Memórias: projeto preserva registros e resgata história da ENSP

Publicada em
 
 
 

Revisitar o passado por meio da preservação, organização e divulgação da documentação científica e pedagógica dos departamentos, centros e núcleos de pesquisa da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca é o objetivo do projeto Memórias da ENSP. Desenvolvido no âmbito da Coordenação de Comunicação Institucional por iniciativa da Direção da Escola, o projeto utiliza uma base de dados para reunir e divulgar, pela internet, documentos institucionais e pessoais relacionados às pesquisas desenvolvidas nos 63 anos da Ensp. 
 
O Memórias é um projeto interinstitucional que conta com a parceria da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz). A unidade parceira, por sua vez, não apenas cedeu sua base de dados Arch, adaptando-a para o uso da Escola (base Arch/Ensp), como assumiu a responsabilidade de treinar os trabalhadores da ENSP na tarefa de organizar e preservar sua documentação corrente sobre pesquisa e ensino. Dessa forma, garante-se a “memória do futuro”, ou seja, os documentos atualmente produzidos serão adequadamente organizados e disponibilizados, evitando-se que se percam ou se dispersem, ficando acessíveis a professores e alunos. Esta atividade é parte da missão do Sistema de Gestão de Documentos e Arquivos (SIGDA), representado na Ensp pela arquivista Patrícia Santos. 
 
Memórias ENSP
 
O projeto Memórias da Ensp está voltado para a documentação passada, sempre com a adesão dos departamentos, centros e núcleos de pesquisa incluídos no organograma da instituição. Descritos e inseridos na base de dados eletrônica, os documentos ficam à disposição do público. Pesquisar nessa base livre é possível em diversos níveis, a depender do grau de desagregação em que o conjunto tenha sido descrito. A documentação física, identificada e organizada, deve, desde que os detentores da informação concordem, ser encaminhada aos arquivos da COC, que reúne condições ideais de preservação.
 
“É um projeto essencialmente colaborativo. A equipe compartilha com os diferentes núcleos de pesquisa uma metodologia de guarda e organização dos documentos, além de uma técnica de descrição documental e inserção dos metadados em uma base na web, em que se tornam disponíveis para consulta pelos interessados. Mais adiante, o projeto Memórias da ENSP será apresentado às demais escolas de saúde pública do país, transformando-se em memórias da saúde pública, resguardando, assim, grande volume de informações científicas hoje dispersas”, informou Sergio Goes, consultor do projeto e pesquisador aposentado da Ensp.

 
O projeto Memórias da ENSP foi inaugurado com as coleções documentais do Programa Peses/Peppe e do Laboratório de Paleoparasitologia. Logo depois, foram incorporados à base documentos do Departamento de Ciências Sociais e a revista Radis. A coordenação do projeto ressalta o fato de que, caso haja intenção em participar da iniciativa, o contato deve ser feito pelo e-mail memorias@ensp.fiocruz.br. “Nosso trabalho consiste no treinamento de pessoal dos setores da Escola a fim de que obtenham a capacidade de descrever, inserir documentos e incorporar os objetivos do Memórias como atividade permanente”, almejou o consultor. 
 
Apresentação da COC
 
Na reunião de setembro do Conselho Deliberativo da ENSP, o diretor da COC/Fiocruz, Paulo Elian, descreveu a iniciativa como uma “ação permanente com vistas a identificação, preservação e difusão de registros documentais para a história da ENSP”. Como propostas e desafios, citou a possibilidade de constituição do Grupo de Trabalho de Memória Institucional, com a tarefa de elaborar um Programa de Gestão de Documentos com medidas de curto, médio e longo prazos, com a supervisão da COC, a incorporação do tema “Memória” no calendário institucional da Escola e a integração da Ensp à Política de Memória Institucional da Fiocruz. 
 
 

Nenhum comentário para "Memórias: projeto preserva registros e resgata história da ENSP"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.