Publicação denuncia 'múltiplas vozes' da indústria do tabaco

Publicada em
 
 
 

O cigarro mata, mas seu processo de produção também estrangula uma vultosa cadeia que envolve pequenos produtores rurais em busca da sobrevivência e políticas de saúde pública e controle do tabagismo. Um trabalho investigativo dos jornalistas João Peres e Moriti Neto descortinou a atuação das transnacionais do tabaco e resultou no livro Roucos e Sufocados: a indústria está viva, e matando, no qual os autores retratam o lobby em defesa do cigarro, estimulado por meio da eleição de parlamentares ligados diretamente ao cigarro, meios de comunicação, sindicatos, organizações que dizem combater o contrabando e até perfis falsos da internet. O lançamento da publicação, uma parceria entre o Centro de Estudos de Tabaco e Saúde (Cetab/Ensp/Fiocruz) e a ACT Promoção da Saúde, ocorreu no Dia Nacional de Combate ao Fumo, dia 29 de agosto, na Fiocruz.
 
Um bate papo conduzido pelos autores teve participação da coordenadora do Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde da ENSP/Fiocruz, Valeska Figueiredo, da coordenadora do Observatório sobre as Estratégias da Indústria do Tabaco, Silvana Rubano Turci, da diretora geral da ACT Promoção da Saúde Paula Johns, da diretora de comunicação, Anna Monteiro, e do diretor executivo da Fiotec, Hayne Felipe.
 
“A ideia de promover a investigação jornalística que resultou no livro surgiu para expor as vozes discordantes, os haters, que, após a publicação de qualquer notícia sobre os males do tabagismo, surgiam para dispersar atenção sobre os fatos e oferecer contrainformação atacando instituições e pesquisas. Depois da investigação, concluímos que há muito mais vozes da indústria do tabaco, elas se espalham pelos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, com inúmeros tentáculos que forjam números e estatísticas”, justificou Anna Monteiro, da ACT.
 
Silvana Rubano, coordenadora do Observatório sobre as Estratégias da Indústria do Tabaco, destacou o trabalho investigativo do livro ao expor as estratégias da indústria e enalteceu a parceria com a ACT para sua produção. “Roucos e Sufocados nos mostra estratégias usadas na tentativa de controlar a mídia, o poder político e o Judiciário tanto na região sul como em outras partes do país”.
 
Após as falas institucionais, os participantes do evento formaram uma roda de conversa sobre suas experiências na região do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul. 

 
Roucos e Sufocados
 
Pouca gente sabe que o Brasil, maior exportador mundial de folha de tabaco desde os anos 1990, enche os pulmões do mundo com nicotina. Roucos e sufocados oferece um retrato singular do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, coração da fumicultura nacional. É de lá que emana o discurso — e o lobby — em defesa do cigarro. Os autores analisam a retórica que mistura a sobrevivência de pequenos agricultores aos interesses de megacorporações em busca de lucros cada vez maiores, e desvendam como essa articulação é utilizada para frear políticas de saúde pública e controle do tabagismo. Por trás da cortina de fumaça se entrelaçam políticos, meios de comunicação, sindicatos, organizações que dizem combater o contrabando e até perfis falsos da internet. Deputados e senadores, prefeitos, ex-ministros, integrantes do STF e ex-secretários da Receita Federal: uma vasta e poderosa rede de favorecimentos surge na defesa disfarçada de um setor econômico que mata metade da própria freguesia.

Fotos: Nathalia Duarte

Nenhum comentário para "Publicação denuncia 'múltiplas vozes' da indústria do tabaco"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.