. Os dados revelarem que, se as tendências atuais continuarem, a meta global de 10% de redução da inatividade física não será atingida até 2025.

"Ao contrário de outros grandes riscos para a saúde global, os níveis de inatividade física não estão caindo e mais de um quarto de todos os adultos não estão atingindo os níveis recomendados de atividade física", adverte a principal autora do estudo, Regina Guthold, da OMS, Suíça.

Clique aqui e leia a notícia na íntegra. 

Nenhum comentário para "Mais de 1,4 bilhão de adultos correm risco de desenvolver doenças por inatividade física em todo o mundo"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.