As mulheres sofrem mais com a violência, afirma pesquisadora da ENSP

Publicada em
 
 
 

Mulheres têm o dobro de chances de desenvolver transtorno causado pela violência, apontam estudos. Na matéria veiculada pelo Portal de Notícias G1, em 14/7, Maria Cecília de Souza Minayo, pesquisadora e coordenadora científica do Departamento de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP), disse que as mulheres sofrem mais, principalmente as que são mães ou perderam filhos por causa da violência. "O que percebo nas conversas que tenho com mulheres que moram em algumas comunidades do Rio é que muitas sofrem de uma tristeza profunda, têm insônia, vivem com uma memória constante do sofrimento e umas transformam suas dores em ódio", relata a especialista.
 
Para Minayo, essas mulheres e mães chegam falando de vários sintomas que têm. "Cronificação de problemas, como dores de cabeça. Sofrem também de dor abdominal e lombalgia, sangramento e corrimento vaginal, dores, distúrbios no sono, na alimentação; começam a fumar, abusar de drogas e bebidas, têm complicações na gravidez e abortos induzidos ou espontâneos. As mulheres vítimas são mais propensas a ter filhos com baixo peso, desnutridos, vulneráveis e com maior chance de mortalidade infantil", conclui a psquisadora da ENSP.
 

Nenhum comentário para "As mulheres sofrem mais com a violência, afirma pesquisadora da ENSP"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.