Teses da Fiocruz são premiadas pela Capes

Publicada em
 
 
 

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou, na terça-feira (10/10), o resultado do Prêmio Capes de Tese 2017. Entre as selecionadas, estão as teses de Ana Cristina Santos Matos Rocha, do programa de História das Ciências e da Saúde, da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz); e a de Raphael Tavares da Silva, do programa de Biologia Computacional e Sistemas, do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). As duas teses concorrem agora ao Grande Prêmio Capes. A Escola Nacional de saúde Pública (ENSP/Fiocruz) foi contemplada com menção honrosa, com a tese Estudo dos potenciais valores econômico-sanitários de intervenções para o tratamento da leishmaniose visceral no cenário epidemiológico brasileiro, defendida no programa de Epidemiologia em Saúde Pública. A cerimônia de entrega dos prêmios ocorrerá no dia 7 de dezembro, em Brasília. Outras teses da Fiocruz também foram agraciadas com Menção Honrosa. Clique aqui para conferir o resultado.
 
Ana Cristina Santos Matos Rocha foi a vencedora da categoria História, com a tese Experiências Norte-Americanas e projetos de educação no Distrito Federal e em São Paulo (1927-1935): Anísio Teixeira, Noemi Silveira, Isaías Alves e Lourenço Filho, com orientação de Robert Wegner. Na categoria Interdisciplinar, a melhor tese foi a de Raphael Tavares da Silva, com o tema Análise de variantes de splicing em homem e camundongo por uma abordagem de proteogenômica. O aluno foi orientado por Fabio Passetti e Nicole de Miranda Scherer.
 
Menção Honrosa
 
Diogo Borges Lima, do programa de Biociências e Biotecnologia, do Instituto Carlos Chagas (ICC/Fiocruz Paraná), foi selecionado com a tese Algoritmo para identificação de peptídeos covalentemente ligados e analisados por espectrometria de massas, na categoria Ciências Biológicas I, com orientação de Paulo Costa Carvalho e Fabio Cesar Gozzo. Na categoria Ciências Biológicas III, Francisca Hildemagna Guedes da Silva, do programa de Biologia Parasitária do IOC, foi a escolhida com a tese Novas abordagens na pesquisa de alvos terapêuticos frente a infecção por Trypanosoma cruzi. A aluna foi orientada por Maria de Nazaré Correia Soeiro.
 
Já na categoria Interdisciplinar, Raquel Aguiar Cordeiro, aluna do programa de Informação e Comunicação em Saúde, do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), foi selecionada com a tese Fazer o bem sem ver a quem? Visibilidades e invisibilidades discursivas na doação de medicamentos para doenças negligenciadas. Raquel foi orientada por Inesita Soares de Araújo.
 
Isabella Cristina Hirako, do programa de Ciências da Saúde, do Instituto René Rachou (IRR/Fiocruz), foi selecionada na categoria Medicina II, com a tese O sistema imune inato na patogênese da malária, com orientação de Ricardo Tostes Gazzinelli. Completa a lista de teses selecionadas da Fiocruz, o estudo de Daniel Savignon Marinho, do programa Epidemiologia em Saúde Pública, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz), com a tese Estudo dos potenciais valores econômico-sanitários de intervenções para o tratamento da leishmaniose visceral no cenário epidemiológico brasileiro. Daniel foi orientado por Iuri da Costa Leite, do programa de Epidemiologia, e coorientado por Claudia Cristina de Aguiar Pereira, do programa de Saúde Pública.
 
Clique aqui para saber mais informações do Prêmio Capes.

Texto adaptado da Agência Fiocruz de Notícias.
 
Autor:Leonardo Azevedo (CCS/Fiocruz)

Nenhum comentário para "Teses da Fiocruz são premiadas pela Capes"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.