Fiocruz inicia estudo que identifica a presença de anticorpos para zika, dengue e chikungunya

Publicada em
 
 
 

A Fiocruz, por intermédio da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), iniciou estudo para identificar a presença de anticorpos de zika, dengue e chikungunya em moradores do Rio de Janeiro - o "Projeto de Pesquisa ZDC". Com a pesquisa, será possível levantar o porcentual da população do município que teve contato no passado ou recentemente com os vírus dessas três doenças. Dessa forma, apresenta-se a possibilidade de conhecer o cenário epidemiológico da cidade, assim como as áreas de circulação dos vírus, e propor estratégias de controle mais eficazes.

Tanto a dengue como a zika e chikungunya são doenças com grande impacto social e, em certo momento, apresentam sinais e sintomas semelhantes. O estudo, que conta com financiamento do Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, será realizado em 4.500 indivíduos e 1.500 residências (sorteadas aleatoriamente) em todas as áreas censitárias da cidade.
 
Em cada domicílio selecionado, todos os moradores serão entrevistados, desde que tenha sido obtido o termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) do responsável (quando menores de 18 anos) e/ou do adulto e/ou termo de assentimento (TA) dos adolescentes (12 a 17 anos).  Eles serão convidados a realizar testes rápidos para detecção de zika, dengue e chikungunya.
 
 No primeiro contato, os técnicos, devidamente qualificados, aplicarão um questionário para as pessoas selecionadas. Após essa primeira avaliação, eles retornarão às residências e aplicarão o teste rápido para todos os membros da família que desejarem participar. O “exame” é feito com apenas uma gota de sangue do dedo, semelhante aos testes para diabetes, e o resultado obtido em aproximadamente 20 minutos. Os pesquisadores que vão às casas das pessoas estarão identificados com camiseta do projeto e crachá. Além disso, estão disponíveis no site http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/projeto-ZDC/ fotos dos profissionais, para que possam ser reconhecidos.
 
Benefícios para a população
 
Ainda não se conhece o porcentual de indivíduos no Rio de Janeiro que tiveram contato com os vírus de zika e chikungunya, sobretudo porque alguns casos são assintomáticos e confundem o quadro clínico no início da infecção. Qualquer pessoa que more na cidade do Rio de Janeiro poderá ser selecionada e convidada a participar do “Projeto de Pesquisa ZDC".

“O estudo trará benefícios diretos não só para população, mas também para os serviços de Vigilância em Saúde e futuras pesquisas científicas”, afirmou o coordenador geral do projeto, André Périssé, pesquisador da ENSP/Fiocruz. 

Caso um(a) voluntário(a) esteja sintomático(a) no momento da entrevista ou tenha resultado de TR positivo para qualquer uma das três arboviroses, ou ainda, caso uma mulher grávida esteja sintomática no momento da entrevista, os pesquisadores do projeto encaminharão (veja onde no site https://smsrio.org/subpav/ondeseratendido/,) o(a) mesmo(a) para a Unidade de Atenção Primária da área de residência.
 

 

Nenhum comentário para "Fiocruz inicia estudo que identifica a presença de anticorpos para zika, dengue e chikungunya"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.