Congresso em Cuba rediscute a formação dos profissionais de saúde

Publicada em
 
 
 

A formação dos formadores em saúde pública nas Américas, a precarização dentro dos sistemas públicos de saúde e as ações necessárias para enfrentamento das desigualdades e problemas sociais nos países da América Latina e Caribe estiveram na pauta de discussões do Cuba Salud 2018, que acontece de 23 a 27 de abril, em Havana. O evento internacional também marcou a realização do IV Colóquio Brasil-Cuba de Formação em Saúde Pública e o II Encontro Latino-Americano da Escolas de Saúde Pública. O diretor da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), Hermano Castro, destacou a atuação de professores, pesquisadores e alunos da instituição na apresentação de trabalhos e participação em mesas no campo da saúde ambiental, saúde do trabalhador, saúde mental e a formação de profissionais. 
 
O Cuba Salud foi dividido em oito eixos temáticos: Determinação social da saúde; Saúde da população como parte do desenvolvimento sustentável; Acesso universal e equitativo aos serviços de saúde; Avanços e desafios na promoção da saúde, prevenção e controle de doenças; Cooperação internacional em saúde para o desenvolvimento; Pesquisa, inovação e formação em saúde como pilares do desenvolvimento sustentável; Gestão para redução do risco de desastres; e Informática em saúde para o desenvolvimento sustentável.
 
O conteúdo das discussões com participação da ENSP/Fiocruz realçou a importância da formação dos profissionais de saúde com uma visão crítica, de liderança, com posicionamentos sobre as questões sociais do seu entorno e da determinação social do processo saúde-doença. "Uma outra questão é o enfrentamento do avanço do setor privado no público e a gestão dos serviços. Os Centros devem capacitar profissionais capazes de responder às necessidades da população sob o ponto de vista da saúde e do planejamento. Está claro que precisamos fortalecer as políticas públicas nas Américas, principalmente no que diz respeito às fragilidades sociais dos países”, detalhou o diretor.


 
O IV Colóquio Brasil-Cuba debateu experiências sobre a formação nas fronteiras, com exemplos do Brasil, Uruguai, Peru, Colômbia e Bolívia, o processo de formação em redes e ainda a experiência brasileira de Estágio Internacional para as Residências Médica e Multiprofissional em Saúde da Família, criada a partir do acordo de cooperação entre ENSP/Fiocruz, Escola Nacional de Saúde Pública de Cuba (ENSAP) e Instituto Nacional de Higiene Epidemiologia e Microbiologia (INHEM). Para esta edição do evento internacional, o diretor da ENSP enalteceu a participação da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio da Fiocruz.
 
"É importante ressaltar a participação da Escola Politécnica de Saúde pela primeira vez no Colóquio Brasil-Cuba. Eles apresentaram o projeto político-pedagógico que estão desenvolvendo e tiveram importante participação nas discussões. A partir de agora, a EPSJV/Fiocruz incorpora-se ao processo de discussão na formação, sobretudo na área técnica, uma vez que estão na Secretaria Executiva da Rede de Escolas Técnicas da América Latina e Caribe”
 
Apresentações da ENSP
 
Nesta quinta-feira (26/4), o coordenador do Laboratório de Assistência Psicossocial da ENSP, Paulo Amarante, apresentou, no Painel sobre a Cooperação Internacional para o desenvolvimento da saúde mental em Cuba, a Reforma da Saúde Mental no Brasil e na América Latina. Ele comentou as transformações a partir do Movimento Antimanicomial e destacou a construção dessa reforma no âmbito do Sistema Único de Saúde, principalmente na Atenção Básica, por meio da Estratégia Saúde da Família e os Centros de Apoio Psiquiátricos.

 
Benzeno
 
As pesquisas desenvolvidas na ENSP sobre a exposição dos trabalhadores dos postos de gasolina ao benzeno, substância presente nos combustíveis e considerada cancerígena, também foram apresentadas no Cuba Salud. O risco de contaminação em ações comuns no cotidiano dos frentistas, como a secagem das mãos, o enchimento do tanque dos carros acima do "click" (margem de segurança) ou a não utilização de máscaras enquanto os reservatórios dos postos são abastecidos foram detalhados pela ex-aluna de doutorado em Saúde Pública e Meio Ambiente Isabele Costa-Amaral. Campanha Zé do Click, criada no âmbito do projeto Benzeno para conscientizar sobre a importância de abastecer o tanque até a margem de segurança, foi apresentada designer Ana Cláudia Sodré, da Coordenação de Comunicação Social.

Nenhum comentário para "Congresso em Cuba rediscute a formação dos profissionais de saúde"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.