'A Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo e Poliomielite' é o tema do Sala de Convidados

Publicada em
 
 
 

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite começou nesta segunda-feira (6/8), com a meta de imunizar mais de 11 milhões de crianças. A campanha é voltada para todas as crianças de um ano a menores de cinco anos de idade (isto é, até 4 anos, 11 meses e 29 dias). A mobilização está reforçada devido ao risco do retorno da pólio e da reemergência do sarampo no país. O Dia D de mobilização nacional foi marcado para o sábado, 18 de agosto. Para falar sobre o assunto, uma das convidadas é a enfermeira supervisora da Sala de Imunização do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria, da ENSP, Joyce Lopes Santana de Lima.
 
O Sala de Convidados desta terça-feira (7/8) terá como tema a Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo e Poliomielite e vai discutir a atual situação dessas doenças no Brasil, como anda a cobertura vacinal e os riscos que corremos da volta da circulação de vírus preveníveis por vacinas. O programa, que vai ao ar às 11h, no Canal Saúde, também vai tirar todas as dúvidas sobre a vacinação.
 
O Brasil enfrenta surtos de sarampo no Amazonas, onde foram registrados 742 casos, e em Roraima, com 280 casos da confirmados da doença. Além disso, foram registrados casos isolados no Rio de Janeiro (14), São Paulo (1), Rio Grande do Sul (13), Rondônia (1) e Pará (2). O Ministério da Saúde acompanha a situação e estabeleceu medidas de bloqueio onde há casos suspeitos. Em 2016, o Brasil chegou a receber o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) e se esforça para vencer esses surtos e manter a certificação. 
 
As autoridades sanitárias estão preocupadas porque a cobertura vacinal média contra a poliomielite no país atualmente está em 77%, quando o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 95%. A cobertura da vacina contra o sarampo também está abaixo do recomendado: 85% das crianças receberam a primeira dose do imunizante e só 67% receberam a segunda dose. 
 
Para falar sobre o assunto, os convidados são a enfermeira supervisora da Sala de Imunização do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria, da Escola de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP), Joyce Lopes Santana de Lima; a médica e coordenadora da Assessoria Clínica do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), Maria de Lourdes Sousa Maia; e o infectologista pediátrico do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), Márcio Nehab. Não perca!
 
Sobre o Sala de Convidados
 
Programa ao vivo, apresentado por Renato Farias, inédito toda terça-feira, das 11h às 12h. Os temas em geral são factuais, relacionados às políticas públicas na área da saúde e a participação do espectador pode ser antecipada ou no dia com perguntas através do número 0800 701 81 22, pela fan page do Canal Saúde, pelo e-mail canal@fiocruz.br e pelo chat (apenas durante o programa) no site da TV. 
 
Como assistir
 
Televisão: canal 2.4, no Rio de Janeiro e em Brasília e 62.4, em São Paulo, na multiprogramação da TV Brasil, no Sistema Brasileiro de TV Digital (também é acessível para celulares com TV); em todo o Brasil por antena parabólica digital (frequência 3690). Internet: acesse www.canalsaude.fiocruz.br e clique na página principal em Web TV (acessível por computadores e dispositivos móveis).

Começa nesta segunda-feira (6/8) vacinação contra poliomielite e sarampo

A partir desta segunda-feira (6/8), todas as crianças de um ano a menores de cinco devem se vacinar contra a pólio e sarampo, independente da situação vacinal. A nova Campanha Nacional de Vacinação Contra a poliomielite e sarampo vai até o dia 31/8. O dia D de mobilização nacional será no próximo sábado, 18 de agosto, quando os mais de 36 mil postos estarão abertos. A meta do Ministério da Saúde é vacinar, pelo menos, 95% das 11,2 milhões de crianças dessa faixa etária e diminuir a possibilidade de retorno da pólio e reemergência do sarampo, doenças já eliminadas no Brasil. A madrinha da campanha deste ano é a Xuxa, eterna rainha dos baixinhos.
 
"Às vezes enfrentamos uma situação como essa de baixa cobertura vacinal que nos traz um alerta, porque temos uma falsa impressão de que a doença foi eliminada do país. Mas é a cobertura vacinal elevada que faz a doença desaparecer. E é por isso que devemos continuar vacinando nossos filhos, para manter essas doenças longe do Brasil", ressaltou o ministro da Saúde Gilberto Occhi no lançamento da campanha.
 
Neste ano, a campanha de vacinação será feita de forma indiscriminada para manter coberturas homogêneas de vacinação. Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida, receberão a VIP. Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a VOP, a gotinha. Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.
 
“Vacinando desta forma criarmos uma barreira sanitária, uma imunidade de grupo. Rapidamente teremos a oportunidade de garantir que, mesmo que os vírus da pólio e sarampo entrem no país, não encontrem uma fonte de infecção”, explica a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues. Ela também ressalta que é uma oportunidade de corrigir falhas vacinas. “As crianças, por terem o sistema imunológico mais frágil, podem não responder imunologicamente à vacina”, esclarece a coordenadora.
 
Nos estados que registraram surtos de sarampo, a vacinação foi antecipada como medida de bloqueio para interromper a circulação do vírus. Em Roraima, a campanha iniciou em março e envolveu pessoas de 6 meses a 49 anos. Já em Manaus (AM), aconteceu em abril e o público vacinado foi de 6 meses a 29 anos de idade. E, em Rondônia, a vacinação está em andamento para crianças de 6 meses a menores de cinco anos. Durante a mobilização nacional, esses estados devem convocar novamente as crianças, na mesma faixa etária, de um a menores de cinco anos. O Ministério da Saúde oferta todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que estão disponibilizadas no SUS. Ao todo, são 19 para combater mais de 20 doenças, em todas as faixas etárias. Por ano, são cerca de 300 milhões de doses de imunobiológicos distribuídos em todo o país.
 
Clique aqui e leia mais. 
 
 
 
 

Nenhum comentário para "'A Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo e Poliomielite' é o tema do Sala de Convidados"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.